Newcastle United: O novo rico do futebol inglês

Pedro SousaMaio 9, 20204min0

Newcastle United: O novo rico do futebol inglês

Pedro SousaMaio 9, 20204min0
O Newcastle United aparece como o novo rico da Premier League, com muitos milhões para investir. Que treinador pegará no projeto? Chegarão a títulos ou será dinheiro deitado ao lixo? O Pedro Sousa do Bola na Relva explica!

Pedro Sousa é autor do projeto Bola na Relva e colaborador do Fair Play!


Já é sabido que o Newcastle United está prestes a ser adquirido por um investidor. Só falta o sim da Premier League. Mohammed bin Salman decidiu investir 300 milhões de euros nos Magpies e tirar o poder a Mike Ashley. Esta nova liderança enche de esperança os adeptos do clube do Norte de Inglaterra, que estão sedentos de títulos.

Já são muitos jogadores e treinadores associados ao Newcastle United. Mauricio Pochettino parece ser o preferido dos novos responsáveis. O argentino foi despedido do Tottenham e pode ter aqui uma nova oportunidade no futebol inglês. A proposta é choruda e irrecusável. Contudo, é o projeto desportivo que pode cativar Pochettino. Dinheiro não vai faltar. O mesmo não se pode dizer na sua passagem por Londres. O técnico teve de abordar as épocas nos Spurs sempre em regime de poupança. Agora, se aceitar o cargo em St. James Park, pode estruturar a equipa com quem bem lhe apetecer.

Chegou uma nova era ao St. James Park (Foto: The Mirror)

Restruturação. Ação urgente tornar o projeto dos Magpies num sucesso

Vamos olhar para a realidade do Newcastle. Uma equipa que, não deixando de ser histórica, anda arredada dos grandes palcos ingleses e internacionais há muitos anos. O plantel atual tem falta de soluções e há muita coisa que tem de ser mudada nos Magpies. Olhando para a equipa, há jogadores que são titulares, mas não tem calabouço para lutar por títulos. Há falta de profundidade, mas sobretudo de qualidade. Falta um “patrão” na defesa e médios capazes de segurar a equipa e transportar o jogo para o ataque.

Nas alas, talvez, é ponto forte do Newcastle United. Allan Saint-Maximin e Miguel Almirón são tecnicistas e conseguem resolver jogos. Contudo, falta ainda um homem golo. Joelinton não é um avançado com faro de goleador. Longe disso. Os milhões gastos na sua contratação revelaram-se como um tiro ao lado. Portanto, há muita obra a ser feita. Obras de fundo. Aliás, quem amarrar neste projeto terá de construir uma equipa ganhadora porque os adeptos vão exigir muita coisa. Uma estrutura vai ter de ser montada quase de raiz, devido aos novos olhares que os tubarões ingleses vão deitar nos Magpies.

Será Pochettino o homem certo para o trabalho? (Foto: Bleacher Report)

Uma tarefa que parece mais difícil do que aparenta

Olhemos para o caso do Manchester City. Podem existir comparações, mas há que olhar para as realidades e os momentos das duas aquisições. Na altura da compra dos Citizens, o reinado inglês pertencia ao rival da cidade, Manchester United. Porém, um investimento daquela magnitude mexeu logo com o mercado nacional e internacional. No entanto, foi preciso tempo para chegar o título inglês ao lado azul da cidade. Agora, no caso do Newcastle, o caminho pode ainda ser mais duro. As equipas inglesas são as que mais investem e há formações sedentas por títulos. O Liverpool FC, nesta altura, é a potência máxima, mas o City, o Manchester United, o Chelsea, o Arsenal e o Tottenham são equipas que querem o trono inglês.

É difícil furar o Big-six e só mesmo o Leicester conseguiu fazer isso numa temporada. Aliás, para além do conto de fadas dos Foxes, é preciso recuar até 1994/95 para alguém vencer o título inglês sem ser nenhum dos ditos grandes. A proeza foi do Blackburn Rovers, liderados por Alan Shearer e comandados por Kevin Dalglish. Portanto, olhando para a realidade atual, vai ser complicado assumir o comando técnico do Newcastle. Vai haver dinheiro, mas quem assumir e fracassar, estará para sempre ligado ao insucesso em St. James Park.

Será o dinheiro capaz de comprar sucesso? (Foto: The Northern Echo)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter