Gigante Adormecido ou Morto: Arsenal, um Gigante sem títulos?

João NegreiraJaneiro 17, 20194min0

Gigante Adormecido ou Morto: Arsenal, um Gigante sem títulos?

João NegreiraJaneiro 17, 20194min0
Em mais um episódio da rubrica, Gigante Morto ou Adormecido, abordamos o Arsenal, clube londrino, sempre candidato ao título mas que fica sempre muito longe dos mesmos.

Voltamos para mais um episódio da rubrica Gigante Adormecido ou Morto! Voltamos a Terras de Sua Majestade para analisarmos o passado e o presente de uma das maiores equipas de Inglaterra: o Arsenal! De recordes e Botas de Ouro, a secas de título que parecem intermináveis!!

A história do Arsenal começa em 1886, ainda com o nome de Dial Square. Depois de alguns problemas, é em 1913 que passa a chamar-se, definitivamente, Arsenal.

Com Herbert Chapman, o Arsenal ganhou o seu primeiro título, uma FA Cup, em 1930 e o seu primeiro campeonato, no ano seguinte. Entre 1933 e 1935 conquistam o tricampeonato, ao comando daquele que acabou por se tornar numa lenda do clube.

Depois de tempos complicados devido à 2ª Guerra Mundial, os gunners foram ganhando pouco e não voltavam a fazer história. Porém, nos finais do século XX, o nome do clube londrino volta a aparecer. À conta de George Graham, o Arsenal voltou a ganhar vários títulos em poucos anos, conseguindo ganhar as 2 Taças de Inglaterra no mesmo ano (na altura, a FA Cup e a Carling Cup).

Com Graham, o Arsenal conquistou 6 troféus em 8 anos, algo inesquecível para os adeptos.

Não é um clube com um palmarés completamente invejável (as poucas conquistas europeias comprovam-no), mas é de respeitar por este passado.

Seca (quase) total de uma Lenda

Ao entrar no novo século, Arsène Wenger, entra para o comando dos gunners. Em 2001/2002, conquista a dobradinha, mas foi em 2003/2004 que o francês conseguiu um feito incrível! Ganhar a Premier League sem qualquer derrota. Nesse mesmo ano, Thierry Henry, vence a Bota de Ouro com 30 golos marcados.

Para além deste feito incrível, o Arsenal também é conhecido pelos famosos nomes que passaram pelo clube. Só nessa temporada, o plantel estava munido de Patrick Vieira, Sol Campbell, Gilberto Silva, Fredrik Ljungberg, Robert Pirès, Edu, Dennis Bergkamp e Thierry Henry.

Para além disso, há que destacar mais 2 goleadores: Ian Wright, nos anos 90 e Robin van Persie de 2004 a 2012. Não esquecendo estrelas mundiais como Fabregas, Gallas, Ashley Cole ou Nicolas Anelka.

É também de referir, a gigante massa associativa que o Arsenal tem. Não se movendo por títulos, já que os falados acima, foram os últimos até agora, os adeptos dos gunners são reconhecidos como dos melhores em Inglaterra.

E esse é um dos pontos fundamentais da história do Arsenal, Arsène Wenger esteve 22 no comando técnico da equipa de Londres e, apesar de um bom início, nada mais ganhou que Taças de Inglaterra.

Não desvalorizando essas conquistas, sempre se esperou mais do Arsenal de Wenger. Sem qualquer título europeu e estando sempre muito longe do campeonato, Wenger foi caindo a pique nos últimos anos, acabando por ser despedido, com grande concordância dos adeptos.

Arsène Wenger é uma figura incontornável do Arsenal. (Foto: 4MEN)

Uma nova era

A era de Wenger acabou a 20 de abril de 2018. Neste verão, Unai Emery chegava para relançar o Arsenal na órbita dos títulos – principalmente a Premier League.

Depois de um excelente trabalho em Sevilha, o treinador espanhol desapontou em Paris e chegou a Londres “para vencer”.

O timoneiro começou por apresentar um futebol agradável, com bons processos ofensivos e uma mentalidade atacante. E apesar das 2 derrotas iniciais (com Manchester City e Chelsea), conseguiu manter o Arsenal 22 jogos sem perder, para todas as competições.

De mencionar também que está a conseguir retirar o melhor de Aubameyang (já leva 14 golos), Ramsey (apesar de estar em final de contrato), Xhaka, Torreira ou Guendouzi.

Não obstante, estão em 5º na tabela classificativa a 6 pontos do 4º classificado, o Chelsea. A competitividade da Premier League é enorme e dos candidatos ao títulos, os gunners não são certamente os que têm o melhor plantel e consecutivamente, a melhor chance e esperanças.

Até por ser o 1º ano de Emery no comando técnico, não se podia esperar, nem pedir muito mais, apesar do Arsenal não se poder manter nesta mentalidade mediana se quiser vencer títulos.

Unai Emery é a nova cara dos gunners. (Foto: Torcedores.com)

Em jeito de conclusão, de referir que pelo Arsenal passaram grandes nomes, que tem uma grande história e uns adeptos incríveis. Mas há muito tempo que estão fora da órbita dos títulos. Posto isto, a pergunta é a mesma de sempre: estará o Gigante, Adormecido ou Morto?


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter