Frank Lampard terá de ser génio já na primeira época

Pedro SousaJulho 14, 20193min0

Frank Lampard terá de ser génio já na primeira época

Pedro SousaJulho 14, 20193min0
Frank Lampard regressa ao "seu" Chelsea agora como treinador mas o que se vai passar? A pouco mais de um mês do início da época, fazemos um análise ao que poderão ser os Blues para esta época

O novo treinador do Chelsea é Frank Lampard. O ídolo de muitos adeptos Blues chegou ao comando da sua equipa. Depois de um excelente trabalho no Derby County – falhou a subida de divisão no play-off frente ao Aston Villa em Wembley -, o melhor marcador da história do emblema londrino vai ter se assumir o papel de milagreiro. A saída de Sarri para a Juventus trouxe a oportunidade tão desejada por Lampard.

O sonho vai trazer muito trabalho

O Chelsea está impedido de contratar jogadores nas duas próximas janelas de transferências. Com as equipas do campeonato a reforçarem, o clube londrino vai ter de apostar na prata da casa e nos jogadores que regressam de empréstimo.

O pior disto tudo é que perderam o melhor jogador dos últimos anos: Hazard. O belga foi para o Real Madrid e enfraqueceu os Blues. Como colmatar a saída do melhor jogador das ultimas temporadas? Há jogadores prontos a assumir a batuta da equipa, mas sem a capacidade de Hazard. Mesmo se pudessem contratar, era difícil encontrar um substituo porque o belga é dos melhores jogadores da atualidade.

Contudo, existe potencial no plantel. Christian Pulisic, contratado no mercado de janeiro, mas ficou emprestado no Borussia, pode assumir o papel de Hazard. Um extremo rápido e com golo pode fazer esquecer, um pouco, a ausência do internacional pela Bélgica. Mas há mais jogadores prontos para mostrar valor. Acredito que este ano pode ser de confirmação para Michy Batshuayi. O ponta de lança belga tem sido constantemente emprestado nas ultimas épocas, mas devido ao impedimento de contratar, pode ser aposta para o centro de ataque. Creio que tem qualidades para se afirmar e Lampard pode potenciar ainda mais o jogador.

Depois há o caso de Hudson-Odoi. O jovem de 18 anos pode finalmente afirmar-se no Chelsea. Sarri não apostou muito já internacional inglês, mas com Frank Lampard pode ter mais hipóteses de jogar. Ainda há William, Pedro e Giroud para a frente de ataque, Aqui, Lampard pode não ter assim tantas dores de cabeça. No centro do terreno, há muita qualidade também. Porém, há um jogador que Frank Lampard aprecia.

Mason Mount vai ser a revelação da época. É um jovem que jogou no Derby County na temporada passada e o timoneiro do clube londrino conhece bem as suas capacidades. Vai ser aposta e talvez vai fixar-se desde inicio no onze dos pensionistas.

Para “proteger” o jovem inglês e para lhe fazer companhia, Kanté e Kovacic podem ser bons apoios para Mount. Na defesa, talvez, é onde reside o maior problema. Tem centrais razoáveis, mas não tem laterais que deem a profundidade que Lampard vai querer implementar. Zappacosta pode ter aqui uma nova vida no Chelsea e do lado esquerdo, Marcos Alonso, muito criticado na temporada passada, é o único com capacidade de dar profundidade ao lado esquerdo.

O pior é na parte defensiva. Neste setor do terreno é onde podem aparecer mais jovens para elevar a qualidade do plantel londrino. David Luiz e Rudiger devem ser as apostas, mas César Azpilicueta pode passar para central e talvez seja a melhor posição para o espanhol nesta fase da sua carreira. Na baliza, Kepa é indiscutível e vai assumir, mais uma vez, as redes da baliza do Chelsea. Qualidade existe, agora não pode haver muita pressão e deixar Frank Lampard trabalhar. Acredito que fará um excelente trabalho, mas ainda é cedo para apontar muito alto. Por isso, Frank Lampard vai ter de puxar da varinha para conseguir chegar ao top-4.

Hudson Odoi (Foto: Premier League)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter