20 Jun, 2018

MMA e o crescimento de um país GIGANTE

Renan BrunacciMarço 3, 20184min0
O que é e como funciona a MMA - Mixed Martial Arts. O que Portugal tem de melhor? Conhecemos ex-lutadores, professores e alunos buscando elevar o nível do país na cena mundial.

O MMA é um desporto em crescimento. Cada dia que passa, mais adeptos, treinadores e lugares especializados estão surgindo por todo o país.

Daí o leitor pergunta: MMA é o UFC? O que é MMA?

MMA é a sigla que, em inglês, significa Mixed Martial Arts ou em, bom português, Artes Marciais Mistas.

Essa categoria desportiva mistura diversos tipos de lutas e níveis. Na onda do crescimento da modalidade, temos amadores buscando a forma física ideal, lutadores de determinadas artes marciais querendo expandir seus conhecimentos, e até grandes atletas que buscam atingir o auge do corpo humano, desafiando-se e buscando oponentes pelos ringues, cages ou octógonos do mundo.

O UFC é um desses desafios. De entre as organizações responsáveis pelos torneios de MMA, as principais são o Ultimate Fighting Championship (UFC) e o grande promotor, porém extinto, o Pride Fighting Championships.

O Pride foi o primeiro torneio a ganhar notoriedade no mundo do MMA, entretanto, cada torneio ou organização detém as suas próprias regras. Mesmo sendo uma espécie de Vale-Tudo, juízes e organizadores buscam sempre melhores condições para zelar pela saúde dos seus atletas. Com isso, o Pride foi perdendo espaço para outras organizações mais competentes.

Portugal tem algumas organizações e eventos que exploram o MMA. Um dos mais conhecidos é o INVICTUS PRO MMA que já contou com 4 edições, todas na região do Porto.

Fonte: Facebook IPM.

Nossa fonte de inspiração!

Um dos nossos ícones, o lutador e treinador Sori Djalo, agora é também sócio de um dos melhores ginásios de treino de MMA do país. Localizado no município de Vila Nova de Gaia, no Porto, o Porto Fight Club vem conquistando muitos adeptos desde a sua inauguração, em 2017.

Fonte: Facebook Porto Fight Club (Sori Djalo).

Além dos homens, é claro, as mulheres vêm tomando conta dos treinos e buscando cada dia uma colocação melhor, a fim de chegar ao topo, o UFC.

Sori conta que a busca feminina pelo esporte começa muito além da manutenção de um corpo ideal: ”As pessoas que acham que o desporto é violento, é porque não tem conhecimento de causa. Temos crianças de 8 anos em aulas, é um desporto que ajuda na auto-estima, defesa pessoal e confiança, é perfeito.”

Diana Filipa (19) é uma das ”queridinhas” da Porto Fight Club e vem treinando duro há pelo menos 2 anos.

Determinação, alvo e conquistas.

O foco de Filipa é chegar ao UFC, ser uma das melhores, e assim erguer a bandeira de Portugal no lugar mais alto da competição. Mas não foi sempre esse o pensamento. Ela relata que, no início, usava os treinos para deixar os problemas da vida por ali, ficando mais relaxada ao fim de cada aula, além da adrenalina que é o que sempre a motivou.

Tanto as atletas, quanto o treinador buscam uma melhor colocação do país na modalidade e no evento de maior expressão, o UFC. Sori lamenta a falta de expressividade dos portugueses, mas com trabalho e dedicação, diz que sabe que um dia chegaremos lá, ”nossa grande ambição é meter lá um português pra dizer que temos um ídolo a nível nacional, esse é o nosso objetivo.”

Diana Filipa não teve o inicio da sua caminhada até o UFC favorável. No seu primeiro teste, em outubro de 2017, no Cage Warriors, nossa atleta perdeu para a sueca Cornelia Holm por decisão unânime dos juizes, que deram a Holm vitória nos 3 rounds disputados.

Fonte: MMA Viking (Holm x Filipa).

Com investimentos e pessoas dedicadas a ”nova” prática desportiva, não apenas Sori Djalo espera vibrar com ídolos portugueses no lugar mais alto do octógono, mas sim toda a nação, que por vezes está cansada de apenas gritar GOL.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter