Premier League: um onze formado por revelações

Pedro SousaAbril 3, 20205min0

Premier League: um onze formado por revelações

Pedro SousaAbril 3, 20205min0
A Premier League é um poço de talento e todos os anos surgem novas revelações a despontar em Inglaterra. O Pedro Sousa do Bola na Relva faz-no o 11 deste ano!

Pedro Sousa é autor do projeto Bola na Relva e colaborador do Fair Play!


Todos os anos a Premier League é a montra para muitos jogadores mostrarem as suas qualidades. Num campeonato sempre muito exigente, a liga inglesa é o ponto de atração para vários futebolistas. Este ano, não foi exceção. Para além dos jogadores já consagrados e com créditos firmados, existem sempre as novidades. Atletas que estão à espera da afirmação, outros da redenção e outros de uma oportunidade de se tornarem revelações.

Neste onze de jogadores que mais me surpreenderam na Premier League, não entram nomes como Salah, Mané, Kevin de Bruyne ou Rashford, mas têm entrada futebolistas que foram apostas do clube/treinador e que estão a surpreender os adeptos. Um guarda-redes, dois laterais (direito e esquerdo), dois defesas centrais, dois médios, um médio ofensivo, dois extremos e um avançado, foi assim que montei esta equipa de revelações.

Dean Henderson

Tem contrato com o Manchester United, mas está emprestado ao Sheffield United. Ajudou os Blades a subirem à primeira divisão e é um muro difícil de derrubar. Tem elasticidade, é afirmativo a sair dos postes, mas são os excelentes reflexos que o permitem fazer defesas incríveis jogo após jogo. As exibições têm sido tão boas que até já lhe entregam a baliza de Inglaterra.

(Foto: Forbes)

George Baldock

Outro elemento do Sheffield United. Faz parte da segunda melhor defesa da Premier League este ano e já está na história do clube inglês. Costuma jogar no lado direito da defesa, percorrendo sempre a ala. Simples de processos, mas são sempre bem executados. É um jogador fiável e Chris Wilder não dispensa os seus serviços.

Enda Stevens

O terceiro elemento do Sheffield United neste onze. Tal como o colega do lado oposto, Enda Stevens faz a ala esquerda completa e sempre com muita eficácia. Chegou ao clube há três temporadas – tal como Baldock – e é um jogador indispensável para o treinador. Bom cruzamento, bom posicionamento e irrepreensível quando é chamado a defender.

Çaglar Soyuncu

O substituto de Harry Maguire no Leicester City. O internacional inglês saiu e o turco aproveitou para se afirmar na equipa de Brendan Rodgers. Com carreira feita na Alemanha, Soyuncu está na segunda temporada nos Foxes. Forte fisicamente e no jogo de cabeça, o jogador de 23 anos está a ser uma agradável supressa. Já o apontam como parceiro de… Harry Maguire no Manchester United.

John Egan

Mais um elemento do Sheffield United. Os Blades têm sido a supressa desta Premier League e Egan tem contribuído para isso. O defesa central irlandês chegou ao clube há dois anos e fixou-se logo no centro da defesa. A jogar sempre num esquema de três centrais, John Egan joga mais do lado direito do trio. Forte no jogo aéreo, mas ainda não se estreou a marcar nesta época.

Douglas Luiz

Um médio defensivo com uma qualidade acima da média. Bom na condução de bola, o brasileiro do Aston Villa destaca-se também na qualidade de passe. Esteve ligado ao Manchester City e as suas qualidades são muito apreciadas por Guardiola. O técnico espanhol não queria que saísse, mas o jogador pretendia protagonismo e tempo de jogo. Peça chave na formação de Dean Smith.

John Fleck

É o último elemento do Sheffield United no onze. Prometo. Bom pé esquerdo, o escocês chegou ao clube, viu e venceu. Está na quarta época nos Blades e é peça chave no conjunto de Chris Wilder. Percebeu de imediato as ideias do técnico inglês, sendo uma extensão do treinador no campo. Um líder no centro do terreno que faz girar muito bem a bola. Defensivamente, não deixa nada a desejar.

Jack Grealish

É um menino rebelde do Aston Villa. Porém, tem qualidade que chegue para ser o melhor jogador dos Villans. O inglês de 24 anos é o capitão da equipa e está no clube desde sempre. Teve só uma passagem, por empréstimo, pelo Notts Country. Pode jogar nas alas, mas é no centro do terreno, em posições adiantadas, que mais se destaca. Bom tecnicamente, Jack Grealish não deve ficar muito mais tempo em Birmingham.

(Foto: Goal)

Adama Traoré

Talvez, o melhor jogador deste onze. Que época está a fazer Adama Traoré no Wolverhampton. Nuno Espírito Santo soube lapidar bem o espanhol e está um autêntico “bicho”. Em termos físicos, mas em termos técnicos também. Joga, preferencialmente, no lado direto do ataque, mas sabe aparecer na zona de finalização. Um portento de força, mas com uma técnica acima do normal.

Allan Saint-Maximin

Um brinca na areia que chegou este ano ao Newcastle United. Demorou a acertar o passo, mas já convenceu os adeptos dos Magpies. É francês e tem apenas 23 anos. Muito bom tecnicamente é um quebra-cabeças para os defesas contrários. Rápido, os opositores nunca sabem para onde o jogador vai fazer a finta. Tem apenas três golos no clube, mas creio que vai explodir na segunda temporada em Inglaterra.

(Foto: Getty Images)

Danny Ings

Que época está a fazer o internacional inglês. São 15 golos só no campeonato – 18 no total – e está a ajudar o Southampton a sair da zona perigosa da tabela. Rápido, mas com instinto de matador. Ings saiu do Liverpool à procura de minutos e de golos, encontrando-os na equipa de Ralph Hasenhüttl. Já é a melhor temporada do jogador na Premier League.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter