Eddie Howe: o fim do conto de fadas terminou com a descida

Pedro SousaAgosto 23, 20204min0

Eddie Howe: o fim do conto de fadas terminou com a descida

Pedro SousaAgosto 23, 20204min0
Eddie Howe fez história no AFC Bournemouth, mas o seu ciclo chegou ao fim com a descida de divisão. Descobre a história através do Pedro Sousa do Bola na Relva!

Pedro Sousa é autor do projeto Bola na Relva e colaborador do Fair Play!


Eddie Howe será sempre figura de proa nas vitrines do AFC Bournemouth. O técnico inglês foi importante no clube enquanto jogador e no papel de treinador não fica nada atrás. Os The Cherries subiram a pulso, degrau a degrau, e tudo se deveu a Eddie Howe. Contudo, apesar de ser adorado pelos adeptos do clube do Sul, o técnico não saiu pela porta merecida. A descida ao Championship foi o único ponto negativo na aventura pelo comando da equipa do condado de Dorset.

Passo a passo até à Premier League

O caminho de Eddie Howe no banco do AFC Bournemouth começou na época 2008/2009.  Esteve duas épocas e meia no comando técnico antes de se mudar para Burnley a meio da temporada 2010/2011. Esteve em Turf Moor uma época e meia e voltou à terra onde foi mais feliz até ao momento. Se na primeira passagem já tinha deixado marca, com a subida à League One, Eddie Howe pegou na equipa em 2012/2013 e só parou este ano, com a descida ao Championship.

Nesse ano do regresso ao Dean Court, Howe juntou uma equipa que terminou em 2º lugar da League One, subindo-a para o Championship. Dessa formação constam nomes que acompanharam os anos de subida do AFC Bournemouth no futebol nacional inglês. Simon Francis, Steve Cook, Charlei Daniels e Ryan Fraser fizeram estes anos todos com Eddie Howe, tornando-se peças chaves no onze Cherrie.

A adaptação a escalões superiores foi feita de forma gradual e a história no Championship teve um capítulo de dois anos. No primeiro terminaram na 10º posição e venceram o segundo escalão inglês. Eddie Howe colocava, assim, uma modesta equipa do Sul de Inglaterra pela primeira vez a jogar na Premier League. Um feito que colocava o nome de Eddie Howe no livro dos recordes do clube.

Howe está na história do clube para sempre (Foto: Premier League)

No entanto, a história não terminou. Eddie Howe e o AFC Bournemouth continuaram a fazer história. Favoritos à descida na temporada de estreia (2015/2016), os The Cherries terminaram em 16º e salvaram-se. Se esse ano foi de sonho para os comandados de Howe, a segunda época do AFC Bournemouth no principal escalão de futebol inglês terminou com a melhor posição de sempre do clube. A excelente campanha de 2016/2017 acabou com um 9º lugar na Premier League. Um marco que fica bem guardado no livro do clube.

E se atingir estes feitos todos é algo de lembrar, Eddie Howe conseguiu tudo graças a um projeto que foi estruturado por ele e a filosofia foi quase sempre a mesma. A forma de jogar do AFC Bournemouth foi, de tal forma, bem definida e teve continuidade durante os anos de vigência de Howe.

Uma época dura para a equipa ditou a descida (Foto: Sky Sports)

O fim do projeto de sonho

Contudo, o futebol é vivido de ciclos. Uns maiores que os outros, mas que acabam sempre por terminar. No caso de Eddie Howe e do AFC Bournemouth, a história terminou não da forma que o técnico merecia. A descida de divisão foi um castigo severo para a brilhante caminhada que teve à frente do emblema inglês.

Após a melhor classificação de sempre, os The Cherries terminaram em 12º lugar, em 2017/2018, e em 14º, na temporada 2018/2019. Podia-se prever que o AFC Bournemouth podia sucumbir na última temporada porque vários jogadores chaves do plantel estavam em fim de ciclo e, alguns, de carreira. Os homens fiéis de Howe jogaram pouco e isso tirou um pouco de “controlo” na equipa. Os resultados durante a temporada nunca convenceram e as exibições estavam longe de agradar, tirando os triunfos sobre o Manchester United, em casa, e sobre o Chelsea, em Stamford Bridge.

Foi uma época longa dos The Cherries e um fim de ciclo para Eddie Howe penoso. Agora, para Howe pode seguir-se um projeto mais ambicioso porque o treinador, apesar da descida, ficou com crédito em Inglaterra. Para o AFC Bournemouth, o futuro está entregue a um dos adjuntos de Howe. Jason Tindall tem a missão de comandar os The Cherries de regresso à Premier League, num dos campeonatos mais difíceis e competitivos do mundo.

Chegou a hora da mudança no AFC Bournemouth (Foto: TalkSport)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter