Nova presidência, novos desafios… um novo Sporting Clube de Portugal?

Antonio MendonçaSetembro 20, 20184min0

Nova presidência, novos desafios… um novo Sporting Clube de Portugal?

Antonio MendonçaSetembro 20, 20184min0
As eleições já passaram mas sabes quais foram os pontos mais importantes do programa de Frederico Varandas para o Sporting Clube de Portugal? Relembra aqui e diz-nos o que achas.

No dia 8 de setembro de 2018 foi eleito um novo Presidente do Sporting Clube de Portugal. Estas eleições foram marcadas não só pela quantidade de candidatos, tendo então os eleitorados sete hipóteses de escolha após a desistência de Madeira Rodrigues (Frederico Varandas, João Benedito, José Maria Ricciardi, Dias Ferreira, Rui Jorge Rego e, por último, Fernandes Tavares Pereira), mas também pela forte adesão da massa associativa.

Durante o período de campanha eleitoral cedo se percebeu que, apesar do grande número de candidatos, seria uma “corrida a dois”, entre João Benedito e Frederico Varandas.

Todos sabem o desfecho: Frederico Varandas é o novo Presidente do Sporting Clube de Portugal. Cabe perceber, então, quais são as alterações de fundo que o mesmo prometeu, e em que medida poderá alterar o “dia-a-dia” do clube de Alvalade.

Como corolário da sua campanha, o médico assumiu que a sua grande missão seria voltar a Unir o Sporting.

Esta é para nós um dos desafios mais interessantes e sensatos que Frederico Varandas assumiu. Efectivamente, o clima de Alvalade já viveu melhores dias e, sem dúvida, que todo o processo de destituição do anterior presidente levou a grandes cisões no clube. Hoje, o novo presidente, propõe-se a “curar” este desentendimento entre os adeptos. Esta ideia será concretizada através de um exemplo de cima para baixo, mas igualmente entre os sócios. No fundo trata-se de “fazer esquecer” o passado recente começando uma nova fase.

Como Pilar I da sua campanha Varandas assumiu querer ser líder no futebol propondo uma estrutura de gestão sólida que reporta directamente ao Presidente o Team Manager, Head Scout e o Treinador da equipa de Futebol.

Por outro lado, definiu ser prioritário a escolha correcta dos capitães de equipa tendo estes uma formação especifica. Parece que com estas medidas Varandas quer estar presente na vida quotidiana do futebol profissional. No que toca ao futebol de formação deseja melhorar as condições da Academia, que entende já não serem de última geração, bem como a sua expansão (construção de dois novos campos).

Durante a sua campanha não descorou de forma alguma as modalidades, assumindo mesmo o desejo de um Ecletismo ímpar no Mundo. Para que tal seja possível, demonstrou um desejo em manter o investimento e defende a profissionalização de muitas modalidades. Sugere a criação de novas secções como o histórico basquetebol e, igualmente, o padel que está em forte crescimento.

Quanto ao futuro dos associados tem um objectivo bem delimitado, a de atingir os 200.000 sócios. Observando para os números actuais, é, sem dúvida, uma das ideias mais interessantes que foi passada durante esta campanha e, mais interessante ainda, foi a solução para a chegada a esse número redondo: a criação de uma Gamebox de Família, oferecendo descontos com vista a tornar o futebol, outra vez, um desporto para ir com as famílias sem risco.

Quanto aos Núcleos quer criar uma forma em que os seus membros possam votar directamente no seu núcleo sem terem de se deslocar a Lisboa e, por outro lado, quer permitir que os bilhetes para o futebol e quaisquer outras modalidades possam ser vendidos nos respectivos núcleos, de forma a facilitar as vidas de quem não vive em Lisboa.

Quanto à SAD prometeu não vender a maioria da mesma e de realizar uma reestruturação financeira. Por outro lado, e apesar de ter também influência com o ponto anterior, o médico prometeu conceder aos núcleos preferências de “merchandising” de modo a que com a maior das facilidades todos possam adquirir produtos oficiais da Loja Verde, de norte a sul do país, bem como em Núcleos fora de Portugal.

Um dos pontos que na nossa óptica merece especial destaque é o do Sporting Solidário. Varandas promete revitalizar a Fundação Sporting, que tanto tem andado estagnada e desaparecida nos últimos tempos, prometendo utilizar os próprios atletas no decorrer de actividades.

Assume criar nos dias de jogo pontos de recolha de sangue e a de estabelecer uma quota solidária que acresce um euro ao valor base que servirá apenas para iniciativas de solidariedade.

Por fim, Varandas propõe um Sporting transparente e “zero de suspeição”. Esta é uma medida fundamental nos dias que correm, em que o futebol está repleto de escândalos que em nada dignificam a modalidade. Para tal, promete divulgar a massa salarial de todos os membros dos órgãos sociais, bem como a realização de auditorias pontuais. Esta decisão poderá também advir do caso Crashball que durante a pré-campanha e campanha foi uma das maiores preocupações do agora presidente..

Este é um resumo de toda a campanha eleitoral de Frederico Varandas, bem como do seu programa eleitoral. Corroborando a ideia do actual Presidente de Alvalade, está na hora de devolver alguma tranquilidade ao Sporting Clube de Portugal para que sirva os objectivos do futebol Nacional que necessita de todos os seus emblemas em bom funcionamento.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter