Stranger Rules: Um jogador perde uma sapatilha na NBA… e agora?

Rui MesquitaAgosto 15, 20213min0

Stranger Rules: Um jogador perde uma sapatilha na NBA… e agora?

Rui MesquitaAgosto 15, 20213min0
É normal jogadores ficarem sem uma sapatilha durante um jogo, mas qual a regra quando isso acontece na NBA? Bem... Não há regra!

Sapatilhas fazem parte da indumentária de qualquer desporto e a NBA não é exceção. Na Liga americana de basquetebol as sapatilhas até são algo mais “importante” do que o normal. Quando um jogador atinge um certo estatuto (fruto da sua qualidade e fama) assina um contrato milionário com uma marca de calçado desportivo e cria o seu “signature shoe”, a sua própria sapatilha. Estas são sapatilhas criadas em parceria entre o jogador e a marca.

Sendo o calçado um aspeto tão importante, o livro de regras da NBA deve ter inúmeras regras sobre sapatilhas, certo? Errado. Tem apenas uma regra que diz que as sapatilhas podem ter logos, que é uma coisa normal de as sapatilhas terem.

Assim sendo, não há uma regra sobre o que fazer quando um jogador perde uma sapatilha durante o jogo. Essa é a regra estranha deste artigo, a ausência de regra. O livro de regras é demasiado extenso para não incluir um procedimento para algo que acontece com alguma regularidade. É o que as sapatilhas fazem, saem dos pés, por melhor que se aperte os cordões.

E não há uma regra para quando uma sapatilha se desfaz. Sim, aconteceu. Zion Williamson estava ainda na NCAA quando a sua sapatilha se desfez durante um jogo e fez o jogador lesionar-se no pé esquerdo. Apesar de o próprio jogador dizer que o acontecimento não influenciou a sua decisão, ao entrar na NBA Zion trocou a Nike pela Jordan.

Mas então o que fazer quando alguém fica descalço?

Quando um jogador perde uma sapatilha não tem outra solução senão calçá-la novamente. Se precisar de mais tempo a equipa terá de pedir um desconto de tempo ou fazer uma falta para o jogo parar. A parte engraçada desta ausência de regra vem quando outros jogadores interferem com a sapatilha perdida.

Não havendo regras, nada impede de um adversário apanhar a sapatilha e… fazer o que lhe apetecer. Normalmente o que lhe apetece é, como a qualquer pessoa, atirá-la para longe do dono. Isso não é falta e não há nada que um árbitro possa fazer, pelo menos não dentro das regras. Um caso famoso disto mesmo envolveu Dwayne Wade a atirar, casualmente, a sapatilha de Mike Bibby durante os playoffs de 2012. A vítima ainda reclamou com Wade quando este ficou a olhar para si com ar provocatório depois do incidente. Claro, nada assinalado.

Um caso ainda mais estranho aconteceu com Tyson Chandler como protagonista. O na altura jogador dos Dallas Mavericks jogava contra os Warriors quando Steph Curry tentou passar a sapatilha perdida ao seu colega de equipa Marreese Speights. O poste dos Mavs intercetou o passe e atirou a sapatilha para fora da quadra. Mais uma vez não houve falta e o público em Dallas entrou em alvoroço com a ação do seu jogador. Só vantagens naquela ação de Chandler!

Sem regras, torna-se quase estratégia o que fazer quando há uma sapatilha perdida. Atirar para longe do adversário parece uma boa estratégia, eliminando um jogador numa jogada, nem que para isso tenha de se mostrar reflexos apurados como fez Chandler.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter