A Mudança Começa em Casa: 66 questões para Pais e Mães Mudarem O Seu Jogo!

Fernando SantosJulho 19, 20216min0

A Mudança Começa em Casa: 66 questões para Pais e Mães Mudarem O Seu Jogo!

Fernando SantosJulho 19, 20216min0
O Muda o Teu Jogo oferece 66 conselhos/questões para os pais e mães conseguirem ajudar os seus filhos/filhas no âmbito desportivo e social

Depois de quase um ano e meio sem desporto de formação, eis que chega o desafio de prepararmos a próxima temporada. Num momento em que o mundo mudou bastante recentemente, talvez seja o tempo ideal para Pais e Mães de jovens desportistas mudarem também ‘o seu jogo’. Como?

Partindo dos 7 C’s da Parentalidade Desportiva – Calma, Condições, Comunicação, Controlo, Competência, Confiança e Carinho – o primeiro passo será o de ganho de percepção do contributo que estamos a dar aos nossos filhos. Nada melhor do que aproveitar as férias ou os momentos mais descontraídos do Verão para nos questionarmos enquanto pais e, idealmente, envolvermos os mais novos nessa análise.

Para ajudar a esta tarefa, aqui ficam 66 questões para que toda a família esteja toda ‘na mesma página’ no que diz respeito à Educação Parental Desportiva e ao Desenvolvimento Integral dos seus jovens praticantes. Boas reflexões!

Calma

a. Perspectiva: “Quando se trata das actividades desportivas dos meus filhos, mantenho tudo em perspectiva?”. Se a resposta for não; “O que vou fazer acerca disso?”
b. Paciência:
i. “A razão pela qual o meu filho pratica desporto é para que aprenda __________________.”
ii. “Para cada razão acima, completa: “Quando eu estava a crescer demorei _______ anos para aprender ________________.”
iii. Com as razões acima em mente, “Quando assisto a um jogo do meu filho, encorajo a estes objectivos fazendo _______________.”
iv. Com as razões acima em mente, “Quando assisto a um jogo do meu filho, posso estar a desencorajar estes objectivos ao fazer ________________.”
c. Gratidão: “Estou a expressar diariamente a minha gratidão e a encorajar o meu filho a fazer o mesmo?”
d. Coerência: PARA OS FILHOS:
i. “As razões pelas quais pratico desporto são ______________.”
ii. “Os Treinadores e os Pais tornam o desporto agradável porque _______________.”
iii. “Os Treinadores e os Pais tornam o desporto menos agradável quando _______________.”

Condições

a. “As actividades desportivas dos meus filhos estão de acordo com os modelos de desenvolvimento? Se não, o que vou fazer em relação a isso?”
b. “Estou a ajudar os meus filhos a aplicar as lições de vida que o desporto lhes ensina?”
c. PARA OS FILHOS:
i. “A tua experiência no desporto é divertida? Porquê? O que a torna divertida?”
ii. “Alguma coisa que treinadores ou pais façam que tire a piada? Que te faça sentir desconfortável?”
iii. “Conheces os Valores da nossa família? Sentes que esta experiência desportiva tos está a ensinar?”
iv. “Os teus treinos e jogos são divertidos? Desafiadores? Sentes que estás a melhorar? Em que aspectos?”

Comunicação

a. “Estou a ser o exemplo da forma de comunicar que quero que os meus filhos tenham?”
b. PARA OS FILHOS:
i. “Quando conversamos, respeito as tuas emoções? Sentes que te estou a ouvir?”
ii. “Ajo sempre como te peço para agires? Se não, consegues dar-me algum exemplo?”
iii. “Sou consistente nas minhas reacções às situações mais difíceis?”
iv. “Como podemos trabalhar juntos para assegurar que eu te ajudo na tua experiência desportiva?”
v. “Sentes que podes falar comigo sobre (o teu) desporto?”

Controlo

a. “Já ‘deixei ir’ o meu filho e lhe dei controlo sobre a sua experiência desportiva?”
b. Escreve com o teu filho: 3 objectivos pessoais, 3 objectivos colectivos, compara-os (se necessário guia-o na definição de objectivos de diversão, esforço e compromisso e depois aceita-os)
c. “Estou a ‘empurrar’ os meus filhos na direcção dos objectivos deles… ou dos meus?
d. “Sou eu que inicio a discussão sobre o jogo na viagem para casa? Como é que ele reage a essas conversas? É um participante activo ou mostra-se relutante em falar?”
e. PARA OS FILHOS:
i. “Porque praticas desporto?”
ii. “Quais são os teus objectivos nessa prática desportiva?”
iii. “Sentes que te pressiono demasiado? Que não me interesso? Sabes porque te pressiono?”
iv. “Como te posso dar mais controlo sobre as tuas experiências desportivas?”

Competência

a. “Que papel desempenha a competição no desenvolvimento atlético dos meus filhos? Está a beneficiá-los ou a prejudicá-los?”
b. “Em que parte do calendário calha o nascimento do meu filho? É cronologicamente adiantado ou recuado? Esse factor está a afectar a sua percepção de competência?”
c. “Ajudo os meus filhos a superar as frustrações?”
d. “Já partilhei com os meus filhos momentos da minha vida em que me senti também frustrado e como lidei com eles?”
e. PARA OS FILHOS:
i. “Qual é o teu papel na equipa?”
ii. “Percebes porque alguns são maiores, mais rápidos e mais fortes que tu? (ou o inverso)
iii. “Percebes que no final vão ser quase todos do mesmo tamanho, velocidade, etc, e o que importa é o trabalho e as competências que aprendes?”
iv. “Como te posso ajudar a melhorar?”

Confiança

a. “O meu filho tem algum adulto na família que seja construtor de confiança?”
b. “Qual a atitude do meu filho quando falha? Acha que deve ser evitado? Já lhe contei de quando falhei e como lidei com isso?”
c. “Quando elogio, elogio esforço ou resultados?”
d. PARA OS FILHOS:
i. “Sentes-te confiante? Sabes de onde vem a confiança?”
ii. “Como te posso ajudar a ser mais confiante?”
iii. “Vamos pensar numa das vezes em que tiveste sucesso. Porque o tiveste?”
iv. “Como te sentes quando te elogio? E quando te critico?”
v. “O que posso fazer diferente para melhorar a tua confiança?”

Carinho

a. “Que papel desempenho nos eventos desportivos dos meus filhos? Desempenho mais do que papel?”
b. “Que sinais estou a enviar aos meus filhos antes e durante os jogos? Estou a mostrar confiança nas suas capacidades ou estarei a mostrar algo diferente?”
c. PARA OS FILHOS:
i. “Como gostavas que me comportasse nos teus jogos?”
ii. “O que é que faço que te ajuda quando te vou ver jogar? E o que gostavas que fizesse diferente?”
iii. “Gostavas que definíssemos algumas regras para o nosso comportamento na bancada?!

Foto: Getty Images

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter