Chelsea FC: Lampard encontrou o ouro em casa

Pedro SousaMarço 14, 20204min0

Chelsea FC: Lampard encontrou o ouro em casa

Pedro SousaMarço 14, 20204min0
O Chelsea FC de Frank Lampard parece pronto para assaltar a hegemonia na Premier League com uma fornada talentosa de jovens. O Pedro Sousa do Bola na Relva explica tudo!

Pedro Sousa é autor do projeto Bola na Relva e colaborador do Fair Play!


O Chelsea FC iniciou esta temporada sem a possibilidade de adquirir novos jogadores. O embargo que a UEFA colocou no clube londrino impediu que chegassem reforços. Para além disso, os blues trocaram de treinador – saiu Sarri e entrou Frank Lampard. Juntando a essa troca, Eden Hazard saiu dos londrinos e deixou uma grande incógnita para esta temporada.

A prata da casa que já fez história

Frank Lampard, homem que conhece muito bem os cantos do clube, entrou em grande e, neste momento, está em lugar de Liga dos Campeões, na Premier League. Na prova milionária há a segunda mão em casa do Bayern, depois de um resultado pesado em Stanford Bridge, o que não augura boas sensações. Na Taça de Inglaterra está nos quartos de final e vai medir forças com o Leicester.

A equipa foi montada com muitas restrições. Essas limitações obrigaram o Chelsea FC a investir na prata da casa. Ou melhor dizendo, no ouro que formou na Academia. Prova disso são as quatro presenças que o Chelsea FC tem em finais da Youth League Champions League. A competição existe há seis edições e os londrinos marcaram presença em quatro finais, vencendo duas delas.

Sucesso gigante na Youth Leage (Foto: UEFA)

Na primeira conquista – triunfo por 3-2 sobre o Shakhtar Donetsk – nos blues destacaram-se elementos como Andreas Christensen, Fikayo Tomori, Loftus-Cheek, Tammy Abraham e Dominic Solanke. Destes elementos, só Solanke é que não está no plantel atual. Na segunda vitória na prova, Tammy Abraham continuou a ser figura de proa, mas contou com a ajuda de Mason Mount. Depois destas duas conquistas, o Chelsea FC chegou a mais duas finais, mas perdeu. A última das quais aconteceu no ano passado frente ao FC Porto.

No entanto, a excelente prestação na prova deu frutos bem maiores e que Lampard está a saber amadurecê-los. No jogo derradeiro frente à formação portistas, jogaram Tariq Lamptey, Marc Guehi, Ian Maatsen, Billy Gilmour e Faustino Anjorin, atletas que se estrearam esta época na principal equipa e pelas mãos do ex-médio inglês.

Uma fornada de ouro para os londrinos (Foto: GT Camisas)

Um impedimento que dá livre passe aos futuros craques

O Chelsea FC, à partida, é crónico candidato à conquita da Premier League ou, pelo menos, a um lugar no top-4. No entanto, todas as contingências vividas pela impossibilidade de comprar jogadores e a saída do melhor jogador baixaram, em muito, as expetativas do clube e adeptos.

Porém, Lampard, que sé tem uma temporada como treinador, é a chave da boa temporada que os londrinos estão a fazer. Manteve alguns pilares base na equipa e apostou em miúdos que fizeram história nas camadas jovens do emblema de Londres. O treinador e lenda do clube já estreou oito jogadores das camadas jovens na formação principal. Mason Mount, Reece James, Tariq Lamptey, Marc Guehi, Ian Maatsen, Billy Gilmour, Faustino Anjorin e Armando Broja foram os atletas que fizeram a estreia, esta temporada, pelos blues,

Billy Gilmour é uma das grandes estrelas deste novo Chelsea (Foto: Football London)

Mason Mount e Reece James são os casos de maior sucesso. Os dois, em conjunto, têm mais de 60 jogos oficiais. Os restantes têm poucas aparições, mas são promessas que podem vir a singrar na equipa principal. Contudo, há um jogador que, nas últimas partidas, está a brilhar.

Billy Gilmour, médio escocês de 18 anos, fez os 90 minutos na partida da Taça de Inglaterra frente ao Liverpool FC e destacou-se no meio campo. Roy Keane, lenda do Manchester United, descreveu-o como um jogador “maduro, calma e com ótima capacidade de ocupação de espaços no meio camp”. Na partida seguinte, frente ao Everton FC, voltou a jogar o encontro completo. Mostra grande qualidade na condução de bola e organiza o jogo como gente grande. Tem um grande potencial e pode ser a próxima grande estrela do Chelsea FC.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter