Serie A: A luta onde ninguém quer estar envolvido

José Nuno QueirósMarço 29, 20186min0

Serie A: A luta onde ninguém quer estar envolvido

José Nuno QueirósMarço 29, 20186min0
Com o aproximar do final da Serie A começa a pairar sobre os últimos classificados o fantasma da descida de divisão. Quem ocupa para já os últimos lugares e quais as suas melhores armas para escapar?

A Luta pelos lugares cimeiros da Serie A está ao rubro e centra todas as atenções em si. No entanto, uma inversão da tabela leva-nos para os lugares mais baixos da liga Italiana e para os 3 últimos lugares da tabela, os três lugares onde ninguém quer estar e que representam um passaporte directo para a Serie B.

 

Benevento

Começando pelo último lugar nesta liga italiana temos o já condenado Benevento. Na sua primeira época no principal escalão italiano, o Benevento não ficou com uma história bonita para contar no futuro, tendo batido pelo caminho uma mão cheia de recordes negativos na Serie A.

Com apenas 10 pontos conquistados e já a 15 pontos da salvação é praticamente certo afirmar que o último posto da liga vai pertencer à equipa das bruxas.

Com a pior defesa da liga, bem como o pior ataque e apenas 3 vitórias e um empate, será apenas o empate dramático alcançado frente ao AC Milan com um golo do guarda-redes no último lance do jogo que ficará na memória dos seus adeptos que pretendem esquecer tudo o resto que foi realizado pela equipa comandada por Baroni no início e mais recentemente por De Zerbi.

No entanto, esta primeira experiência pode ter sido importante para o Benevento se regressar a estes palcos no futuro. Principalmente se olharmos para as melhorias que se registaram na segunda metade da época, tendo em conta que perdeu todos os jogos até ao dia 12 de Dezembro e que só ganhou no último jogo da primeira volta.

Jogadores como Coda e o jovem de 18 anos Brignola deixaram boas indicações numa época atípica e podem mesmo continuar na Serie A na próxima época ao serviço de outros clubes.

O dramático golo do guarda-redes que deu o primeiro ponto ao Benevento na Serie A (Fonte: Record)

Hellas Verona

Das equipas com esperanças de manutenção o Hellas é a que parte em pior posição, apesar de os seus 22 pontos representarem apenas 3 de distância para a salvação, existe ainda um grupo de equipas que lutam por fugir a estes lugares e muito próximas na classificação pelo que não basta só atingir a mesma pontuação, será necessário ultrapassar a pontuação dos rivais.

O Verona viu a sua melhor fase da época com 2 vitórias seguidas, com especial foco na vitória sobre os rivais da cidade e da luta pela manutenção do Chievo, interrompida com uma derrota pesada em casa frente à Atalanta.

Com jogos bastante importantes frente a rivais directos, está nas mãos de Pecchia inverter a situação onde a equipa se encontra nesta altura.

E contará seguramente com a ajuda de Pazzini para atacar o que falta da época. O experiente avançado é o melhor marcador da equipa a par de Kean, no entanto precisa de menos minutos em campo para fazer o “gosto ao pé”.

Se na frente é preciso marcar mais golos, é preciso não esquecer que estamos a falar da segunda pior defesa da liga, pelo que será necessário para o técnico ver melhorias por parte de homens bastante experientes como o uruguaio Cáceres que já representou a Juventus. Com 30 anos o patrão da defesa do Hellas tem a missão de comandar a defesa para o que resta da época e alvejar ao tão desejado lugar na Serie A na próxima temporada.

Conseguirá o experiente central ajudar a manter o Hellas na primeira divisão? (Fonte: 90Min)

Crotone

Com 24 pontos o Crotone está no antepenúltimo lugar da liga italiana e com apenas 1 ponto a separá-los da tão desejada salvação.

Depois de alcançar a manutenção na última época, os dirigentes do Crotone quereriam que esta fosse uma época de afirmação na Serie A e onde a garantia da manutenção tinha que ser alcançada o mais rapidamente possível.

No entanto, aproximámo-nos do final da época desportiva e o sucesso está longe de estar garantido, existindo equipas com planteis e orçamentos mais baixos a superarem neste momento a equipa de Nicola, como é o caso do recém-promovido SPAL.

O Crotone tem em si a vantagem de estar a apenas 1 ponto da salvação e depende única e exclusivamente de si para atingir a manutenção na liga. Como desvantagem tem o dificílimo calendário até ao final da temporada com jogos frente a equipas que lutam por outros objectivos com excepção do encontro com o Chievo Verona e do Sassuolo.

Para atingir o sucesso e par com os seus rivais nesta luta, o Crotone vai ter que melhorar o aspecto defensivo uma vez que já encaixou meia centena de golos. Números negativos para quem quer a manutenção.

Com uma defesa jovem, pode nascer aqui um problema de liderança para assumir a responsabilidade e retirar pressão dos menos habituados a estas andanças. Com esta situação aparece como referência o guardião de 35 anos Cordaz, que tem aqui em mãos a tarefa de defender as redes, bem como a de controlar os homens que se encontram a sua frente e fazem a última muralha da equipa.

Na frente e para que consiga somar vitórias saltam à vista dois nomes, Trotta e o croata Budimir, que juntos totalizam 11 golos dos 27 da equipa.

Com mais acerto ofensivo, mas especialmente com menos golos sofridos o Crotone pode atingir a salvação, mas para tal acontecer vai ter que retirar pontos aos “grandes” do futebol italiano.

Budimir tudo tem feito para que o Crotone fique na Serie A (Fonte: Youtube)

Fora destes locais de descida temos o SPAL, Chievo e Sassuolo, sendo que as estatísticas e a situação pontual não difere dos rivais aqui falados, pelo que a sua situação está ainda muito tremelicada, algo que vem sendo habitual para os dois últimos clubes e que provou as dificuldades esperadas no recém promovido SPAL.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter