Mundial da Rússia 2018: Román Torres, o herói panamense

João NegreiraMaio 19, 20183min0

Mundial da Rússia 2018: Román Torres, o herói panamense

João NegreiraMaio 19, 20183min0
A estrear-se num Mundial, está o Panamá. A partirem como outsiders do grupo G, estarão sempre numa estratégia mais defensiva e para dar segurança e força, está Roman Torres, defesa-central que joga pelos Seattle Sounders.

ROMÁN TORRES (SEATTLE SOUNDERS)

Idade: 32
Clube: Seattle Sounders (Estados Unidos da América)
Posição: Defesa-Central
Internacionalizações/golos: 109/10
Conquista mais importante na carreira: 1 Liga Norte-Americana (2016)
Avaliação de qualidade: 2,5 em 5 estrelas

É com 32 anos que Román Torres se estreia num Mundial. Isto porque é a primeira vez que o seu país consegue chegar à fase final de um. É um momento histórico para o país, e referir que foi o defesa-central que colocou o Panamá na Rússia.

Nos minutos finais do jogo contra a Costa Rica, o homem dos Seattle Sounders sobe no terreno para ajudar com a sua capacidade física e tentar fazer golo. Tudo começa num pontapé longo de um defesa, onde um avançado desvia de cabeça para as costas da defesa adversária; na disputa, Torres, ganha a frente, remata e faz o golo, para a felicidade de mais de 4 milhões de panamenses.

Com o seu tento, o Panamá conseguiu o seu primeiro apuramento para um Mundial. A seleção ficou na terceira posição do grupo da zona da América do Norte, Central e Caraíbas que dava acesso direto ao maior torneio de seleções do mundo.

Neste apuramento, o defesa participou em 9 jogos, onde marcou 2 golos. Foi importantíssimo, na maneira em que deu bastante segurança aos seus colegas, como sempre.

Muito forte no jogo aéreo e em disputas de bola, Torres destaca-se ainda na agressividade e raça que deixa em campo. E é isso mesmo que se pede a um jogador da MLS, uma liga que pauta muito pela intensidade e desgaste físicos. O defesa-central está nos EUA há 3 anos, mas antes passou praticamente toda a sua carreira em clubes da Colômbia, nomeadamente nos Millonarios, emprestado pela La Equidad, clube que também representou durante bastantes anos.

Em suma, é um lutador que impõe respeito aos avançados adversários e não se deixa intimidar pelos mesmos.

Neste sentido, de mencionar que esta é a imagem que a seleção do Panamá deixa. De uma luta e de uma entrega em campo fantásticas, onde Román Torres é a personificação destas valências. Ele é talvez o homem que mais passa isso e é assim uma peça fundamental na seleção centro-americana, onde já tem mais de uma centena de internacionalizações.

É ainda importante aludir para o facto do jogador de 32 anos já ter declarado que vai retirar-se da seleção depois do Mundial da Rússia.

De referir também, que os panamenses estarão a lutar apenas por fazer uma boa figura na sua primeira presença em Campeonatos do Mundo. Com um grupo onde 2 seleções partem como claras favoritas, os jogadores do Panamá terão apenas que aproveitar esta oportunidade inédita e orgulhar a sua pátria.

Posto isto, podemos concluir que a equipa passará mais tempo em organização defensiva do que em ofensiva e, por isso, a escolha recai mesmo em alguém que terá uma importância grande nessa parte do jogo do Panamá.

Se não conseguir assistir ao vídeo a partir do nosso site, basta clicar no título, que este redireciona-o para o Youtube, onde poderá assistir ao mesmo.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter