Campeonato da Europa de Andebol 2022: segunda-linha com novidades

Bernardo GalanteJaneiro 13, 20224min0

Campeonato da Europa de Andebol 2022: segunda-linha com novidades

Bernardo GalanteJaneiro 13, 20224min0
Miguel Alves ou Tiago Sousa são algumas soluções para Paulo Pereira, e explicamos quem são estas 2ª linhas de Portugal para o Campeonato da Europa

Com o canhoto Pedro Portela (HBC Nantes) de fora do Europeu de andebol por lesão, restava uma vaga na ponta-direita portuguesa. Quando todos apontavam para Miguel Alves, ponta do FC Porto, eis que surge o nome do leão Francisco Tavares, que tem vindo a fazer uma excelente temporada ao serviço do emblema de Alvalade.

Francisco Tavares, canhoto de 25 anos e natural de Almada, estreou-se na Seleção Nacional A na tripla jornada de amigáveis que opôs Portugal frente ao Luxemburgo e à Alemanha, por duas vezes. É a novidade entre as escolhas para as pontas portugueses, tanto do lado direito como no esquerdo, que contam com os suspeitos do costume: Diogo Branquinho, Leonel Fernandes e António Areia.

Contudo, o ponta do Sporting Clube de Portugal acabou por ser riscado da lista final (sem motivo oficial divulgado) e substituído por Miguel “Tito” Alves do FC Porto.

Tito havia-se estreado na tripla jornada amigável portuguesa (com dois jogos frente à Alemanha e um diante do Luxemburgo), onde marcou um total de 15 golos nas três partidas. Esta temporada, leva 65 golos em 26 partidas realizadas ao serviço dos dragões e irá assim ser replicada a ponta-direita dos dragões, na seleção nacional, juntamente com António Areia.

O destro Diogo Branquinho já leva 67 jogos pela Seleção A e mais de 150 golos, enquanto António Areia conta com as mesmas presenças que o seu companheiro de seleção e de equipa, mas mais de 180 golos. O jovem Leonel Fernandes tem vindo a ser a aposta desde a retirada de Fábio Vidrago (que fez a sua última aparição no Europeu de andebol de 2020), tendo marcado presença no Campeonato do Mundo e na Qualificação para os Jogos Olímpicos.

Uma novidade e um regresso para o Europeu de andebol: eis o lote de pivôs portugueses

Alexis Borges (SL Benfica) e Luís Frade (FC Barcelona) encontram-se fora dos convocados por lesão e isso acabou por abrir duas vagas na convocatória lusa, visto que Paulo Jorge Pereira leva, frequentemente, quatro pivôs. O jovem Tiago Sousa (AA Águas Santas) e o experiente Tiago Rocha (Grand Nancy) preenchem as respetivas vagas.

Tiago Rocha conta com 140 internacionalizações A, sendo um dos mais experientes atletas que integra a comitiva para o Campeonato da Europa de andebol, tendo ainda faturado por 355 vezes. Esta temporada, o pivô de 36 anos deixou o Sporting Clube de Portugal para ingressar o Grand Nancy (atual último classificado da prova) da 1ª Divisão Francesa. Formado no CDC São Paio de Oleiros, já representou o FC Porto, o Wisla Plock da Polónia e, mais recentemente, somou uma passagem pelo Sporting Clube de Portugal. Tiago é uma peça que regressa ao xadrez de Paulo Jorge Pereira.

Victor Iturriza e Daymaro Salina mantém-se na convocatória, como tem sido habitual, nas últimas listas para as recentes competições em que a Seleção Portuguesa marcou presença. A dupla luso-cubana compete junta pelo Futebol Clube do Porto desde 2016, altura em que Iturriza ingressou nos dragões oriundo da Artística de Avanca, sendo que Salina já contabilizava cinco épocas de azul e branco. Tanto Daymaro como Iturriza são duas peças fundamentais no 7×6 português.

Tiago Sousa é a novidade neste setor do 40×20. Internacional pelas seleções jovens, já tinha também representado a seleção A por três ocasiões em jogos amigáveis, contudo será a primeira aparição numa competição internacional com a seleção A. Pertencente aos quadros do Futebol Clube do Porto, o jovem pivô natural de Gondomar, soma passagens pelo ADA Maia/ISMAI, Artística de Avanca e, mais recentemente, pela AA Águas Santas – todas elas por empréstimo dos dragões. Tiago Sousa é visto como um dos pivôs mais promissores do nosso país.

Contudo, de forma a reduzir a lista de 20 para 18 atletas, Tiago Sousa acabou por ser um dos dois nomes excluídos.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter