Ligue 1: O onze do ano para o Fairplay em 2018

José Nuno QueirósJaneiro 14, 20197min0

Ligue 1: O onze do ano para o Fairplay em 2018

José Nuno QueirósJaneiro 14, 20197min0
Quem foram os melhores do ano em França? Aqui no FairPlay decidimos escolher aqueles que brilharam em 2018 nos campos da Ligue 1 e que merecem estar neste onze de estrelas.

Depois de ter sido escolhido o onze do ano de 2018 da Serie A, é altura de escolher aqueles que foram os melhores em 2018 na Ligue 1 em França.

Num campeonato cada vez mais monopolizado pelo PSG, tentámos uma abordagem diferente na criação deste onze de modo a que jogadores de outras equipas conseguissem ter um lugar nesta equipa do ano.

Guarda Redes

Anthony Lopes (Lyon)

Anthony Lopes foi o jogador do ano para os adeptos do Lyon. (Fonte: Daily Mail)

O guardião português é um dos maiores destaques nas balizas gaulesas, tendo sido mesmo o jogador do ano para os adeptos do Lyon. Uma distinção que mostra a qualidade e segurança que o luso-francês têm quando está a guardar a baliza do Lyon. Uma das defesas menos batidas da liga e um lugar no Onze do ano da Ligue 1 para Anthony Lopes.

Defesas

Meunier (PSG)

Uma seta sempre apontada à baliza adversária. (Fonte: Sporting News)

Aproveitou da melhor maneira o espaço deixado por Daniel Alves na direita da defesa parisiense e é tudo aquilo que uma grande equipa gosta de ver na lateral. Velocidade, qualidade no drible e no passe a que se junta ainda um faro para golo fora do comum, tudo isto é encontrado em Meunier. Um dos laterais com maior propensão ofensiva e com mais golo do futebol moderno e ainda com muitos anos de alto nível pela frente.

Daniel Congré (Montpellier)

O patrão na defesa do Montpellier. (Fonte: African Top Sports)

O Montpellier está a realizar uma época fantástica e tem a segunda defesa menos batida da Ligue 1 e muito por culpa deste grande central. Apesar de já estar nos seus 33 anos, Congré continua a ser uma das peças mais importantes numa defesa onde faz dupla com Pedro Mendes e onde leva já 810 minutos só este ano. Um patrão que ajuda bastante a sua equipa, actualmente no 5º lugar.

Marquinhos (PSG)

Um central cada vez mais em ascensão. (Fonte: AS)

Está cada vez mais a tornar-se dono e senhor da defensiva parisiense. Com Thiago Silva cada vez mais em queda tem cabido a Marquinhos a responsabilidade de comandar a defesa. Com uma enorme envergadura física, um bom sentido posicional e muita velocidade, Marquinhos é a chave do sucesso da defesa menos batida do ano.

Ferland Mendy (Lyon)

Um lateral que possui já vários interessados. (Fonte: Gazza Mercato)

Mendy e a lateral esquerda parecem ser uma fonte de sucesso em França. Depois de Benjamin Mendy, agora é a vez de Ferland encantar nos relvados gauleses. Tendo na velocidade o seu maior atributo, Mendy possui também faro para golo, tendo inclusive mais golos que assistências esta época. Parte integrante das campanhas recentes de sucesso do Lyon, o lateral parece estar ai para encantar.

Médios

Angel Di Maria (PSG)

Di Maria e o seu coração, uma imagem já dos tempos do Benfica. (Fonte: Goal.com)

Muitos pensavam que o criativo argentino tinha perdido o seu espaço em Paris, com a chegada do trio maravilha, mas estavam enganados. A pisar agora terrenos mais interiores, Di Maria, é um dos principais jogadores da equipa que domina o futebol em França. Levando já 6 assistências para golo esta temporada, Di Maria parece ser o homem perfeito para servir os seus companheiros da frente de ataque.

Wahbi Khazri (Saint-Étienne)

Um tunisino que vai deixando os adeptos satisfeitos. (Fonte: EuroSport)

Que grande ano teve o tunisino na Ligue 1. Chegou apenas em Julho depois de ter estado emprestado ao Southampton e mesmo assim foi mais que a tempo de ter um ano brilhante em França. Só na Ligue 1 foram 9 golos marcados, tendo estado ao todo, ligado a 13 golos do Saint-Étienne este ano. Se o clube está a realizar uma grande temporada, muita da culpa é de Khazri que tem carregado muita da responsabilidade.

Bertrand Traoré (Lyon)

O jogador do Burkina Faso parece ter encontrado no Lyon o seu espaço. (Fonte: Belfast Telegraph)

Mais um médio de características ofensivas no onze do ano. Traoré cumpriu em 2018 o seu primeiro ano civil completo em Lyon e parece ter se encontrado definitivamente com as boas exibições. Cada vez mais decisivo e preponderante, o jogador da Burkina Faso leva já 5 golos esta época provando que acabou o ano com o mesmo faro para golo com que o começou. Decisivo e com lugar claro no onze.

Avançados

Kylian Mbappé (PSG)

Estará para breve uma possível Bola de Ouro? (Fonte: Fox Sports)

É sem sombra de dúvidas o futuro do futebol mundial. Com apenas 20 anos, Mbappé apresenta já números ao nível dos melhores do desporto-rei. É o jogador com maior valor de mercado e aquele que mais próximo parece estar de suceder à dupla Ronaldo-Messi, num curto espaço de tempo. Tem tudo o que se pode pedir a um jogador, resta desfrutar pois apesar de novinho, passa rápido.

Nicolas Pepe (Lille)

Nicolas Pepe é o grande responsável pela campanha do Lille. (Fonte: Brila)

Nicolas Pepe realizou em 2018 o seu melhor ano da carreira. Decisivo em praticamente todos os jogos do Lille, o extremo consegue ser um goleador e um assistente de excelência ao mesmo tempo. A continuar assim não irá ficar muito tempo no Lille e deverá rumar a outras paragens no verão. Um jogador a ter em conta e que promete agitar o próximo mercado.

Neymar (PSG)

O espectáculo em estado puro no campo. (Fonte: Marca)

O craque brasileiro até nem começou bem o ano com a lesão contraída em Fevereiro e que o tirou durante muito tempo dos relvados, mas regressou em força logo no Mundial e está novamente a um nível de excelência no PSG, onde a dupla que realiza com Mbappé começa a ser cada vez mais perfeita. De parte parece começar a ficar Cavani, que começa a ser ofuscado pelas outras duas luzes de Paris. Neymar é sinónimo de golo e de qualidade, trazendo ao campo aquilo que mais gostámos. Espectáculo!

Muitos mais nomes podiam ser incluídos neste onze, talvez até bem mais sonantes, mas foi este o onze eleito na Ligue 1 para o ano de 2018.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter