À conversa com Marcos Anastácio – Local de Carcavelos

Palex FerreiraAgosto 5, 20183min0

À conversa com Marcos Anastácio – Local de Carcavelos

Palex FerreiraAgosto 5, 20183min0
Uma conversa com um a das lendas de Carcavelos, Marcos Anastácio. O surf do Angel Surf School no Fair Play! Conheces-lo?

Entrevista ou algo desse género com Marcos Anastácio, um clássico das ondas de Carcavelos, e dono da Angel Surf School. Conhecido por ser brincalhão dentro e fora de água, protector de Carcavelos desde sempre.

Marcos tem dedicado a sua vida toda ao surf, e assim mantém, passando agora a sua experiência a quem o procura pela Praia de Carcavelos, junto da sua escola de surf. Surfista Hardcore desde sempre, e ex-competidor do Circuito Nacional de Surf onde era um dos tops.

Marcos Anastácio Foto: Arquivo Pessoal

Quem é o Marcos Anastácio? (local de onde, idade, tempo de surf, patrocínios)

MA. Marcos Anastácio, 46 anos, 32 a caminho dos 33 anos de surf, local de carcavelos no início e agora de todo lado. Já passei a validade dos patrocínios isso é para a Malta mais jovem.

Qual a tua manobra de surf preferida?

MA. O mais difícil, aquilo que não sei fazer aéreos.

Quem são os teus ídolos do surf (portugal e mundial) porquê?

MA. Bem sempre gostei de ver um surfista como um todo, o surf e a personalidade, sempre gostei do politicamente incorreto, lá fora sempre gostei Matt Archibold Matt hoy , Sunny Garcia , Andy Irons , Mick Fanning e ultimamente o Mikey Wright.

Cá dentro, tem que ser Dapin, Tomi, Grego, da antiga, e dos surfistas da nova geração os que não andam sempre com os pais atrás.

O que achas do actual estado do surf português?

MA. Bem e uma questão bastante abrangente, porque cresceu bastante e tem muitas vertentes. Acho que passou do 8 ao 80 o que é perfeitamente natural tendo em conta termos das melhores condições da Europa.

Estas condições permitiram evolução de excelentes atletas tornados dos melhores do mundo em competição, ondas grandes e ainda freesurf.

O nosso sol (não este verão) juntamente com a nossa costa, permitiram também uma construção de uma indústria de turismo de surf , que neste momento não tenho dúvida e um dos motores da economia nacional

E engraçado, é que no início éramos drogados, e agora todas as famílias que se prezam ser boas famílias têm membros surfistas. Sem dúvida neste momento logo a seguir ao futebol, o surf é o desporto mais praticado em Portugal.

Marcos Anastácio em destaque. Foto Arquivo Pessoal

Como é o teu dia-a-dia normal?

MA. O meu dia normal de trabalho e atender 197 chamadas, responder a 350 mails, 354 WhatsApp, lá de vez em quando não há rede no telemóvel, dou umas surfadinhas.

Questões que devido a estar na praia não nos conseguiu responder, a vida da praia não nos permite todo o tempo do mundo…. muitas ondas para surfar, e muitos biquínis para avaliar.

Obrigado pela partilha e até breve, talvez nas ondas da Caparica ou então aí em Carcavelos, uma surfada em conjunto e chatear o Fontinha.

Marcos Anastácio. Foto Arquivo Pessoal


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter