Médio Precisa-se: O CV dos candidatos no Sporting

José Nuno QueirósJulho 27, 20214min0

Médio Precisa-se: O CV dos candidatos no Sporting

José Nuno QueirósJulho 27, 20214min0
O Sporting procura um novo médio para fazer o lugar de João Mário. Neste momento há 3 soluções internas e uma extra. Quem fica com a vaga?

O Sporting apenas perdeu 1 jogador da equipa base que teve o ano passado na Liga NOS e que levou a equipa à conquista do campeonato 19 anos depois. Falo claro de João Mário.

O médio formado em Alcochete e que jogou nos leões emprestado pelo Inter de Milão acabou por não ficar em Alvalade como era seu desejo inicial e acabou por rumar ao SL Benfica, abrindo uma vaga muito concorrida no onze dos leões.

Neste momento há 3 jogadores no plantel que podem lutar por o lugar que ficou em aberto, com uma quarta solução a ser dada como quase certa pela imprensa.

Matheus Nunes – Médio Trabalhador

Muitas vezes olhado como a solução para a posição “6” de Palhinha, Matheus Nunes desde cedo mostrou que pode ser um excelente médio centro, uma vez que é um jogador com boa qualidade de passe e com facilidade em chegar a zonas de finalização, muitas vezes com sucesso.

Comparativamente aos rivais de posição é claramente o elemento mais forte no aspeto defensivo e o que mais aptidão tem na cara do golo. Apesar de não ser um primeiro técnico, consegue com alguma facilidade na aceleração ultrapassar adversários e criar desequilíbrios. Apenas não consegue ter o controlo da posse e temporizar o jogo da forma que João Mário o fazia.

Parece partir à frente comparativamente aos rivais pelas indicações dadas por Rúben Amorim no último jogo frente ao Lyon, dando a ideia que não jogou mais vezes naquela posição porque continua a ser a única alternativa a Palhinha.

médio
Depois da titularidade frente ao Lyon parece estar na pole position pelo lugar (Fonte: Record)

Daniel Bragança – Médio com Classe

A solução mais imediata e que provavelmente saltava à vista na cabeça dos sportinguistas. O jovem formado em Alcochete é o atleta da equipa com características mais parecidas às de João Mário no controlo da posse e na qualidade do passe. No entanto na pré-época o atleta pareceu algo perdido quando era necessário assumir o jogo e definir zonas de pressão.

Acabou por se destacar na chegada à área e na definição no último terço, mas pode ter deixado escapar uma excelente oportunidade de se assumir definitivamente.

Da formação até ao ser base da equipa principal. Será Bragança o próximo? (Fonte: GoalPoint)

Bruno Tabata – A Surpresa

A solução menos óbvia, mas a que mais entusiasmou. Bruno Tabata apareceu como grande destaque da pré-época ao aparecer no meio campo com mais frequência que nas alas. Com concorrentes de peso como Pote; TT; Jovane e Nuno Santos e ainda Gonzalo Plata, Tabata percebeu que teria mais hipóteses de ser opção no meio, onde podia facilmente fazer uso da fantástica visão de jogo e qualidade de passe (principalmente no último passe, fazendo muitas assistências).

Terá a postura defensiva como principal lacuna, mas apresentou-se como uma boa solução, nomeadamente para jogos onde a equipa terá adversários que não causaram tantos problemas na transição defensiva.

Tendo em conta o registo do jogador e o modelo de Rúben Amorim, tirar Tabata da frente também beneficia o atleta que não tem uma boa relação com o golo e que por isso perde peso comparativamente a Pote e Jovane Cabral.

médio médios
A Grande surpresa da pré-época. o 7 que pode ser 8. (Fonte: O Jogo)

Manuel Ugarte – O (possível) Reforço

A solução de mercado ao que tudo indica passará por Ugarte do Famalicão. O Jovem teve uma excelente prestação no clube minhoto e a ser reforço é um jogador que, tal como Matheus Nunes pode fazer duas posições no meio campo, dando mais soluções para a posição de médio defensivo.

Tem no plano defensivo a sua grande força, mas também apresenta qualidade e chegada à frente, no entanto parece longe do que oferecem Tabata e Bragança neste aspeto. Pode, como já referido ser utilizado como sendo um “6” de tração à frente, algo que Palhinha não faz com muita frequência.

Teremos Ugarte e Pote juntos novamente, mas com a mesma camisola? (Fonte: Record)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter