Parma Calcio 1913: O Renascer de um Histórico na Serie A

José Nuno QueirósDezembro 30, 20183min0

Parma Calcio 1913: O Renascer de um Histórico na Serie A

José Nuno QueirósDezembro 30, 20183min0
O Parma está de regresso à elite do futebol italiano, mas como é que se está a portar o histórico clube na Serie A. O Parma conseguiu ou não recuperar parte do estatuto e respeito que já teve na década de 90?

O Parma declarou falência no ano de 2015 e viu-se obrigado a recomeçar do zero, desde as ligas amadoras do país Transalpino. O Parma, agora denominado Parma Calcio 1913, tinha como objetivo repetir os feitos da SPAL que faliu por duas vezes e do Nápoles que em 2004, na altura na Serie B, também tinha declarado falência.

A tarefa do Parma não era fácil, mas o clube que nos deu jogadores como Buffon, mostrou a força do clube e chegou à Serie A em 2018! Esteve apenas 3 anos de fora da Serie A.

Em tempos a equipa do Parma conquistou a Taça UEFA, tempos que deixam saudades (Fonte: UEFA)

Se isto não é novidade, certo é que a postura que o recém-promovido ia ter neste regresso era uma incógnita que muitos estavam interessados em ver. Conseguiria o Parma regressar com toda a sua força à elite do futebol italiano, ou ia o Parma ser um clube frágil à semelhança do observado com o Benevento na época passada?

Aqui no FairPlay, decidimos olhar para a primeira metade da época da equipa onde atua o português Bruno Alves e os sinais não podiam ser mais positivos.

Um 12º lugar com 25 pontos conquistados, são um arranque muito positivo para qualquer equipa que suba de divisão, sendo mesmo a equipa dos promovidos em melhor posição na Serie A. Empoli e Frosinoni estão no 17º e 19º lugar respetivamente.

Os números que a equipa de Roberto D’Aversa apresenta são ainda mais significativos quando reparámos que está a apenas 5 pontos do 6º lugar, ocupado pela AS Roma (que como se sabe está presente nos oitavos de final da Champions), sendo que o Parma tem menos 1 golo sofrido que esta mesma Roma.

Respira-se novamente felicidade no plantel do Parma, depois do desastre em 2015 (Fonte: Parma)

O Parma já conseguiu mostrar toda a sua força às grandes equipas da liga com Inter, Atalanta e Fiorentina, todos a caírem aos pés da equipa de D’Aversa, em jogos que nos fizeram voltar aos longínquos anos 90, quando era um adversário temível no Calcio e no futebol Europeu.

Nomes como Bruno Alves, Gervinho e Inglese são os grandes destaques do histórico da Serie A, que neste regresso aposta num 4x3x3 com o português a comandar toda a linha defensiva, Rugani a ser o homem que pensa o jogo no meio campo, com a velocidade de Biabiany na ala esquerda, a ser uma das principais armas de uma equipa que aposta no contra-ataque. Lá na frente Gervinho e Inglese vão dividindo o protagonismo e são neste momento os melhores marcadores da equipa.

Apesar de tudo, o Parma ainda mostra algumas dificuldades quando apanha o futebol dos principais tubarões Juventus e Nápoles, tendo ainda muito a crescer para voltar ao nível que todos nós conhecemos antes da falência. Para este ano, o objectivo da manutenção está muito bem encaminhado e a estabilidade necessária para trabalhar época após época para retomar o seu lugar no topo da Serie A


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter