FP Scouting – Celton Biai

João NegreiraSetembro 19, 20186min0

FP Scouting – Celton Biai

João NegreiraSetembro 19, 20186min0
Em parceria com a Talent Spy, elaboramos mais um artigo de análise a um jogador. Desta feita, é Celton Biai, o escolhido!

A parceria FairPlay – Talent Spy está de volta! Vamos analisar a mais nova promessa do SL Benfica, para a baliza, Celton Biai.

Celton Aussumone Biai nasceu na Guiné-Bissau, 8 meses depois de entrarmos no novo século. Veio muito cedo para Portugal e já conta com a nacionalidade portuguesa, tendo representado as seleções de formação sub-17.

O guineense-português começou a sua formação na formação do Sanjoanense, com quatro anos de idade, sendo que foi resgatado aos 10 anos pelo SL Benfica. Porém – imagine-se – jogava a avançado, em São João da Madeira, um pormenor até algo vulgar em algumas histórias de guarda-redes.

Como chega às águias? A decisão de convidar o jovem guineense-português para o clube da Luz, proveio de boas exibições realizadas num torneio em que o SL Benfica esteve presente. Nessa competição, o Sanjoanense acabou por não ter guarda-redes e Biai pela sua dimensão e alguma familiaridade com as redes acabou por ser “relegado” para essa posição. No computo geral realizou algumas boas exibições e no último jogo defendeu mesmo cinco penaltis.

Mais adiante, já nas águias, ficou a guarda-redes, onde, ainda, permanece nesta sua ainda jovem carreira. É no Seixal que ganha a alcunha de “Pássaro Negro”, uma brincadeira que até se encaixa que nem uma luva.

Começou a destacar-se nos sub-19, onde atuou na Youth League mostrando-se à Europa. Sempre jogou no escalão acima da sua idade, devido à qualidade evidenciada e mostra-se cada vez mais, uma pérola da formação encarnada, que daqui a um par de anos, pode vestir a camisola da equipa principal.

Na época que está a decorrer, é o dono da baliza dos sub-23, aquele que parece ser o último passo – a par da formação “B” –  antes da primeira equipa, treinada por Rui Vitória que certamente, já tem-lo debaixo de olho.

Celton Biai, que completou 18 anos há pouco mais de um mês, já tem qualidades invejáveis para um guarda-redes tão jovem.

Munido de um potente pontapé e uma rapidez desenvolvida e bravura nas saídas de bola, o camisola 1 dos sub-23 faz lembrar Ederson nestes aspetos. É importante referir que o SL Benfica cria aqui um método para treinar os seus guarda-redes; para que sejam fortes com a bola nos pés e seguros nas saídas de bola.

O “Pássaro Negro” destaca-se ainda pela qualidade dos seus reflexos, onde nem sempre consegue segurar a bola nas suas defesas, mas rapidamente toma o controlo da situação.

É ainda importante mencionar que já tenta comandar a área e liderar os jogadores, impondo-se na reorganização defensiva ou em dar estabilidade à equipa em momentos cruciais dos encontros.

Por outro lado, Biai ainda apresenta algumas deficiências, umas que não serão tão fáceis de “resolver”, como o facto de não possuir uma estatura de enorme envergadura. Precisa de melhorar no trabalho de impulsão, especialmente em cantos e livres, onde fica, por vezes, pelo caminho.

A pressão é também outro problema questionável a resolver no futuro próximo. Tem dificuldades na primeira fase de construção de jogo, quando pressionado, realizando passes questionáveis ou reposições de bola mal executadas o que deixa a sua equipa vulnerável.

Contudo, é sem dúvida alguma um atleta em crescendo que denota qualidade entre os postes, na leitura de remates e no controlo dos avançados adversários, para além de apresentar uma velocidade invulgar para um guardião “normal”.

No último derby contra o Sporting CP – nos sub-23 – Biai deu nas vistas ao defender, com grande elegância, um livre direto nos últimos minutos. A falta foi feita muito perto da área e já se gritava golo nas bancadas. Contudo, o “Pássaro Negro” segurou a vantagem dos encarnados, mantendo-os na 1ª posição, ainda sem qualquer derrota.

Apesar deste destaque mais recente, o luso-guineense já tinha dado nas vistas nas últimas edições da Youth League. Sempre muito seguro entres os postes, mas foram as reposições de bolas longas que lhe deram notoriedade.

A equipa treinada por João Tralhão tirava muito proveito nas situações em que a equipa adversária estava com a linha defensiva muito subida, para colocar bolas longas nas suas costas.

Celton Biai, é, sem dúvida alguma, um prodígio. É um diamante por lapidar e, se for bem lapidado, será um diamante pronto a vender. Está em crescendo e pode vir a tornar-se num guarda-redes de topo, basta manter a curva de evolução acentuada dos últimos dois anos.

Como já foi acima referido, Biai, pode, num par de anos, entrar para a equipa principal. Não logo como titular, claro está, mas terá capacidade e potencial para dar luta aos “grandes”.

Não podemos deixar de referir o nome de Mile Svillar que está bem à frente do internacional jovem português. Têm semelhanças, nomeadamente, nas saídas à bola e nos pontapés longos e podem muito bem ser os guarda-redes principais do SL Benfica, nos próximos anos.

BOA OPÇÃO PARA…

SL Benfica – A melhor opção para Celton Biai é continuar nos encarnados. E para o Benfica também é uma grande opção, já que é alguém da formação, onde não houve um investimento muito avultado e podem tirar grande proveito disso. O guarda-redes foi formado à imagem daquilo que o Benfica quis e isso só lhes pode trazer benefícios.

Manchester City – Neste momento, (claro que com 18 anos seria muito irrealista) ao ser treinado por Pep Guardiola, o City precisa de um guardião que seja bom fora dos postes e forte com a bola nos pés (Ederson é o melhor do mundo, nesses aspetos) e Biai mostra-se ser muito interessante e pode muito bem chegar ao nível do brasileiro.

Liga Ledman Pro – Se rodar as equipas secundárias do SL Benfica, também conseguirá evoluir, mas ser emprestado para uma equipa da 2ª Liga também seria um desafio interessante para o luso-guineense, podendo conhecer realidades e contextos diferentes. Cova da Piedade, Académica de Coimbra ou Famalicão poderiam ser destinos de relativo interesse;


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter