Em apenas três meses, eis a revelação: Joel Tagueu

Daniel FariaAbril 18, 20184min0

Em apenas três meses, eis a revelação: Joel Tagueu

Daniel FariaAbril 18, 20184min0
Desde janeiro na Liga Portuguesa, na sua primeira experiência em solo europeu, o avançado emprestado pelo Cruzeiro ao Marítimo, assume-se como uma das revelações do campeonato, assumindo preponderância na equipa comandada por Daniel Ramos.

Joel Tagueu, 24 anos, de origem camaronesa – fala fluentemente português, pois foi para o Brasil muito jovem -, é o atual “homem golo” do Marítimo. Em 11 jogos, apontou 8 golos e sempre que marca a sua equipa não perde. Foi assim com o Vitória de Guimarães (3-2) em Fevereiro, com o Vitória de Setúbal (4-2), com o Tondela (1-2), jogo em que bisou, entre outras partidas.

Com o Feirense, no final de Março, voltou a bisar, jogo que o Marítimo venceu por 4-1 nos Barreiros, numa das vitórias mais “gordas” desta temporada. Agora, nos empates frente ao Estoril e Moreirense, ambos a uma bola, Joel foi o autor dos golos verde-rubros. Uma espécie de “Jonas” do Marítimo, o jovem avançado camaronês é o goleador talismã dos madeirenses e um dos homens do momento do nosso campeonato.

Com “faro” para o golo, bom tecnicamente, com boas movimentações e bem a segurar jogo “aguçada”, Joel Tagueu caminha para o seu melhor registo de sempre a nível de golos.

Com 8 golos em 11 jogos, Tagueu está a apenas um golo do seu melhor registo, alcançado no Londrina em 2014, quando fez 9 golos em 21 jogos.

Referência ainda para o facto de estar a marcar há 5 encontros consecutivos. Nos últimos 5 jogos, o goleador fez “abanar” as redes das adversárias por 7 ocasiões e é apenas o quarto avançado na história do Marítimo a marcar em 5 jogos seguidos na Liga Portuguesa, depois de Mariano Toedtli (1999/00), Héldon (2013/14) e Moussa Marega (2014/15).

Estará o Marítimo a lançar um grande avançado? (Foto: MF)

A boa forma do avançado camaronês já despertou inclusive a atenção do selecionador camaronês, tendo já chamado o avançado, que não pôde no entanto estrear-se por razões burocráticas. Mas, a continuar assim, digamos que a estreia estará para breve.

“O Cruel”, como é conhecido em campo, promete continuar a dar que falar. Tendo Samuel Eto’o como o seu ídolo, o avançado com apenas 20 anos fez oito golos em vinte jogos pelo Coritiba, cotando-se como melhor marcador da equipa no brasileirão, em 2014, logo na temporada de estreia na competição. Depois, seguiu-se o Cruzeiro, em 2015, onde apontou 3 golos em 24 jogos. Foi então emprestado ao Santos, em 2016, apontando sete golos em 35 jogos. Seguiu-se uma passagem pelo Botafogo (10 jogos, 1 golo) e outra pelo Avaí (21 jogos e 3 golos). No Marítimo, é o que já foi dito. Em novo empréstimo, Joel está a sobressair na sua primeira experiência na Europa, querendo agarrar a oportunidade e seguir as pisadas do seu ídolo, Samuel Eto’o.

Boas exibições despertam cobiça

Com boas exibições, traduzidas em golos – o que se pede a um avançado -, há já interessados no concurso de Joel Tagueu, segundo foi já referido pela imprensa desportiva. Foram já vários os clubes, não só nacionais, que já observaram o ponta de lança nos jogos do Marítimo, pelo que muito dificilmente se manterá de verde-rubro na próxima época. Deste modo, perspectiva-se um bom negócio para o Marítimo, já que tem parte importante dos direitos económicos de Joel, pese embora, ao momento, nada haja em concreto. O empréstimo tem duração prevista até 2020, mas, a continuar assim, Joel poderá sair mesmo no final da temporada.

Só Jonas fez melhor em março

O camaronês foi eleito o segundo melhor avançado da I Liga, no mês de Março, atrás de Jonas, do Benfica, conforme anunciou a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP). O brasileiro apontou 6 golos no mês passado, enquanto Joel apontou menos um, cinco. Em suma, um reconhecimento que traduz a importância de Joel na luta do Marítimo pelo 5.º lugar. O nosso campeonato é por vezes uma “caixinha de surpresas” em desvendar estas revelações. Joel é a nova “atração” nesta reta final da Liga NOS, assumindo-se sem sombras de dúvidas como uma das grandes revelações que o mercado de inverno ofereceu ao campeonato. Foi, basicamente… chegar, ver e vencer.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter