Decisões no Futebol Feminino: Quem sobe e quem desce da Liga BPI?

João NegreiraFevereiro 25, 20205min0

Decisões no Futebol Feminino: Quem sobe e quem desce da Liga BPI?

João NegreiraFevereiro 25, 20205min0
Já bem avançados na temporada, qual o futuro para a Liga BPI? Neste artigo focamos as descidas para a 2ª Divisão e as subidas ao principal escalão do futebol feminino português!

Quem desce?

A Liga BPI, claramente, comandada por SL Benfica, Sporting CP e SC Braga está ao rubro, potenciando cada vez mais o futebol feminino em Portugal. A qualidade individual é cada vez maior e as estruturas estão cada vez mais fortes.

Mas no espetro oposto estão A-dos-Francos, Cadima e Ovarense, que podem deixar o principal escalão do futebol feminino. Num campeonato com 12 equipas, descem as 2 últimas e, no momento, é a equipa de A-dos-Francos e de Cantanhede quem estão abaixo da linha de água.

Em 9º lugar, o Clube Albergaria já conta com 17 pontos, estando muito longe da despromoção. Não obstante, a manutenção ainda não foi matematicamente garantida, faltando ainda 7 jornadas para o fim do campeonato.

A equipa da cidade de Ovar está a 3 pontos acima da linha de água e pode ainda ver comprometidas as suas aspirações a manter-se na Liga BPI.

Quanto ainda à A-dos-Francos e ao Cadima, têm 3 e 6 pontos conquistados, respetivamente, tendo muitas dificuldades para se baterem com as outras equipas.

A equipa do distrito de Leiria, conseguiu pontuar pela primeira vez, vencendo o Cadima por 1-0, na última jornada. Já a equipa de Coimbra, já tinha garantido 3 empates e tinha vencido o A-dos-Francos na 1ª volta.

Quem sobe?

A subida à Liga BPI processa-se da seguinte maneira: as 16 equipas que chegam agora à 2ª fase (as 2 primeiras classificadas de cada série na 1ª fase) vão disputá-la em 2 séries, norte e sul. 8 equipas em cada e apenas o 1º classificado de cada série é que sobe à Liga BPI.

Todas as outras 14 equipas que irão disputar esta 2ª fase, mas que não foram promovidas, vão formar, em conjunto com as 2 equipas que forem despromovidas da Liga BPI, a 2ª Divisão Nacional, na temporada 2020/2021.

De recordar que, todas as equipas que não se qualificaram para a 2ª fase, irão formar a 3ª Divisão Nacional, na próxima temporada. Algo que, pelos resultados apresentados na 1ª fase, já se avizinhava urgente, devido ao desequilíbrio entre as várias equipas.

Quanto às 16 equipas que vão disputar a subida de divisão, falamos de: Gil Vicente, Vilaverdense, Famalicão, Romariz, Boavista, Grijó, Fiães, Lusitano de Vildemoinhos, Clube Condeixa, Lordemão, Torreense, Sporting B, Atlético CP, Damaiense, Amora e Paio Pires.

Na série A, o Gil Vicente FC dominou, sem qualquer problema, o campeonato somando 14 vitórias em 14 partidas. O 2º lugar ficou em disputa entre Vilaverdense FC e Brito SC, sendo que a presença na 2ª fase sorriu às senhoras de Vila Verde.

Quanto à série B, a mesma história, mas para o FC Famalicão. A equipa de João Marques (ex-treinador do SL Benfica) também venceu as 14 partidas sem contestação. O FC Romariz garantiu o 2º lugar na tabela, sendo o único que tentou incomodar o 1º classificado.

Em relação à série C, Boavista FC, AD Grijó e Valadares Gaia B disputaram o acesso à promoção à Liga BPI. No final, foram as boavisteiras e as grijoenses quem sorriram.

O Fiães SC cilindrou todas as adversárias na série D e só na última jornada é que o Lusitano Vildemoinhos conseguiu garantir o 2º lugar.

Passando para as 4 séries do sul, o Clube de Condeixa imperou na série E, somando apenas vitórias. O 2º lugar foi decidido até ao último minuto, já que Lordemão FC e Seia FC empataram na última jornada, acabando com os mesmos pontos. Foram os pormenores dos golos marcados a colocarem a equipa da cidade de Coimbra na 2ª fase.

Na série F, o SCU Torreense e o Sporting CP B distinguiram-se de todas as outras equipas da série, tendo o 1º lugar sorrido às senhoras de Torres Vedras, comandadas por Nuno Cristóvão (ex-treinador do Sporting CP).

No que à série G diz respeito, a luta foi entre Atlético CP e SF Damaiense, sendo que o 1º lugar só foi conquistado pelas senhoras da Tapadinha na última jornada com a vitória frente às senhoras da Damaia.

A série H foi completamente dominada pelo Amora FC e pelo Paio Pires FC. Mais uma vez, estas 2 equipas jogaram entre si na última jornada, tendo sido as amorenses a garantir o 1º lugar.

Na série Norte, o Gil Vicente, o Famalicão e o Fiães  são os claros favoritos, tendo ainda que haver cuidados com o Romariz, o Boavista e a Grijó.

Quanto à série Sul, existem mais candidatos que nos mostraram na 1ª fase que têm qualidade para chegar à Liga BPI. O Condeixa, o Torreense, o Amora e o Paio Pires têm muitas valências ofensivas e têm o objetivo de subir. O Sporting B também apresenta muita qualidade, mas não poderá ser promovido.

Há muita concorrência e o crescimento do futebol feminino em Portugal leva a que mais clubes apostem nas senhoras. Chegam cada vez mais jogadoras estrangeiras (maioritariamente do Brasil) e são elas quem têm brilhado.

No fim, só sobem 2 à Liga BPI, mas fica o apontamento de que já há muitos clubes e ver futuro, no futebol feminino.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter