As novidades do mercado de transferências da MLS

Diogo MatosFevereiro 26, 20195min0

As novidades do mercado de transferências da MLS

Diogo MatosFevereiro 26, 20195min0
A poucos dias do início da Major League Soccer, o Fair Play e a MLS Portugal dão-lhe a conhecer alguns dos novos jogadores da competição.

Depois de três longos meses de interrupção, a Major League Soccer regressa já este fim-de-semana. Desde clubes recém-formados a novos treinadores, as novidades na competição são muitas, mas é impossível não se referir a qualidade de certos jogadores que chegaram este ano aos EUA/trocaram de clube dentro da MLS. Num artigo resultante da parceria entre o Fair Play e a MLS Portugal, fique a conhecer alguns dos craques que vão pisar os relvados da Major League Soccer em 2019.

 

Reforço da armada lusa da MLS

 Escrever este artigo sem se fazer referência à transferência de Nani para os Orlando City é uma tarefa impossível. O extremo português vinha perdendo alguma preponderância no esquema de Marcel Keizer e chega agora aos EUA para ocupar uma das vagas de “Designated Player” dos Orlando City. O jogador de 32 anos foi recebido “com pompa e circunstância” e a transferência tem todas as condições para ser uma boa jogada por parte do conjunto da Flórida.  Por um lado, apesar de já não ser o jogador que outrora foi, Nani é detentor de uma qualidade técnica acima da média e a sua experiência é uma mais valia para qualquer equipa. Por outro lado, os Orlando City necessitam de atletas carismáticos e com capacidade de alterar o rumo que o clube vem seguindo desde a sua criação (nunca chegaram aos playoffs), papel no qual Nani encaixa perfeitamente.

Para além de Nani, os Orlando City também vão contar no plantel com o jovem português João Moutinho. O lateral-esquerdo foi a primeira escolha do Draft de 2018 por parte dos Los Angeles FC e, depois de uma temporada em que não foi muito utilizado, procura ganhar o seu espaço no conjunto orientado por James O’Connor.

 

Pity Martínez é um dos grandes reforços deste ano da MLS (Fomte: Dirty South Soccer)

 

“Ginga” sul-americana e experiência europeia

Para além de Nani e João Moutinho, há dois outros jogadores com ligação a Portugal que rumaram à Major League Soccer este ano, Marcelo e Fredy Montero. O primeiro nunca se conseguiu impor no Sporting e ingressa agora nos Chicago Fire para ser o patrão da defesa. O segundo também nunca superou a concorrência de Bas Dost e regressa a uma casa (Vancouver Whitecaps) onde foi muito feliz em 2017.

A grande transferência deste ano na MLS foi protagonizada pelos Atlanta United. Apesar de ter perdido Miguel Almirón, o conjunto agora orientado por Frank de Boer assegurou a contratação de Gonzalo “Pity” Martínez, ex-River Plate. O argentino tem todas as condições para ser um dos melhores jogadores da competição, mas também se assistiu a transferências muito interessante de jogadores menos cotados. Lucas Rodirguez é também ele um jovem argentino de qualidade, que chega aos DC United por empréstimo do Estudiantes.

Em Minnesota, depois de duas temporadas negativas, a direção do clube apostou forte conseguiu contratar Ike Opara e Osvaldo Alonzo, dois veteranos que prometem ser muito importantes para a formação orientada por Adrian Heath. Falar de duplas de veteranos “obriga” a referir também a contratação de Laurent Ciman e Nick DeLeon por parte dos Toronto FC. A equipa canadiana perdeu Giovinco e Vazquez e a chegada dos ex Los Angeles FC e DC United, respetivamente, é uma boa jogada por parte da direção. No plano individual, destaque ainda para Carles Gil, que chegou aos New England Revolution, Alexandru Mitrita, reforço dos New York City, Marco Fabián, internacional mexicano que trocou o Eintracht Frankfurt pelos Philadelphia Union e Kelyn Rowe, que viajou de Boston para Kansas City.

 

Kendall Waston trocou os Vancouver Whitecaps pelos FC Cincinnati neste defeso (Fonte: Diario AS)

 

Revolução no plantel na procura pelo sucesso

 Se até este momento se falou mais de casos individuais, é também fundamental enaltecer o trabalho de duas equipas naquilo que foi/é o processo de reforçar o plantel: os FC Cincinnati e os Colorado Rapids. O mais recente clube da MLS apostou forte e assegurou nomes como Alvas Powell, Nick Hagglund, Kendall Waston, Greg Garza, Victor Ulloa e Kekuta Manneh. Já os Rapids, por seu lado, procuram dar resposta às duas prestações negativas que tiveram em 2017 e 2018 e contratam jogadores como Keegan Rosenberry, Benny Feilhaber, Nicolas Mezquida, Kei Kamara e Diego Rubio.

 

Artigo escrito por Diogo Matos, administrador e fundador da página MLS Portugal.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter