Onde é que anda o flop: Yu Dabao, o Grande Tesouro chinês

João NegreiraDezembro 23, 20185min0

Onde é que anda o flop: Yu Dabao, o Grande Tesouro chinês

João NegreiraDezembro 23, 20185min0
Lembram-se de Yu Dabao? Uma das maiores promessas chinesas do século XXI tinha chegado ao Benfica no verão de 2007, mas acabou por ter uma carreira irrelevante. Jovem Promessa ou Jogada de Marketing?

Quem é Yu Dabao?

No início do ano 2007, o SL Benfica anunciava o primeiro chinês a jogar em Portugal e o primeiro asiático a jogar no clube. Era ele, Yu Dabao (que em português significa “Grande Tesouro”), um avançado de 18 anos, que chegava para reforçar a equipa de juniores, por 400 mil euros.

António Carraça, na altura, o responsável pelo departamento de formação dos encarnados, referia-se a Yu como uma “jóia” que iria dar muitas alegrias aos benfiquistas.

De referir que o avançado chinês já tinha estado à experiência nas águias, em Setembro de 2006, sendo que quando chegou veio com o rótulo de ser um dos mais promissores atacantes do futebol chinês e que seria presença regular na principal equipa do Benfica.

Quando chega à equipa de juniores, mostra desde cedo o seu valor. Na sua estreia, fez um hat-trick e uma assistência contra o Portimonense. No total acabou por apontar 12 golos em 8 partidas, chegando ainda a comparecer em 3 jogos da equipa principal.

Yu Dabao mostrava-se ser um avançado possante, com muita técnica e instinto de matador. Para além disso, era jovem, tinha imensa margem de progressão e imensa gente esperava muito dele.

Não obstante, como qualquer jovem que sai do seu país cedo, isso pode ser nocivo e pode virar-se contra ele. É natural que nem todos os jogadores consigam fazer essa transição, aliás, poucos conseguem-no até.

De mencionar que Yu era presença assídua nas camadas jovens da seleção da China. Pelos sub-17, em 23 jogos, fez tantos golos como pela seleção A em 50: 17. Ainda jogou em pelos sub-19, onde marcou 5 golos em 14 partidas.

Antes de passarmos em revista toda a carreira (não acabada) de Dabao, há que olhar para a outra intenção de contratar esta promessa do País do Sol Posto.

Yu Dabao, num jogo de juniores contra o Sporting CP. (Foto: CRI)

Uma jogada de Marketing?

António Carraça, aquando da compra do passe do avançado referiu que “O futebol é cada vez mais um negócio global e a marca Benfica tem de se posicionar num mercado emergente, como é o asiático”.

Yu Dabao não foi só um jovem talento a despontar, foi também uma aposta de marketing do clube da Luz. Para além disso, o Benfica assinou um protocolo com o clube Shinde Dalian, a fim de haver um intercâmbio de treinadores e atletas e ainda uma futura cooperação ao nível da venda de produtos da marca de cada clube.

Com esta contratação, os media chineses começaram a acompanhar de perto o clube para poderem saber mais do seu “filho”. O Benfica passava a ser, cada vez mais, uma marca global e a China começava a ter interesse.

E não ficaram por aqui. Passaram a ter a rede social Weibo, exclusiva na China, que desde 2017 que tem Yu Dabao como embaixador, mostrando-se ao país em abril desse ano.

Yu Dabao, na sua apresentação pelo SL Benfica. (Foto: MF)

E depois do Benfica?

O avançado de agora 30 anos acabou por não fazer jus aos elogios da imprensa, nem ao que prometeu na equipa de juniores.

Depois de 3 presenças na equipa principal, é emprestado ao ao Desportivo das Aves, em 2007/2008 onde fez 9 jogos e apenas 1 golo. Depois da experiência num escalão mais baixo, esteve emprestado ao Olivais e Moscavide, na época 2008/09 onde veste a camisola por 12 jogos e aponta 2 tentos. Na primeira metade da temporada 2009/2010, volta a ser emprestado ao Mafra, onde volta a comparecer em apenas 12 jogos, festejando por 3 vezes.

Foram 3 as oportunidades, fora do Benfica, em Portugal que Yu Dabao teve. Os encarnados mostravam que apesar de o avançado chinês ainda não estar no seu ponto de maturação, caminhava para lá e esperavam que os empréstimos fossem benéficos.

Porém, e para espanto de muitos, a história de Dabao em terras lusas acaba por aqui. Quando sai de Portugal, a promessa chinesa tinha 22 anos e tardava em afirmar-se e mostrar todo o seu potencial.

Em 2010 volta para a China, para o Tiajin Teda, onde lá fica 2 anos, totalizando 78 partidas e 20 golos marcados. Destaque para o ano 2010, onde marca o seu máximo de golos até agora, numa só época: 12.

Depois disso, sai para o Dalian Aerbin, por 2,44M€. Na sua primeira época, fica a um golo do seu máximo, mas nas restantes acaba por jogar menos e, consecutivamente, marcar menos. Perfez 101 jogos e 22 golos em 3 anos.

Até ao dia de hoje atua pelo Beijing Buoan, onde, com 30 anos, ainda parece “dar uma perninha”. Este é o 4º ano de Yu Dabao na equipa de Renato Augusto, Bakambu e Soriano. Não titular, até pelos nomes que acabámos de referir, sendo que este ano, em 26 jogos, faturou apenas por 2 vezes.

Yu Dabao com a camisola do Beijing Guoan, (Foto: ZeroZero)

A carreira de Yu Dabao acabou por ser tudo menos aquilo que se esperava. Depois de muitos elogios, não vingou e acabou por não fazer o que prometia. Voltou ao seu país natal e foi esquecido por toda a Europa (menos no Fair Play!).

Teremos em mãos mais um caso em que a imprensa colocou o jogador num patamar demasiado elevado?

Ou terá sido apenas uma jogada de marketing do Benfica?


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter