Liga NOS: Abril, decisões mil…

Daniel FariaAbril 11, 20189min0

Liga NOS: Abril, decisões mil…

Daniel FariaAbril 11, 20189min0
A cinco jornadas do fim da Liga Portuguesa, este mês de abril promete ser decisivo nas contas do campeonato português.

Comecemos pelo início. Pelo topo da classificação. A luta segue animada entre Benfica e Porto pelo título de campeão nacional e o embate entre ambos, no domingo, poderá “desbloquear” a questão relativamente ao campeão desta temporada. Um jogo importantíssimo, onde ninguém quererá errar, promete colocar em “polvorosa” os adeptos do “desporto rei”. Por um lado, o Benfica deseja o inédito penta, enquanto os “dragões” querem por término ao jejum de quatro anos. Benfica, com 74 pontos (mais um que o Porto) procurará aproveitar o factor casa, enquanto a formação da invicta procurará vencer e recuperar a liderança, posto que ocupou durante grande parte da temporada. Por isso, não é descabido afirmar que o clássico, tão perto do final do campeonato, assume papel decisório na atribuição do título de campeão nacional desta temporada.

O que falta ao Benfica

Nesta recta final, convém fazer o ponto de situação relativamente ao que falta jogar. Pois bem, o Benfica, depois do clássico no Estádio da Luz, enfrentará ainda duas deslocações que podem ser complicadas, com destaque ao encontro frente ao “vizinho” Sporting. Estoril (fora), Tondela (casa), Sporting (fora) e Moreirense (casa), são os “compromissos finais” do tetracampeão nacional. No plano teórico, assumem principal relevo a deslocação a Alvalade e o encontro na Amoreira, pelo facto do Estoril estar carenciados de pontos, tendo em vista a luta pela manutenção.

O que falta ao Porto

O calendário do FC Porto até final do campeonato, reserva também alguns jogos teoricamente difíceis, com principal destaque para o jogo na Madeira, frente ao Marítimo. Depois do embate com as “águias” seguem-se partidas com o Setúbal (casa), Marítimo (fora), Feirense (casa) e  Guimarães (fora). As deslocações à Madeira e ao Estádio D.Afonso Henriques são as mais complicadas no plano teórico para os “dragões”.

3.º LUGAR: SPORTING OU BRAGA?

Um pouco mais afastados de Benfica e Porto, é igualmente justo referir o Sporting e o Braga, que tem “mordido os calcanhares” do conjunto de Jorge Jesus, derrotando recentemente os “leões” por 1-0. Os 3.º e 4.º classificados, com hipóteses remotas relativamente ao título nacional, estão separados por três pontos na tabela classificativa. O Sporting, depois da derrota frente ao FC Porto ficou praticamente arredado do título, para além de ter a “casa em chamas” devido ao seu polémico presidente, Bruno de Carvalho.

Já o Braga, surge destacado no âmbito da campanha positiva que os bracarenses têm protagonizado na Liga Portuguesa. Praticando um futebol agradável, os “pupilos” de Abel Ferreira têm o 4.º lugar consolidado e a respetiva prova europeia garantida, cotando-se como o tão apregoado “4.º grande”.

O que falta ao Sporting

Os “leões” têm ainda o encontro com o Benfica e a deslocação ao “caldeirão” do Marítimo, no Funchal. Dois testes que prometem dar “água pela barba” aos sportinguistas. No fim de semana, o Sporting desloca-se ao Restelo, onde o Porto saiu vergado. Depois, seguem-se Boavista (casa), Portimonense (fora), Benfica (Casa) e Marítimo (fora). Em crise, relativamente à rotura entre adeptos e presidente, o Sporting procura assim consolidar o 3.º lugar do campeonato.

O que falta ao Braga

Os “arsenalistas” têm também um campeonato “interessante” relativamente ao seu grau de dificuldade. Na próxima jornada, este fim de semana, os bracarenses deslocam-se à “Capital do Móvel” para enfrentar o Paços de Ferreira, um campo tradicionalmente difícil. Depois, recebem o Marítimo, vão ao Restelo enfrentar o Belenenses e recebem o Boavista. Seguidamente, fecham o campeonato em Vila do Conde, frente ao Rio Ave. A três do 3.º lugar, com 65 pontos, o Braga mantém viva a esperança de chegar ao “top-3” português.

O Braga afastou o Sporting do título, com golo de Raúl Silva. (Foto: LUSA)

A LUTA EUROPEIA DE MARÍTIMO E RIO AVE

Abaixo do “despique” pelo último lugar do pódio, surgem Marítimo e Rio Ave, na luta pelo 5.º lugar, tendo em vista a participação numa prova europeia. O 5.º posto poderá dar lugar na Liga Europa, se o Porto vencer a Taça de Portugal, por isso, Rio Ave e Marítimo seguem empenhados nessa luta. Igualados pontualmente, com 43 pontos, madeirenses e vilacondenses não querem ceder terreno por um possível lugar na Liga Europa, protagonizando uma luta interessante de se seguir. Com alguns deslizes ao longo da caminhada, procuram aproveitar os erros de um e outro, conseguindo a 5.ª posição.

O que falta ao Rio Ave

Os vilacondenses, nas cinco jornadas que faltam, possuem um calendário mais favorável do que o seu concorrente direto. Recebem agora o Tondela, seguindo-se partidas com o Moreirense (fora), Chaves (casa), Paços (fora) e Braga (casa). O Rio Ave defronta boas equipas neste final de campeonato, como o Braga e o Chaves, indo ainda ao reduto do Paços de Ferreira e Moreirense, mas o calendário parece mais favorável do que os compromissos que faltam jogar ao Marítimo.

O que falta ao Marítimo

Os madeirenses parecem ter um calendário mais complicado, no plano teórico. Pelo futebol ser imprevisível, vincamos sempre a teoria, mas os verde-rubros têm alguns espinhos no caminho, que irão testar a capacidade dos pupilos de Daniel Ramos. O Marítimo recebe agora o Moreirense, seguindo-se os encontros diante do Braga (fora), Porto (casa), Chaves (fora) e Sporting (casa). Encontram ainda dois grandes, em casa, tendo ainda que deslocar-se ao reduto do Braga e do Chaves.

Rio Ave e Marítimo procuram assegurar o 5.º lugar do campeonato. (Foto: MF)

SALVE-SE QUEM PUDER

Por fim, chegamos à luta dos “aflitos”. No fundo da tabela, surge neste momento Estoril e Feirense. O Estoril, com 23 pontos e o Feirense, com 24, procuram fugir aos lugares que ninguém quer na classificação. Mas desengane-se quem pense que estão sozinhos nesta luta. Pelo menos mais quatro equipas vêm o “fantasma” da despromoção a “pairar”. Aves (25), Setúbal (28), Moreirense (28) e Paços de Ferreira (28), não estão ainda a salvo, procurando a meta dos 30 pontos para “respirarem” mais livremente. Em média, 30 pontos garantem a manutenção na Liga Portuguesa. Por isso, a luta centra-se essencialmente em Estoril, Feirense e Desportivo de Aves, os mais aflitos em termos pontuais, mas neste momento os outros quatro referidos têm que se aplicar, sob pena de não “cair” na classificação.

O que falta…

Estoril

O “lanterna vermelha” da competição encontra ainda o Benfica, para além da deslocação a Portimão, este fim de semana. Eis a ordem dos encontros do Estoril: Portimonense (fora), Benfica (casa), Aves (fora), Setúbal (casa) e Feirense (fora). Encontra ainda alguns concorrentes diretos, como Aves e Feirense, sendo fundamental a conquista de pontos diante dos adversários diretos.

Feirense

O conjunto “da Feira” medirá forças ainda no Estádio do Dragão, tendo, à semelhança do Esotirl, compromissos importantes com concorrentes diretos na luta pela manutenção. Eis o alinhamento do Feirense até ao final da temporada: Aves (fora), Guimarães (casa), Setúbal (fora), Porto (fora) e Estoril (casa). Encontros com o Aves, Setúbal e Estoril poderão ser decisivos.

Desportivo de Aves

Logo acima, o Aves, encontra igualmente concorrentes direitos como Estoril e Moreirense. Tem ainda um jogo com o Chaves em casa e uma deslocação ao reduto do Tondela. Alinhamento até o final: Feirense (casa), Tondela (fora), Estoril (casa), Moreirense (fora) e Chaves (casa). Os próximos dois encontros, frente ao Feirense em casa e Estoril, também em casa, podem ser importantes, no sentido de capitalizar o fator casa para conseguir a vitória.

Vitória de Setúbal

Os “sadinos”, ainda a fazer contas, detêm alguns encontros difíceis. Vão a Guimarães e ao Porto por exemplo, procurando garantir o mais rapidamente possível os 30 pontos. Alinhamento até ao fecho do campeonato: Guimarães (fora), Porto (fora), Feirense (casa), Estoril (fora) e Tondela (casa). As duas deslocações nas duas próximas rondas são de dificuldade elevada, seguindo-se encontros com os dois últimos classificados e com o Tondela.

Moreirense

O Moreirense, em crescendo com Petit, principalmente nas partidas em casa, detêm um calendário também que dará algum trabalho. Jogam agora no Estádio dos Barreiros, enfrentando ainda Rio Ave e Benfica, na última ronda. Jogos até ao final: Marítimo (fora), Rio Ave (casa), Guimarães (fora), Aves (casa) e Benfica (fora). Perto da manutenção, os “cónegos” não podem relaxar.

Paços de Ferreira

Por fim, no lote das equipas com 28 pontos, surge o Paços de Ferreira. Joga agora com o Sporting de Braga em casa, tendo ainda uma deslocação ao reduto do Portimonense e ao Bessa. Eis os restantes encontros dos “castores”: Braga (casa), Belenenses (casa), Boavista (fora), Rio Ave (casa) e Portimonense (fora). Os jogos em casa são naturalmente fundamentais, frente a boas equipas, com bons argumentos.

Classificação da Liga NOS. (Tabela Soccerway)

Em suma, nada está decidido ainda na Liga Portuguesa, mas o mês de abril afigura-se determinante, não só pela proximidade do final do campeonato, mas também pelos confrontos entre equipas com objetivos em comum, tornando esta reta final imprópria para cardíacos. Resta-nos seguir o que se passa dentro das quatro linhas, esquecendo as polémicas e jogos de bastidores, com o equilíbrio a ser a nota dominante do nosso principal campeonato.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter