21 Mai, 2018

A lista de prós e contras de Neymar

Victor AbussafiJulho 21, 20176min0

A lista de prós e contras de Neymar

Victor AbussafiJulho 21, 20176min0

Partimos do princípio que esta especulação não é apenas mais um joguete dos agentes do Neymar para aumentar seu salário no Barcelona e que o jogador está mesmo em dúvida quanto ao seu futuro e não é apenas especulação da imprensa. Os sinais confirmam isso, mas não podemos descartar nenhum dos cenários acima ao falar de Neymar e seu staff.

Uma mudança para Paris não é o cenário óbvio para a carreira de um jogador como Neymar, mas não é um passo que não possa fazer sentido. O craque brasileiro, aos 25 anos, se aproxima do seu auge técnico e físico (normalmente os picos dos atacantes acontecem aos 27 anos) e seria titular em qualquer grande clube mundial, como o é no Barcelona.

Entretanto, são vários os motivos que podem justificar a decisão de se unir ao projeto multi-milionário de Paris. Vamos avaliar os prós e contras que podem estar na lista que Neymar faz, neste momento, no seu quarto de hotel na digressão blaugrana aos Estados Unidos.

Prós

Neymar nunca escondeu seu desejo de vencer o prêmio de melhor do mundo e sabe que não o fará enquanto estiver na sombra de Lionel Messi. Por mais que faça grandes jogos e seja muito importante para o Barcelona, será sempre coadjuvante no trio MSN.

A única possibilidade de vencer o prêmio, enquanto jogar ao lado do argentino, é vencer a Copa do Mundo de 2018 com o Brasil e acumular bons jogos e títulos no clube catalão. O título pela Seleção poderia justificar a escolha do craque brasileiro como vencedor do prêmio pela FIFA.

Entretanto, a busca por ser o protragonista pode levar o jogador à Paris, onde seria o grande destaque do plantel e teria uma equipa inteira a jogar por si, aumentado suas hipóteses. Apesar disso, precisaria vencer a Champions League com o PSG para compensar o fato da Liga Francesa não ser tão concorrida.

Dani Alves é o novo reforço do PSG (Foto: Reuters)

Ainda, jogaria ao lado de uma legião de brasileiros, incluindo seu grande amigo Daniel Alves, recém contratado pelo clube parisiense. Marquinhos, Tiago Silva, Lucas Leiva, Thiago Motta (naturalizado italiano) são jogadores com quem Neymar tem boa relação e facilitariam o entrosamento com os demais jogadores.

Não menos relevante é o fator financeiro. Apesar de receber cerca de €15 Milhões anuais após a última renovação contratual, estima-se que o PSG ofereceria um salário entre 30 e 40 milhões de euros ao novo contratado, tornando-o no maior salário do futebol mundial (Tevez recebe €38M anuais na China).  E é óbvio que Paris é uma bela cidade para ser milionário.

Contras

O PSG tem investido muito dinheiro nos últimos anos, mas todos esta fortuna do mundo árabe não compra um lugar no Monte Olimpo do futebol europeu. O clube não está entre os maiores, não é a maior torcida francesa e pode ser classificado mais como um grande negócio do que um clube de futebol.

Será que a busca por ser protagonista justifica abandonar um dos maiores clubes do mundo e desfazer a parceria com um dos maiores da história? Neymar é o substituto lógico para Messi nos planos do Barcelona e na Catalunha briga por todos os títulos anualmente.

A Liga Francesa está degraus abaixo da La Liga e até o crescimento do Monaco, na última temporada, o PSG reinava sozinho devido à diferença de investimento. Neymar jogaria 80% dos jogos num nível competitivo inferior ao atual.

Teria ao seu lado outros grandes talentos, como Verrati, Cavani e Di Maria, mas deixaria de jogar com craques da estirpe de Luiz Suárez, Iniesta e o grande Messi. No papel, o onze do PSG pode até se equivaler, posição por posição, com o blaugrana, mas, na prática, o trio MSN, o entrosamento e a camisa desiquilibram a favor dos catalães.

Neymar e Messi se dão bem dentro e fora de campo (Foto: Marca)

Apesar de suas sugestões de contratações para a época não terem sido atendidas (Coutinho, Paulinho e Lucas Lima), o brasileiro tem bom relacionamento com o elenco e com a diretoria. Não é essa uma motivação de saída e nunca se sabe como será a relação com os franceses, por isso, deixar um ambiente no qual se sente confortável pode ser um risco.

Qual caminho escolher?

Existem diversos desafios mais interessantes do que o PSG para o próximo passo na carreira, até aqui bem sucedida, de Neymar. Ajudar o United a reencontrar o caminho das glórias ou unir-se a Guardiola na construção de um novo City, em Manchester. Resgatar o poderoso Milan, recheado de dinheiro chinês. Quebrar a seca europeia da gigante Juventus. Até mesmo suceder Messi, no próprio Barcelona, é um desafio interessante. Neymar, certamente, teria espaço em todos.

Contudo, apenas o PSG tem bala na agulha e é louco o suficiente para despejar os €220 Milhões referentes a multa recisória do atacante. O dobro da maior transferência de sempre, Paul Pogba no United.

Neymar em dúvida? (Foto: FCB)

Mas, se pensarmos bem, o projeto de transformar Paris num centro do futebol mundial e o PSG numa grife combinam com a personalidade do jogador e o seu potencial de marketing extra-campo. E, pode não parecer agora, mas se este projeto funcionar e culminar com um título europeu para o clube, o PSG muda de patamar e pode ser um bom símbolo do novo futebol da Europa, onde o negócio é superior à história e Neymar nasceu com estrela. Costuma se dar bem nas decisões e consegue fazer seu talento valer nas horas certas. Se tem alguém que pode ajudar o PSG a dar o salto é ele.

Se Neymar contempla estes cenários e pensa no seu futuro, neste momento, ninguém sabe. Os próximos dias darão novas informações sobre o desenrolar dessa novela de verão, que pode marcar uma das maiores transferências da história ou terminar, mais uma vez, em pizza.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter