Arquivo de Yunus Malli - Fair Play

only-germany-yunus-malli-wolfsburg-06012017_h9zlj79i47pf19a6i3qjhengl.jpg?fit=1024%2C576&ssl=1
Pedro NunesJaneiro 21, 20174min0

Treinador despedido, diretor desportivo pelo mesmo caminho e a maior estrela vendida. Na primeira metade da época, estes foram alguns dos momentos mais relevantes do Wolfsburgo. A três pontos da linha de água, contamos o que aconteceu e levantamos uma pontinha do véu, para percebermos o que poderá trazer o futuro dos Lobos.

Nesta primeira metade da época, houve pouca coisa a correr bem no Volkswagen Arena. Se em Maio do ano que passou a equipa se encontrava num grande momento – bateu o Real Madrid para a Liga dos Campeões em casa -, a partir daí o estado de graça do Wolfsburgo começou a cair a pique e entraram numa espiral de resultados negativa, quando nos primeiros 15 jogos do campeonato conseguiram apenas 10 pontos.

Dieter Hecking iniciou a temporada com apenas uma vitória em sete encontros, conseguida logo na jornada de abertura, contra o Augsburg. Sem espaço para manobra, o treinador acabou despedido e para o seu lugar foi chamado o treinador dos sub-23 e antigo jogador do Bayern, Valerien Ismael. Seguidamente, também o diretor desportivo do clube, acabou por deixar o seu cacifo livre. Klaus Allofs terminou a ligação com os Lobos depois de uma derrota por 5-0 contra o Bayern.

O ambiente não era, de facto, o melhor para trabalhar. O escândalo da Volkswagen que ainda ninguém sabe bem que implicações trará aos Lobos, as contratações falhadas, os jogadores com estatuto de estrela que não rendiam, o treinador trazido à pressão que não mostrava resultados. Tudo contribuiu para a saída do antigo avançado alemão, que em tempos tinha vencido uma DFB-Pokal e se tinha qualificado para a Champions.

Julian Draxler foi o expoente desta queda livre, com várias exibições aquém das expectativas, depois de rejeitada a proposta do PSG no verão. Se havia sido o melhor exemplo do futebol pobre e triste da equipa, foi também em Draxler que se iniciou a tentativa de reconstrução dos Lobos. Na abertura do mercado, o médio alemão acabou mesmo por ser transferido para o PSG que, à segunda tentativa, acabou por o contratar por uma quantia a rondar os 40M€.

Foto: The Sun

Com estes valores nos cofres, o Wolfsburgo iniciou um processo de recrutamento para melhorar os pontos fracos do seu plantel. Sem perder tempo, o avançaram para as contratações de Malli, Ntep e Bazoer.

Com 29 golos e 19 assistências em 129 golos, Malli foi sempre um dos homens-chave do Mainz. O médio ajudou o clube a chegar à Europa na época passada e é um dos melhores nomes que o Wolfsburgo poderia resgatar neste inverno. Ficará com a camisola de Draxler e será por ele que começará esta reformulação. Por detrás desta revolução quase total, está agora ao leme dos destinos do clube, está agora o novo diretor desportivo, Olaf Rebbe.

Foto: Sport DE

Não tem sido uma temporada muito proveitosa para os históricos emblemas alemães. Equipas como o Wolfsburgo, Werder Bremen e Gladbach – para não falar do Hamburgo, que se vê em mais um ano na mesma situação – têm tido épocas bastante fracas, cada um pelos seus motivos.

Das quatro mencionadas, a que parece estar com mais vontade de dar a volta por cima é o Wolfsburgo. Tal intenção ficou evidente nesta paragem no campeonato, com as mexidas no mercado de transferências e com a procura de renovar o estado de alma.

Os dois últimos jogos para a liga acabaram com vitórias (contra Gladbach e Werder Bremen) e as mexidas nas equipas foram feitas de forma a tirar a equipa da mó de baixo. Os adeptos dos Lobos ainda vão tendo esperanças na sua equipa. A primeira vitória em casa da temporada chegou tarde e questionou-se muitas vezes como é que uma equipa com jogadores como Benaglio, Ricardo Rodriguez, Luiz Gustavo e Goméz, podia ter performances tão más.

O Estugarda é um exemplo recente de quão mal podem correr as coisas para um histórico e esse espectro deverá agora pairar sobre os jogadores dos Lobos. Com a temporada a meio, e o abanão necessário ao intervalo dado, veremos se os jogadores respondem no que resta da temporada. Se é mudar o rumo dos acontecimentos que querem, parece uma boa altura para dar início a essa tarefa.

Foto: Trivela
image-6812988.jpg?fit=800%2C600&ssl=1
Pedro NunesJaneiro 5, 20177min0

Hull chama Marco Silva para o resgate; Labyad encontra na Holanda a sua primeira experiência pós-Sporting; Porto começa a limpar a casa – Adrián, Sérgio Oliveira e Evandro postos de parte; Yunus Malli troca Mainz pelo Wolfsburgo; West Ham no mercado à procura de avançado – Moussa Dembéle e Jermaine Defoe são os alvos.

OFICIAL

  • Marco Silva apresentado como novo treinador do Hull City. fp: Enorme desafio para o técnico português. Depois de uma época de sucesso no Olympiakos, e de uma carreira positiva em Portugal, em particular ao serviço do Estoril, mas também do Sporting, onde venceu uma Taça de Portugal, Marco Silva chega ao escalão máximo do futebol inglês para tomar as rédeas do último classificado da Premier League. O plantel dos Tigers está entre os piores do campeonato, a falta de soluções é gritante, e o calendário que se avizinha para o Hull City é terrível, com visitas a Stamford Bridge, Old Trafford e ao Emirates nas próximas 5 jornadas;

  • Málaga assegura empréstimo de Adalberto Peñaranda, vindo do Watford, até ao final da temporada;

  • Nelson Valdez, avançado paraguaio ex-Seattle Sounders, assina livremente pelo Cerro Porteno;
  • Besiktas pesca na Croácia e paga 3M€ por Matej Mitrovic ao Rijeka;
  • Médio Piti, ex-jogador do Rayo Vallecano, sai para o AEL Limassol a custo zero;
  • Universitario Deportes contrata lateral esquerdo Juan Manuel Vargas, que estava sem clube desde o verão, quando representou o Bétis;
  • Mikael Solsaio, avançado finlandês vindo do FC Ilves, assina pelo Middlesbrough. No sentido contrário está o médio belga Julien de Sart, que sai do Boro para se juntar ao Derby County. Será emprestado até ao final da temporada;
  • Everton despende 12,9M€ para adquirir os serviços do avançado Ademola Lookman, de 19 anos, que chega do Charlton;

  • Após deixar Sporting em agosto, Zakaria Labyad já tem novo clube. A festa de boas-vindas é na Holanda, em Utrecht. O marroquino assinou até 2020;
  • Anderlecht assegura a cedência de Isaac Thelin, avançado sueco que representava o Bordéus, até final da temporada;
  • Manchester United acerta o quarto empréstimo do keeper Samuel Johnstone. Desta feita, rodará meio ano no Aston Villa;
  • Osmanlispor empresta Cheickh Diabaté por 6 meses ao Metz. O avançado de 194 centímetros volta a jogar em França, depois de representar o Bordéus;
  • Gazélec acerta vinda de Said Benrahma (Nice) por empréstimo até final da temporada;
  • Giliano Wijnaldum anunciado como primeira contratação da época para os Philadelphia Union. fp: É irmão do outro Wijnaldum, e apesar dos seus 22 anos, o lateral-esquerdo acumula experiências positivas no campeonato holandês. A recente mudança para os alemães do Bochum não correu pelo melhor, e agora carrega a difícil missão de disputar o lugar na lateral com o experiente Fabinho;
  • O internacional norte-americano Miguel Ibarra regressa aos Minnesota United, depois de uma passagem falhada a Sul, no Club León.
  • Caparrós dispensado do Osasuna, que está agora no mercado à procura dum novo timoneiro;
  • FC Porto começa a limpar a casa e dispensa Evandro, Oliveira e Adrián. Os jogadores estão neste momento a treinar à parte do plantel e procuram colocação;
  • Extremo Allano é reforço do Estoril. O jogador de 21 anos chega por empréstimo do Cruzeiro;
  • Zaza dispensado do West Ham;
  • Lateral Andrea Beghetto (SPAL) reforça o Génova. A equipa italiana assegurou também ao empréstimo de Pinilla, com opção de compra no final da época;
  • Yunus Malli (Mainz) é reforço do Wolfsburgo. A transferência rondou os 12,5M€. fp: Com o dinheiro feito em Draxler, o Wofsburgo resolveu também mexer-se no mercado. Olhando para dentro de portas, resolveu ir ao Mainz resgatar um dos seus melhores jogadores nesta temporada, colmatando a saída do médio alemão. Acaba por ser uma boa contratação para os Lobos, que lutam para fugir à zona inferior da tabela.

RUMORES

  • Arsenal procura reforçar as laterais e o polivalente português, Ricardo Pereira (Nice), é um dos apontados. Os valores falados rondam os 23M€; (O Jogo)
  • É cada vez mais intenso o interesse da Juventus em Marco Verratti (PSG) e parece já haver uma proposta de 80M€ em cima da mesa; (ZeroZero)
  • West Ham aponta baterias a Jermaine Defoe, mas o Sunderland rejeita todas as propostas; (SkySports)
  • Mourinho chegou com 38 milhões a Itália para trazer o central Manolas da Roma; (The Sun)
  • Matty Cash, jovem de 19 anos do Nottingham Forest, seguido atentamente pelo RB Leipzig, que tem 7M€ para o contratar; (Guardian)
  • Andy Delort, actualmente no Tigres, poderá regressar a França para jogar no Rennes por empréstimo. Enquanto isso, Ntep poderá estar na porta de saída dos rouge-et-noir; (Ouest-France)
  • Marselha está a trabalhar duramente na ‘Operação regresso’ de Dimitri Payet ao clube do sul de França. Os phocéens tentarão incluir Lass Diarra no negócio; (L’Équipe)
  • José Fonte dá nega a proposta de renovação do Southampton e poderá estar na iminência de sair do clube. Conversa na conta de Instagram de Lovren faz achar que o português pode estar a caminho dos Reds (Director desportivo do clube)
  • Os Chicago Fire estão perto de garantir a contratação de Jorge Bava (Atletico Bucaramanga), guarda-redes veterano oriundo do Uruguai. (Fire Confidential)
  • Bastian Schweinsteiger (Manchester United) está a ser novamente associado aos Chicago Fire, emblema determinado em atrair o internacional alemão; (Fire Confidential)
  • Lolo (Elche) surge como forte possibilidade para rumar à Liga MX. (Futbolsapiens)
  • Ighalo (Watford) também associado ao futebol chinês. (SkySports)
  • Depay pode estar a caminho do Everton; (Transfermarketweb)
  • Negócio praticamente fechado entre Diego Capel e Deportivo; (Fichajes)

Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS