O que é feito da Major League Soccer?

Diogo MatosJunho 20, 20194min0

O que é feito da Major League Soccer?

Diogo MatosJunho 20, 20194min0
Sensivelmente a meio da fase regular, o Fair Play e a MLS Portugal analisam o que até agora se jogou na Major League Soccer.

Numa altura em que a Major League Soccer se encontra em pausa para a disputa de competições como a Gold Cup, a Copa América e a CAN, o Fair Play e a MLS Portugal fazem um balanço do que se passou até agora na principal competição de clubes do continente norte-americano. Entre surpresas e desilusões, tanto no plano coletivo como no plano individual, são vários os pontos de interesse relacionados com a MLS.

 

Conferência Oeste. Domínio incontestável dos Los Angeles FC

 

Falar-se da edição de 2019 da MLS sem se referir a prestação dos Los Angeles FC é uma tarefa praticamente impossível. Depois de um ano de estreia bastante positivo, o conjunto orientado por Bob Bradley tem-se apresentado a um nível altíssimo na presente temporada, assumindo-se desde já como o principal candidato ao título. Liderada por um inspirado Carlos Vela (16 golos em 16 jogos), a formação canadiana soma, até ao momento, 11 triunfos, quatro empates e uma derrota, registo que lhe permite ter 11 pontos de vantagem sobre o segundo classificado, os LA Galaxy. A equipa onde atua Zlatan Ibrahimovic tem sido um pouco irregular, mas, beneficiando do génio do sueco (11 tentos em 12 partidas), os Galaxy conseguem manter-se nos lugares cimeiros da tabela classificativa.

Ibrahimovic tem estado em destaque nos LA Galaxy (Fonte: Goal)

 

Ainda na Conferência Este, destaque para a boa, e até surpreendente, campanha de equipas como os Houston Dynamo e os Minnesota United, para o ano aquém das expectativas dos Portland Timbers e do Sporting Kansas City (atualmente fora da zona de acesso aos playoffs) e para a enorme recuperação protagonizada pelos Colorado Rapids e pelos San Jose Earthquakes. Os dois clubes começaram a temporada de forma bastante negativa, mas uma série de cinco (no caso dos Rapids) e de quatro (no caso do Quakes) jogos sem perder permitiu a ambos os conjuntos somar pontos importantes na luta pelo acesso à fase seguinte.

 

 

Conferência Este. Surpresa em Philadelphia

 

No início da temporada, seriam poucos os adeptos da Major League Soccer que olhariam para os Philadelphia Union como candidatos a lutar pelo topo da conferência. No entanto, a formação às ordens de Jim Curtin tem surpreendido e, a meio da fase regular, ocupa o primeiro lugar com 31 pontos. Depois da saída de David Accam, a equipa ficou órfã de uma verdadeira estrela, mas as boas campanhas de jogadores como Ilsinho, Sérgio Santos, Jamiro Monteiro e Kacper Przybylko têm contribuído para a boa campanha dos Union.

Se o segundo lugar dos Montreal Impact também pode causar algum espanto, os restantes lugares de acesso aos playoffs são ocupados por equipas cuja presença na fase decisiva da competição é expectável. Os DC United estiveram na frente durante grande parte da época, mas uma série de empates fez com que a equipa caísse para o terceiro posto. Já os Atlanta United, os New York City e os New York Red Bulls, depois de um início complicado, conseguiram dar a volta à situação e ocupam o quarto, quinto e sexto lugares, respetivamente. Os lugares de acesso aos playoffs ficam fechados com os Toronto FC, equipa que, apesar de ter perdido Giovinco e Vázquez, tem conseguido manter-se competitiva.

Depois de um início complicado, os Atlanta United têm feito uma recuperação assinalável (Fonte: Playmaker Brasil)

 

Na Conferência Este é importante ainda destacar-se a época menos positiva dos Columbus Crew, a recuperação efetuada pelos New England Revolution desde a entrada de Bruce Arena, a prestação individual de Nani nos Orlando City (oito golos até ao momento) e o difícil ano de estreia dos FC Cincinnati. O mais recente clube da Major League Soccer soma apenas 11 pontos, fruto de três vitórias, dois empates e 11 derrotas ao longo do campeonato.

Sendo certo que praticamente metade do campeonato já foi disputado, a verdade é que a temporada é longa e ainda há muito para jogar. Conseguirão os favoritos confirmar as credenciais que apresentam? Conseguirá algum dos underdogs chegar à conquista do troféu?

 

Artigo escrito por Diogo Matos, administrador e fundador da página MLS Portugal.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter