FP Tactic 101: O Rio Ave de Carvalhal analisado anatomicamente pt.1

João NegreiraDezembro 20, 20197min0

FP Tactic 101: O Rio Ave de Carvalhal analisado anatomicamente pt.1

João NegreiraDezembro 20, 20197min0
Fomos analisar o Rio Ave de Carlos Carvalhal ao pormenor! Esta é a 1ª parte com a organização defensiva e a transição ofensiva.

O seguinte artigo é o resultado de um trabalho académico, com o objetivo de construir um Modelo de Jogo, realizado para a Unidade Curricular de Modalidade Desportiva II, na Escola Superior de Desporto de Rio Maior.

Método de Jogo Defensivo:  Zona

Sistemas de Jogo defensivos. (Foto: Arquivo Pessoal)

Organização Defensiva:

1ª Fase de Pressão: 

Será orientada pelos dois jogadores mais adiantados (1-4-4-2 com o médio ofensivo a juntar-se ao avançado) onde o objetivo é levar a equipa adversária a jogar para os Corredores Laterais.

Os dois jogadores mais avançados, numa pressão pouco intensa, realizarão movimentações em L (para cortar a linha de passe do outro defesa central) ou, se a equipa adversária jogar com médio defensivo, coloca-se de forma a que a bola não seja jogada para o mesmo.

Tanto a Linha Avançada, a Linha Média e a Linha Defensiva encontram-se próximas (10 a 12 metros entre jogadores) e um pouco distantes (17 a 18 metros entre linhas) em largura e em profundidade, respetivamente.

Os médios centro nunca estão em linha (um médio centro recua na linha, consoante o posicionamento da bola, para povoar o espaço entre a Linha Média e a Linha Defensiva e o outro médio centro encontra-se ligeiramente mais avançado orientando a sua pressão para o espaço entre a Linha Avançada e a Linha Média) e os médios ala e os defesas laterais preparam-se para o caso da bola entrar no Corredor Lateral.

Posicionamento dos jogadores na 1ª Fase de Pressão com bola no Corredor Central. (Foto: Arquivo Pessoal)

Após a bola entrar num dos Corredores Laterais inicia-se a pressão:

Nesta fase a equipa tenta recuperar a posse de bola com uma pressão mais intensa do que os jogadores da Linha Avançada. Pressão orientada pelos médios ala que aproximam rapidamente o portador da bola onde conta com coberturas defensivas próximas de si (defesa lateral e médio centro do seu lado que reduzem o espaço entre linhas e entre jogadores da mesma linha).

O jogador da Linha Avançada mais próximo do centro de jogo corta a linha de passe do defesa central, todos os outros jogadores da Linha Média posicionam-se de acordo ao posicionamento do médio centro que dá cobertura defensiva ao médio ala da pressão

Todos os outros jogadores da Linha Defensiva fazem linha com o defesa central que está atrás do defesa lateral que faz contenção ao médio ala da pressão e o guarda redes tem de estar pronto para o caso da equipa adversária conseguir colocar uma bola nas costas da última linha.

Posicionamento dos jogadores na 1ª Fase de Pressão com bola no Corredor Lateral. (Foto: Arquivo Pessoal)

Linha Avançada: 

Nesta situação o adversário geralmente encontra-se no nosso Meio Campo Defensivo. Nesta fase estes dois jogadores mais avançados vão estar próximos da linha do meio campo, não tendo quase nenhuma participação no processo defensivo, com posicionamentos em diagonal (um na linha do meio campo e o outro serve de intermediário da Linha Média e da Linha Avançada).

Pouca participação da Linha Avançada no Meio Campo Defensivo. (Foto: Arquivo Pessoal)

Linha Média:

Todos os restantes jogadores, para além dos dois jogadores mais avançados, têm um papel muito ativo no processo defensivo que utilizam uma defesa à zona e comportamentos em pirâmide para defender a sua própria baliza.

Quando existe um jogador com bola, no Corredor Central, um dos médios centro sairá agressivamente ao portador da bola de forma a que ele não progrida com a bola e quando existe um jogador com bola, no Corredor Lateral, existe uma aproximação rápida pelo médio ala, mas não tão agressiva como a anterior formando seguidamente uma linha atrás do mesmo.

Não obstante, o posicionamento do médio ala contrário estará ligeiramente mais adiantado em relação à linha formada pelo médio centro da cobertura defensiva.

Em casos raros, quando a 1ª fase de pressão é logo quebrada no nosso Meio Campo Ofensivo e a bola encontra-se no Corredor Central, os Médios devem temporizar e esperar para que toda a equipa esteja no Meio Campo Defensivo (após estarem todos nas posições iniciam as dinâmicas mencionadas em cima).

Por fim de referir que a sua distância com a Linha Defensiva vai reduzindo de uma forma progressiva até à área de penálti, como também, vai sempre aumentando a sua distância em relação à Linha Avançada.

Comportamento do MA Contrário em relação ao lado da bola. (Foto: Arquivo Pessoal)

Linha Defensiva:

A Linha Defensiva tem dois comportamentos que a caracteriza: o comportamento dos defesas centrais na proteção do espaço entre linhas (Linha Média e Linha Defensiva) e a cobertura defensiva por parte dos médios centro aos defesas laterais, quando estes fazem contenção no Corredor Lateral e a equipa adversária está no nosso último terço.

A Linha Defensiva, primeiramente, não deve preocupar-se em demasia em colocar os jogadores adversários em fora de jogo, mas sim em proteger o tal espaço referido em cima,

Em certos casos poderá haver uma contenção por parte do defesa lateral, uma cobertura defensiva do defesa central do seu lado mas os outros elementos da linha não se colocarem em linha com o homem da cobertura, pelo facto de existirem jogadores a povoar a zona entre linhas sem a marcação de um médio centro.

Jogadores, da Linha Defensiva, têm principal atenção ao espaço entre a própria Linha e a Linha Média. (Foto: Arquivo Pessoal)

Transição Ofensiva:

Direta – Primeiramente, de referir que o grande objetivo, quando a equipa recupera a posse de bola, é colocar rapidamente nos Corredores Laterais, principalmente nos médios ala. A equipa tem duas soluções para conseguir que a bola chegue ao destino pretendido:

  • Se a bola for recuperada, no Corredor Lateral, com o adversário em superioridade numérica, no momento da recuperação, a bola tem de ser colocada no corredor contrário;
  • Se a bola, após ser recuperada, não consiga ser diretamente jogada para os Corredores Laterais então os jogadores mais avançados (avançado e médio ofensivo) vão servir de intermediário (normalmente esta solução é utilizada ou quando a equipa recupera a posse de bola no Corredor Central porque normalmente ninguém esta a povoar as zonas alvo ou quando a equipa recupera no seu último terço defensivo porque, para além dos jogadores dos corredor estarem perto da baliza, os jogadores mais avançados estão perto da linha do meio campo onde podem segurar o jogo em segurança esperando que a sua equipa suba no terreno de jogo e jogando, por fim, nos Corredores Laterais).

Indireta – Esta transição acontece quando a equipa adversária, após perder a posse de bola, está organizada defensivamente. O objetivo de colocar a bola nos Corredores Laterais mantém-se, no entanto, a equipa neste momento pode decidir em jogar a bola em segurança e elaborar o seu processo ofensivo ou explorar outra vez as qualidades dos médios ala.

Normalmente serão os médios ala e os médios centro que escolhem se a equipa deve acelerar o jogo (mesmo com a defesa adversária organizada após a recuperação) ou se jogam em segurança (normalmente jogam para os defesas centrais).

 

Trabalho realizado por: João Negreira, João Eira e Miguel Leocádio


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter