18 Jun, 2018

Shaanxi Chang’an Athletic, a equipa com os melhores adeptos da China

Romário IvoAbril 30, 201810min0

Shaanxi Chang’an Athletic, a equipa com os melhores adeptos da China

Romário IvoAbril 30, 201810min0
Shaanxi Chang'an Athletic é um fenómeno no futebol chinês muito por culpa da sua incrível massa adepta que atua, quase sempre, como o 12º jogador.

O fanatismo dos torcedores do Shaanxi Chang’an Athletic FC é uma espécie de herança recebida pelos avós e o futebol tem sido a primeira paixão para os amantes desse desporto-rei na belíssima província de Shaanxi. No entanto, se olharmos para o passado do futebol profissional chinês, este local aparecerá como um lugar desconhecido historicamente em termos de desempenho. Porém, independentemente de conquistas Xian, a antiga capital chinesa, é também a cidade com os torcedores mais fervorosos e com a melhor atmosfera profissional vivenciada, até o momento, na terceira divisão chinesa. Sim, eles não são um clube da elite e nunca jogaram a Super Liga da China.

Jogadores do Shaanxi Chang’an ao final da partida celebram mais uma vitória junto aos milhares de adeptos. (Foto: Supporters of Shaanxi)

O início do sonho para o clube da antiga capital chinesa

O Shaanxi Chang’an Athletic diferente do que muitos leitores e torcedores adversários pensam, não é uma equipa tradicional do futebol chinês como o Guangzhou Evergrande, Beijing Guoan ou Shandong Luneng. Pois os lobos do noroeste, como são conhecidos, foi fundado em março de 2016, contudo, com a grande honraria da alcunha de Changan (cidade hoje chamada Xian). Um nome que representa muito a China e que foi estabelecido como uma capital chinesa em muitas dinastias (primeiramente pelo Imperador Gaozu de Han), além de ter uma enorme participação no berço da civilização, da nação e cultura chinesa e reconhecida até pela UNESCO como cidade histórica mundial.

Voltando a história desse modesto clube, hoje eles possuem grandes jogadores chineses (como os experientes guara-redes Song Zhenyu, o meia Yang Hao (ambos ex-atletas da seleção chinesa e o atacante Wang Erzhou), entretanto, eles nasceram em meio a mil equipas chinesas e iniciaram em março deste mesmo ano a caminhada para uma tentativa de acesso à China League Two que começou pela Liga Provincial de Shaanxi. Campeonato no qual o Shaanxi Chang’an venceu e obteve a vaga para a disputa do quarto escalão chinês (Chinese Champions League).

Shaanxi Chang’an Athletic em dia de jogo com a imensa torcida ao fundo. (Foto: Changa’n FC)

Na disputa da Chinese Champions League, o Shaanxi Chang’an pode comprovar sua força na montagem do elenco, feita pelo antigo treinador chinês Huang Hongyi, nos confrontos contra as milhares de equipas amadoras na Liga local. Eliminando em sequência todos os adversários que vinham pela frente na primeira fase da Chinese Champios League, o Shaanxi Chang’an venceu os quatro primeiro duelos marcando 14 gols e não sofrendo nenhum.

Era um bom início. Assim eles se classificaram para a segunda e para terceira fase e novamente em seu respectivo grupo avançaram para as quartas de final. Onde estariam reunidas as melhores equipes e o primeiro adversário foi o duríssimo Jilin Baijia, de Changchun. Mas nada pararia esta equipa. Então o triunfo aconteceu nas penalidades e o Shaanxi venceu, por 6 a 5, e assegurou o acesso à terceira divisão chinesa. A meta estava alcançada. O Shaanxi chegaria ainda até a final, no entanto, o Dalian Boyang derrotou a equipe de Huang Hongyi e com o objetivo já garantido no primeiro ano, em 2017 eles estariam no celeiro profissional do futebol chinês.

Entendendo a paixão local

A cidade de Xian, como mencionado anteriormente, foi a capital chinesa durante vários anos e em distintas dinastias, sobretudo, o povo dessa região só passou a ter a maior proximidade com o futebol profissional a partir de 1996 com a fundação do Shaanxi Guoli FC.

Clube que teve o maior domínio e que permaneceu vivo somente por durante nove temporadas, conquistando a Liga Um Chinesa em 2000 e tendo a 9ª posição como melhor campanha nas três participações consecutivas na Super Liga da China entre 2001 e 2003 e que iria rapidamente a falência no ano de 2005. Os fãs de futebol de Xian estariam abandonados neste momento.

Depoimento sobre a paixão do futebol local de Xian:

“Em Shaanxi as pessoas são gentis e fanáticas, elas amam muito futebol em seu coração. Nós apenas apoiamos nossa própria equipe, não importando a liga em que eles estejam. Nós gostamos de nos juntar aos jogos nos finais de semana. Nós amamos nosso próprio clube como nossos filhos. Queremos mostrar nossa paixão em todo o mundo”, afirma Liu Fuqiang, um torcedor entrevistado pelo FairPlay.

Torcida do Shaanxi Chang’an em dia de jogos no Estádio da Província. (Foto: Shaanxi Bayi)

Mas o Shaanxi Chanba que foi fundado com o nome de Shanghai Pudong no ano de 1995, e mais tarde foi renomeado como Inter Shanghai, mudou para Xian no ano de 2006 e a província tinha novamente uma equipe para apoiar. E isso aconteceu apenas por 6 anos na Super Liga da China e com muitos resultados ruins, a empresa Renhe Commercial Holdings decidiu levar o clube para Guizhou ao final de 2011. Novamente os torcedores e fãs locais de Shaanxi ficaram abandonados.

Em 2012, o Shaanxi Laochenggen FC seria um novo clube formado na província e composto apenas por  jovens jogadores u20 na terceira divisão chinesa. O sucesso, no entanto, não aconteceria com esta equipa e em 2013 eles seriam extintos e o Estádio da Província de Shaanxi que acostumara receber uma média de 30 mil pessoas apaixonados na primeira divisão, ficaria vazio por quatros anos. As coisas voltariam ao normal com a chegada do Shaanxi Chang’an Athletic em 2017 a China League Two.

O choro da torcida em despedida ao Shaanxi Chanba em 2011. (Foto: Osports Media)

No último ano, o treinador português Paulo Santos, natural da cidade de Vila Nova de Gaia, sentiria na pele o amor dos torcedores de Xian para com o Shaanxi Chang’an ao longo da temporada de 2017. Como relembra:

“Foi uma experiência tremenda. Uma aprendizagem diária que me obrigou a sair da minha zona de conforto. Permitiu-me adaptar à China, ao futebol chinês, conhecer o jogador e treinador. A torcida do Shaanxi Chang’an diariamente me surpreendia, no primeiro impacto foi absolutamente inesperado, nunca pensei que fosse possível jogar para 20 mil adeptos na China League Two. Contudo eles são simplesmente únicos. Têm uma paixão única pelo futebol e pelo clube que dá inveja a qualquer clube”, afirmou o técnico luso.

A influência da seleção chinesa

Apesar das poucas conquistas no futebol nacional, todos os cidadãos da província de Shaanxi podem se orgulhar da sua relação local com a seleção chinesa. É o ambiente mais favorável históricamente. Tudo começou em 2001, na abertura das eliminatórias asiáticas para a Copa do Mundo de 2002, mais precisamente no dia 22 de Abril contra a República das Maldivas com a vitória de goleada por 10-1.

O ambiente quando a seleção chinesa vem até Xian. Foto: (CFA)

Em 2012, a China voltaria ao Estádio da Província de Shaanxi e empataria com a seleção de Gana em 1-1. Em novembro deste mesmo ano, a seleção chinesa enfrentaria a Indonésia no dia 5 de Novembro, pela Copa da Ásia e o atacante Wu Lei garantiria a vitória por 1-0 e na outra semana um empate sem gols com a seleção saudita seria conquistado. No ano seguinte um novo empate com a Honduras viria novamente em um 0-0. Em 2016, na caminhada a tentativa de chegada frustrada a Copa do Mundo, a seleção chinesa no dia 29 de março derrotaria a seleção do Qatar por 2-0, porém, no dia 6 de outubro de 2016 perderia a invencibilidade para a ótima seleção Síria em derrota por 1-0.

A única conquista da curta história do Shaanxi

A noite de 6 de Setembro de 2017, foi especial para o Shaanxi Chang’an Athletic que chegou a final masculina de futebol dos XIII Jogos Nacionais da China, uma espécie de miniolimpíadas realizada a cada quatro anos, desta vez em Tianjian, disputada por algumas equipas da Liga Norte. Após 90 minutos de batalha, o Shaanxi derrotou o Heilongjiang Lava por 2-0 na final e venceu o título para a cidade de Xian, depois é claro, de ter eliminado Yinchuan Helanshan, Hebei e outras equipes nas fases anteriores. A história estava escrita e o clube de Xian venceu o seu primeiro campeonato nacional de futebol.

A média incrível de seguidores do Shaanxi Chang’an Athletic

O futebol chinês sempre foi alvo de brincadeiras e fortes críticas quanto à qualidade do seu jogo e o envolvimento local com o futebol. Sobretudo, para quem está longe, a crítica sempre foi o ponto mais prático. Há de se destacar que as mudanças estão ocorrendo, o nível técnico tem crescido continuamente com o auxílio dos estrangeiros e o país em breve dará muitos frutos aos seus adeptos que também crescem a cada dia e elevam o interesse nacional. Como por exemplo, o Shaanxi Chang’an que teve média de 16,700 mil adeptos por partida na última temporada.

Números positivos? Sim, e que colocaram o clube com a melhor média de público da China League Two e que inseririam o Shaanxi Chang’an na quinta melhor média de público da Liga Portuguesa, atrás somente de Benfica (55.945), Sporting (42.772), Porto (37.130) e Vitória de Guimarães com 18.756 mil adeptos. Nesta temporada o Shaanxi Chang’an Athletic foi eliminado da Copa da China, mas está entre os quatro melhores do seu distrito com 9 pontos somados e vislumbrando o acesso direto à China League One.

Além disso, a equipa vem contado o apoio maciço  local e já recebeu 124.277 mil adeptos somando os jogos da China League Two e o último confronto com o Shanghai SIPG (39.636), deixando de lado ainda o duelo de estreia com o Hebei Elite.

Sabemos e é difícil afirmar em quanto tempo o Shaanxi Chang’an chegará ao topo do futebol chinês, já que em sua divisão apenas três equipas, dentre vinte e oito, poderão conquistar a subida e quase todos são tradicionais e possuem também grandes elencos. Como, por exemplo, Baoding Rongda, o tradicional Qingdao Jonoon campeão de duas divisões chinesas, além de uma Copa da China e o poderoso Sichuan Longfor, de Chen Tao e Qu Cheng, e que recentemente acolheu os nossos portugueses Vítor Pontes e Manuel Cajuda nos dois últimos anos em seu comando.

Portanto, para que o Shaanxi domine o futebol chinês, eles precisarão ainda escalar dois degraus e isso não tem sido fácil nas últimas temporadas, até porque os últimos promovidos à Liga Um Chinesa, acabaram retornando a China League Two em menos de um ano. Mas isso não importa aos adeptos que continuarão acreditando e apoiando a equipa nesse árduo trajeto à glória. 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter