Clubes com História: Società Sportiva Lazio, as “águias” de Roma pt.3

João Ricardo PedroMarço 5, 20214min0

Clubes com História: Società Sportiva Lazio, as “águias” de Roma pt.3

João Ricardo PedroMarço 5, 20214min0
João Ricardo Pedro volta para falar dos anos 25-30 da SS Lazio, que contaram com uma série de jogadores históricos. Lê tudo aqui

«A Lazio é outra coisa. A Lazio nasceu primeiro, e os adeptos vieram depois. Para os outros, havia os adeptos e eles receberam uma equipa para apoiar. ”
– General Giorgio Vaccaro

Em 1926 a Federação Italiana de Futebol (FIGC) criou a liga nacional ainda assim diferente dos moldes atuais, 22 clubes divididos em dois grupos. Na primeira edição os representantes da capital italiana foram o Alba e o Fortitudo, e para serem mais competitivos estes clubes fundiram-se com outros clubes de Roma e foram fundados dois novos clubes: Alba-Audace e o Fortitudo-Pro Roma, e para além destes dois clubes primodivisionários havia também a Lazio mas estava a competir no segundo escalão do futebol italiano. As tentativas de fortalecer os clubes de Roma não tiveram grande sucesso e os dois clubes da capital terminam nos lugares de despromoção.

Ítalo Foschi que era na época secretário da Federação Romana do Partido Nacional Fascista e também presidente do Fortitudo-Pro Roma tomou a iniciativa de criar um clube forte e profissional capaz de ombrear com as equipas do norte do país na luta pelo título nacional. No entanto os planos de Ítalo Foschi colidiram com os interesses do general Giorgio Vaccaro, uma alta patente dentro do aparelho do estado fascista italiano.

A Lazio que havia conseguido a promoção à primeira divisão na época anterior resistiu as tentativas de fusão e participou juntamente com a AS Roma na edição de 1927-1928 do campeonato italiano. E assim nasceu uma rivalidade que dura até os dias de hoje e não tem data para terminar.

O novo clube que ostentava o nome da cidade rapidamente ficou famoso em toda a cidade. A Roma realizava os seus jogos no Campo Testaccio no bairro de Campo Testaccio. Enquanto a Lazio que nasceu norte da cidade e jogava no Stadio della Rondinella, e manteve os seus adeptos nos bairros de Prati e Trionfale.

A Famosa “Brasilazio”

Entramos na década de 30 e a Lazio apresenta-se com uma equipa com vários jogadores brasileiros, entre eles estão os três irmãos Fantoni (João, Octávio e Leonízio), Alejandro Demaría e Anfilogino Guarisi. No entanto os resultados da “Biancocelesti” continuaram modestos. Sobretudo comprado com os resultados da Roma que já havia conquistado um segundo e terceiro lugar, o que lhe valeu uma participação na Copa Mitropa de 1931.

«Ondulação de bandeiras brancas, azuis e amarelas e vermelhas; uma lona gigante com “Forza Lazio” escrito em letras grandes. Estima-se a presença de vinte e cinco mil espectadores”.

Em 1932 o brasileiro Amílcar Barbuy é substituído pelo austríaco Karl Stürmer, e é nesse mesmo ano que aparece a primeira vitória contra os eternos rivais. Vitória por 2-1 no sétimo jogodo Derby della Capitale. Até então o resultado era de 4 vitórias para a Roma e dois empates.

Silvio Piola e quase Giuseppe Meazza.

As ambições da Lazio aumentaram consideravelmente com a chegada de Eugenio Gualdi à presidência da Lazio. Inclusive tentou comprar Giuseppe Meazza um verdadeiro símbolo de todo o país após a conquista do Campeonato do Mundo de 1934. Não conseguiu tirar Meazza do Inter mas conseguiu contrata ao Inter, Virgilio Felice Levrato e Gipo Viani.

A contração de Silvio Piola ao Pro Vercelli é um dos marcos históricos do clube. Piola é um dos melhores jogadores de sempre da história da Lazio e foi também um dos heróis da vitória italiana no Campeonato do Mundo de 1938. A influência de Giovanni Marinelli, membro do Partido Nacional Fascista, acabou por ser decisiva nas contratações destes jogadores vindo do norte de Itália. Attilio Ferraris – jogador da Roma e campeão do Mundo em 1934 assinou pela Lazio e foi o primeiro e único jogador a trocar a Roma pela Lazio, no entanto, Attilio Ferraris regressou a Roma em 1938.

Fulvio Bernardini foi o primeiro jogador a jogar pelos dois clubes, mas esteve no Inter no período entre os dois clubes. O primeiro e único jogador a sair da Lazio para jogar na Roma foi o sueco Arne Selmosson em 1958.

E assim a Lazio chegava a metade da década de 30 com uma equipa que tinha aspirações legitimas para lutar pelo título de campeão italiano.

Piola (Foto: SS Lazio)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter