La Liga: 7 sugestões para uma quarentena futebolística

Bruno DiasMarço 30, 20206min0

La Liga: 7 sugestões para uma quarentena futebolística

Bruno DiasMarço 30, 20206min0
Com o futebol parado em praticamente todo o globo, não é fácil ocupar o quotidiano de quem vive e respira este desporto. Por isso, aqui ficam 7 sugestões do Fair Play para ajudar a passar o tempo com elevada qualidade futebolística.

O futebol parou. Se excluirmos desta equação a louca Bielorússia – onde o campeonato continua a desenrolar-se com toda a normalidade – e um ou outro país mais exótico, não há como ver, hoje em dia, 22 jogadores a correr atrás de uma bola em directo e/ou em tempo real. A pandemia COVID-19 parece ter vindo para ficar (temporariamente, esperamos todos), e é improvável que as próximas semanas nos possam voltar a trazer a emoção de um jogo competitivo, repleto de craques no relvado e de dezenas de milhares de adeptos nas bancadas.

A “La Liga” não é excepção, e certamente que ainda demorará algum tempo até que possamos voltar a elogiar as exibições de Messi, Griezmann, Benzema, Hazard, João Félix e tantos outros.

Assim, aqui ficam 7 sugestões de qualidade, para que os amantes do futebol espanhol e do futebol em geral possam ocupar um pouco o seu tempo neste período de isolamento social.

 

Real Madrid x Atlético Madrid (Final da UEFA Champions League 2013/14)

92:34. Estádio da Luz, Lisboa. O Atlético Madrid, comandado por Diego Simeone, está a segundos de fazer história e vencer a UEFA Champions League pela primeira vez na sua história. E não só; está também a segundos de impedir o seu maior rival de vencer a tão ambicionada “La Décima“, que lhes foge há vários anos.

Canto para o Real Madrid. Luka Modric parte para a bola e bate tenso para a marca de penalti. No ar, no meio de vários jogadores, surge de rompante o #4 dos “merengues“, como em tantos outros momentos decisivos ao longo dos anos, a cabecear de forma fulminante para o fundo das redes de Courtois.

92:48. Sergio Ramos, e o golo da sua vida. O resto é história.

 

Barcelona x Real Madrid (Supertaça Espanhola 2012/13)

A primeira mão do eterno duelo entre os dois colossos espanhóis, na Supertaça Espanhola 2012/13, teve de tudo, como tão bem nos habituou durante este período. Golos, emoção, reviravoltas, polémica e uma altíssima qualidade de jogo, a todos os níveis. É o jogo em que José Mourinho e o já falecido Tito Vilanova se travam de razões na linha lateral, num dos mais famosos (e negativos) episódios da rivalidade que alimentou o futebol espanhol e mundial durante vários anos.

Mourinho e Guardiola. Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Conselho de amigo: partindo deste jogo, vejam todos os duelos entre estas quatro icónicas figuras do futebol. Nunca a rivalidade foi tão intensa e vivida a uma escala global. Nunca o nível em campo foi tão alto, de ambas as partes. E não mais o futebol foi o mesmo, depois de todos estes choques futebolísticos. Só faltou mesmo o ansiado duelo na final da UEFA Champions League, que infelizmente acabou por nunca surgir.

Há um “antes” e um “depois” desta rivalidade, no futebol espanhol e mundial.

 

Barcelona x Atlético Madrid (La Liga 2013/14, 38ª jornada)

Última jornada da temporada 2013/14 da “La Liga”. O jogo do título. Ao Atlético bastava apenas o empate para carimbar um histórico título espanhol no século XXI, e que se afigurava como a cereja no topo do bolo de um extraordinário trabalho de Diego Simeone ao comando dos “colchoneros“. O Barcelona, por outro lado, precisava da vitória para poder festejar o título na linha de meta, na sua própria casa.

Apesar de um golo fantástico de Alexis Sánchez na primeira parte e de várias contrariedades por lesão, Diego Godín apontou, nas alturas, o golo que deu o empate e o título ao Atlético em pleno Camp Nou. Épico.

 

Barcelona x Athletic Bilbao (Taça do Rei, 1984)

Numa época não tão recente, um dos jogos mais icónicos da Taça espanhola, embora talvez por razões menos ligadas ao jogo jogado dentro das quatro linhas. Em 1984, o Athletic Bilbao era o actual campeão da “La Liga” e defrontava o Barcelona na final da Taça. A tensão era elevada entre ambos os clubes antes da partida, e o final da mesma trouxe mesmo cenas já esperadas, mas ainda assim lamentáveis.

A “Batalha do Bernabéu“, como ficou conhecida, é o jogo que terminou a curta passagem de Diego Armando Maradona pelos catalães. O argentino seria então vendido para Itália, ao Nápoles. Era o princípio de uma outra lenda.

 

El Pionero (Documentário, 2019)

Jesús Gil y Gil. Mítico presidente do Atlético Madrid. Figura de um carisma quase surreal, as suas milhentas e rocambolescas histórias de vida e um carácter que não deixava ninguém indiferente fizeram dele uma figura incontornável do futebol espanhol nos finais do século XX.

Foi presidente dos “colchoneros” durante 16 anos. No ano passado, a HBO lançou um documentário que analisa aquilo que foi a vida de um empresário que virou político e presidente de futebol, e que revolucionou aquilo que era a postura clássica da figura máxima de um clube desportivo.

 

“Hala Madrid” (Mini-Série, 2017)

Uma mini-série sobre os “bastidores” do Real Madrid, lançada pelo próprio clube. São 8 episódios de um acesso sem precedentes às instalações, aos treinos, à rotina diária dos jogadores e a muitos outros pormenores que normalmente não são visíveis para o comum dos adeptos.

De visualização fácil e com um conteúdo riquíssimo para todos os fãs que sempre tiveram aquela especial curiosidade de perceber, afinal, como funciona o dia-a-dia num clube de futebol de topo.

 

“Take the Ball, Pass the Ball” (Documentário, 2018)

Para o final, fica um documentário absolutamente imperdível. Para qualquer fã do Barcelona, de Pep Guardiola, dos seus anos dourados ao comando do clube catalão e, porque não, para qualquer fã e estudioso do jogo.

Com a participação directa da maioria dos jogadores da equipa, figuras principais num conjunto que ficará para sempre nos anais da história do futebol, “Take The Ball, Pass The Ball” é um documentário eximiamente montado e que nos ajuda a construir uma melhor perspectiva e opinião sobre aquela que foi, indiscutivelmente, uma equipa que mudou o jogo.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter