20 Ago, 2017

[TOP-10] 50 metros costas femininos

João BastosAgosto 14, 20171min0

[TOP-10] 50 metros costas femininos

João BastosAgosto 14, 20171min0
Um dos tops mais renhidos a começar logo pelo primeiro lugar, repartido entre Marta Marinho e Ana Sofia Leite, as co-recordistas nacionais da prova

Durante o mês de Agosto, o Fair Play lançará a série dos 10 melhores portugueses em cada prova de natação. Serão considerados apenas os tempos obtidos em piscina longa. Conheçamos as 10 portuguesas mais rápidas dos 50 metros costas femininos


De todos os tops que temos apresentado, este é, sem dúvida, aquele com mais aspectos merecedores de análise. Desde logo o facto singular de ser co-liderado por duas nadadoras. A portista Marta Marinho, em Abril de 2010, superou o tempo de Maria Carlos Santos que permanecia intacto há 10 anos. Em Março de 2015, a vilarealense Ana Sofia Leite fez exactamente o mesmo tempo de Marta Marinho e as duas dividem o record nacional desde então, com a marca de 29.40.

De destacar ainda a presença de duas nadadoras juniores e uma juvenil, o que indicia um forte potencial de evolução nesta prova.

Algumas notas sobre o top-10 dos 50 metros costas femininos:

  • 6 nadadoras têm recordes pessoais abaixo dos 30 segundos e 3 abaixo dos 29.50;
  • O pódio está separado por apenas 2 centésimos;
  • A nadadora mais velha do top é Maria Carlos Santos (39 anos);
  • A nadadora mais nova do top é Rafaela Azevedo (15 anos);
  • Sete nadadoras estão no activo;
  • Três nadadoras do top fizeram as suas melhores marcas pessoais esta época;
  • As duas juniores, Catarina Mestre e Ana Margarida Guedes, fizeram as suas melhores marcas na mesma prova. Foi no Open de Portugal quando ficaram separadas por apenas 1 centésimo;
  • As piscinas de Coimbra e Jamor foram os palcos de três melhores marcas, cada uma.

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter