Miguel Pedreira – Quem é o comentador de muitas das provas de surf em Portugal

Palex FerreiraOutubro 24, 20203min0

Miguel Pedreira – Quem é o comentador de muitas das provas de surf em Portugal

Palex FerreiraOutubro 24, 20203min0
Miguel Pedreira é a voz de grande parte das competições nacionais de surf e o Fair Play entrevistou-o para perceber a sua visão do panorama nacional da competição! Vê tudo aqui!
Idade, tempo de surf, e qual a melhor experiência de surf até hoje?

Miguel Pedreira (MP): 51 anos, 39 de surf, uma surfada épica na Praia de Mira, com 18 anos, numas das direitas mais incríveis que já apanhei… só com mais um amigo! E no domingo passado, na Praia do Dragão, Caparica, com mais 4 lendas!

Há quanto tempo o Voz Off de grande parte das competições de surf em Portugal?

MP. Não há muito tempo… uns 15/20 anos… antes fiz muito jornalismo e assessoria de imprensa nos eventos… e ouvi bastante o Nuno Jonet!

Como vês a WSL (World Surf Tour) neste período conturbado de pandemia (COVID-19), e achas que a WSL tomou a estratégia certa face a esta nova normalidade?

MP. A WSL está a lidar com a pandemia como pode e sabe… a actual direcção da WSL é americana, por isso é sempre extra cautelosa com tudo… acho que devem ter sido muito pressionados a tomar decisões e acabaram por ter de cancelar os circuitos deste ano, com a informação que tinham na altura. Entretanto, há uma série de outros desportos que esperaram mais um pouco e acabaram por conseguir organizar-se, com determinadas restrições… mas esses têm muito dinheiro e geram milhões!… estou a falar de F1, Moto GP, Ténis, etc… de qualquer forma, acredito no regresso dos circuitos e neste novo formato que querem pôr em prática já em 20/21… mudanças são sempre positivas e esta era muito esperada!

Miguel Pedreira (Foto: Web Summit)
É fácil ou difícil comentar durante horas a fio uma etapa?

MP. Não é fácil, sobretudo durante a noite, nos campeonatos australianos ou indonésios… mas quando se corre por gosto, é mais difícil cansarmo-nos!

Como sabes tanto da história de surf, e tanto de todos os surfistas do Worldtour. Estudas isso ou vais acumulando ao longo dos anos?

MP. Uma mistura dos dois! Estudo a história do surf com prazer. E tenho boa memória, é um facto!… muitas vezes vivi o que estou a descrever, por isso fica mais fácil…

Em que estado está o surf profissional hoje em dia, tendo em conta a tua experiência em muitos etapas, achas que o surf está no caminho certo, ou ainda faltam alguns pormenores?

MP. O surf profissional está a amadurecer! E como em todos os processos de amadurecimento, há dores de crescimento… é claro que falta sempre qualquer coisa, mas já estamos num patamar que eu achava difícil de alcançar há 20 anos. Eu gostava de ver mais humildade por parte de atletas e organizações, profissionalismo na hora de comunicar com a imprensa (não basta vir com sorrisos quando se vence, há que saber falar com os media quando se perde também! É esse um dos segredos do Kelly Slater!) e uma partilha maior de conhecimentos. Há muita gente envolvida com o surf há muitos anos, que tem muito para contribuir e, por vezes, não consegue sequer chegar aos centros de decisão por falta de tempo/lembrança de quem decide. Pensem que, quando ouvem uma crítica, muitas vezes vem das pessoas que mais os querem ajudar! Eu, quando critico, é porque me importo… quando não me importo, nem ligo! 😉 Aloha!

Miguel Pedreira a entrevistar o Owen Wright para a SportTV (Foto: Arquivo do Entrevistado)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter