A Chegada do técnico Paulo Sousa a terreno Francês

Gonçalo FariaDezembro 19, 20195min0

A Chegada do técnico Paulo Sousa a terreno Francês

Gonçalo FariaDezembro 19, 20195min0
O técnico Paulo Sousa estreou-se na atual temporada no comando técnico do Football Club des Girondins de Bordeaux, e deste modo trouxe consigo algumas transformações táticas para tentar levar o clube ao sucesso. Mas será que o treinador Luso conseguirá atingir os Palcos Europeus ?

O treinador Português Paulo Sousa estreou-se na atual temporada em terreno Francês, assumindo assim o comando técnico do FCG Bordéus. O técnico de 49 anos, abandonou o Tianjin Tianhai da primeira liga Chinesa, clube onde disputou trinta e seis encontros e obteve doze vitorias, nove empates e quinze derrotas. O atual técnico dos Les Girondins teve passagem em vários clubes tais como: Fiorentina, Basileia, Tel Aviv, Leicester, Swansea entre outros.

A chegada do treinador trouxe inúmeras e diversificadas transformações táticas na equipa dos Les Bleus quer na organização defensiva, quer na organização ofensiva. Deste modo, subordinadamente à experiência e qualidade do técnico estão inerentes algumas características tanto no modelo de jogo bem como, no sistema tático. Desta forma, podemos analisar que o esquema tático imposto varia entre o 4-4-2 e o 3-4-2-1, tendo por isso, intrínsecas algumas características impostas pelo Português, sendo uma delas a possibilidade da equipa entrar na fase de construção com posse de bola.

 

Foto: Proscout.pt

Mas, afinal como atua o FCG Bordéus de Paulo Sousa?

 

Na utilização do sistema tático de 3-4-2-1, o técnico utiliza características especificas nos três centrais, isto é, enquanto um central transporta a bola para terrenos intermédios, o segundo e o terceiro defesa central procuram a largura no campo para fixar a linha defensiva da equipa. Deste modo, o atual treinador procura maioritariamente a ocupação do espaço, impondo assim dois jogadores entre as linhas dos adversários.

Mas, se por um lado na organização defensiva, podemos observar que a equipa do Football Club des Girondins de Bordeaux não exerce máxima pressão ao portador da bola, diferenciando-se assim da maior parte das equipas. Desta forma, o técnico optou preferencialmente pela variação do número de defesas, ou seja, dependo do extremo que está em campo, o técnico varia entre quatro ou cinco elementos defensivos.  Maioritariamente, atua numa formação de 4-4-2 e deste modo, os elementos defensivos através da orientação do corpo controlam as bolas longas, sendo preferência o controlo da profundidade da equipa uma característica inerente às equipas por onde o técnico passa. Não obstante, na marcação das bolas paradas a equipa dos Les Blues defende na marcação à zona, tendo preferencialmente oito a nove jogadores dentro de área.

Por outro lado, na organização ofensiva a equipa começa a fase de construção com o guarda redes, Benoit Costil, e de seguida, os três centrais procuram rapidamente a largura no terreno. No setor intermédio, o atual jogador da posição 6, Otávio, baixa no terreno para colaborar na fase de construção, tendo o atleta não só capacidade mais defensiva, mas também uma excelente criatividade. Além disso, o médio centro Aurélien Tchouaméni, utiliza as suas desmarcações para a receção da bola em espaços livres, e seguidamente partir para terrenos mais ofensivos. O camisola 8 de apenas dezanove anos possui grande habilidade no transporte de bola bem como na visão de jogo. Deste modo, podemos assim observar mais uma característica inerente ao técnico Paulo Sousa, isto é, uma fase de construção com bastante posse de bola de modo a atrair os seus adversários e lançar assim a equipa em contra-ataque.

No setor atacante, com referências ofensivas como Hwang Ui-Jo, Nicolas De Prévile e o jovem Yacine Adli a procura e exploração da profundidade entre linhas é maioritariamente utilizada, não só para romper as defesas adversárias com a chegada dos passes intermédios como também, a retenção da bola para que os alas ocupem os espaços e atuarem assim no 1×1 com o adversário. Deste modo, o técnico de 49 anos utiliza com frequência os talentosos jovens extremos François Kamano ou Samuel Kalu, pois deste modo, os jogadores têm características e capacidades intrínsecas de não só explorar com facilidade a largura do terreno bem como, a qualidade técnica de ultrapassar os adversários no 1×1. Desta forma, analisámos assim mais uma característica que está intrínseca ao modelo de jogo do treinador.

Em suma, as transformações táticas do Português recém-chegado á ligue 1 teve efeito imediato, e deste modo o Bordéus ocupa o sétimo lugar na tabela classificativa. Desta forma, as modificações que o técnico Paulo Sousa tem realizado juntamente com os bons resultados, levará o clube a alcançar palcos Europeus na próxima temporada?


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter