Top 3 – Guarda-redes de destaque no 1º turno do Brasileirão

Rafael RibeiroSetembro 1, 20184min0

Top 3 – Guarda-redes de destaque no 1º turno do Brasileirão

Rafael RibeiroSetembro 1, 20184min0
Chegou a vez de citarmos os Guarda-redes de maior brilho nesta primeira metade de Campeonato Brasileiro em 2018. Seja com menor número de golos tomados, com intervenções magníficas ou com boa regularidade a frente da baliza!

Depois de falarmos sobre os jogadores de maior destaque no 1º turno do Brasileirão, chegou a vez de detalharmos os Guarda-redes mais exigidos, que menos tomaram golos e os que mais defesas díficeis executaram nesta metade de campeonato! O Brasil sempre foi celeiro de grandes porteiros, e mesmo exportando jogadores desta posição ao velho continente, a exemplo de Alisson, o Brasileirão ainda conta com excelentes atletas para a posição.

Assim como abordamos no Futebol Exótico 29#, onde foram lembrados guarda-redes como Vanderlei (Santos), Victor (Atlético-MG) e mesmo Cássio (Corinthians) que esteve com a Seleção Brasileira no Mundial da Rússia, procuramos nos atentar aos feitos dos atletas exclusivamente no Brasileirão, e não na época como um todo, onde diversos times ainda disputam copas, como a Copa do Brasil, a Sul-Americana e a Taça Libertadores da América. Vamos conhecer cada um dos nomeados:

Diego Alves (Diego Alves Carreira)

Equipa: Flamengo
Idade: 33 anos
Média de golos sofridos: 0.6 por jornada
Clean Sheets: 9

Diego Alves, do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Diego Alves está se mostrando um atleta muito regular. O Flamengo, lutando pela liderança do Brasileirão até o momento, deve também ao guarda-redes por jogos muito seguros. O recordista de pênaltis defendidos da história do Campeonato Espanhol pelo Valência veio ao Brasil no começo de 2018 ao Flamengo para tentar uma vaga entre os 3 porteiros escolhidos por Tite para o Mundial da Rússia. Se no começo oscilou de produção (principalmente no Campeonato Estadual), já no campeonato nacional tem se mostrado um dos melhores da posição.

Diego Alves não é muito alto, possui apenas 1,87m, mas tem boa impulsão, é decisivo no 1×1 e, como citamos acima, tem um excelente histórico em penalidades. Mesmo que Réver, Juan e Rodolpho, defesas de mais destaque no Rubro-negro, o ajudem a ter uma média baixa de golos tomados, assim como 9 jornadas sem tomar golos, o próprio Diego Alves tem qualidades que falam por si, apesar também da idade, que é uma das características do campeonato como um todo (guarda-redes mais experientes).

Marcelo Grohe

Equipa: Grêmio
Idade: 31 anos
Média de golos sofridos: 0.6 por jornada
Clean Sheets: 10

Marcelo Grohe, do Grêmio (Foto: Reuters)

Marcelo Grohe está em nosso Top 3 por também ser um goleiro muito decisivo. O Grêmio está lutando pelas primeiras colocações (atualmente em 5º) e Grohe atuou por 14 jornadas neste campeonato. Apesar de recentemente contundido, Grohe esteve de volta em jornadas pela Copa do Brasil e Libertadores, incluindo uma atuação heróica da equipa gaúcha na classificação para os quartos-de-final perante o Estudiantes (ARG) taça continental.

Agora em 2018, conseguiu o melhor feito de guarda-redes pelo Grêmio, de ficar 860 minutos sem tomar nenhum golo, sendo que já tinha ficado por 806 minutos em 2014. Tendo jogado desde o início de sua carreira pelo tricolor gaúcho, Grohe assumiu a titularidade em 2012, com a saída de Victor para o Atlético-MG. Em 13/14 disputou a posição com o experiente Dida, porém com a dispensa deste, Marcelo se firmou. Sempre muito regular, já foi chamado para a Seleção Brasileira algumas vezes, apesar de julgarem que devia ter tido mais oportunidades.

Fábio (Fábio Deivson Lopes Maciel)

Equipa: Cruzeiro
Idade: 37 anos
Média de golos sofridos: 0.9 por jornada
Clean Sheets: 5

Fábio, do Cruzeiro (Foto: Sérgio R. Oliveira/Light Press/Cruzeiro)

Apesar de ter o menor aproveitamento em quantidade de jornadas sem tomar golos, Fábio é um dos porteiros mais experientes da competição, o jogador que mais atuou pelo Cruzeiro, com mais de 700 partidas, e já foi premiado duas vezes como melhor guarda-redes do Brasileirão (2010 e 2013). Sua presença na Seleção Brasileira também é sempre requisitada, recentemente até pelo próprio atleta, que pediu “critério e coerência” ao treinador do Brasil. Mesmo sem nunca ter estreado pela seleção canarinho, Fábio também sempre foi muito regular a frente da meta cruzeirense.

Campeão este ano pelo Cruzeiro no Campeonato Mineiro, também se destacou pelos quartos-de-final da Copa do Brasil, defendendo todas as 3 penalidades do Santos e garantindo vaga na próxima fase. Atuações que o ajudaram a manter o ritmo no Brasileirão, onde já participou de 18 jornadas e tomou 16 golos. Se por um lado o Cruzeiro se dedica também a competições paralelas, e se encontra apenas na 7ª posição do nacional, o primeiro turno de Fábio o coloca entre os 3 melhores guarda-redes desta época.

No capítulo final dos Top 3 deste 1º turno do Brasileirão, relembraremos os treinadores que estão levando suas equipas a um ótimo nível e a brigar por grandes coisas no Campeonato Brasileiro de 2018.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter