19 Ago, 2017

FP Scouting – Sebastián Driussi

Diogo AlvesDezembro 16, 20164min0

FP Scouting – Sebastián Driussi

Diogo AlvesDezembro 16, 20164min0

Na Argentina já há quem ache que Sebastián Driussi será o próximo grande êxito do futebol ‘albiceleste’ e mais um talento formado nas escolas do River Plate, que pode atravessar o Atlântico, e ser uma estrela no futebol europeu. Conheça melhor o perfil de Sebastián Driussi que actua no River Plate, através do ‘FP Scouting’, rubrica desenvolvida em colaboração com a Talent Spy.

Sebastián Driussi faz parte de um lote gigante de jogadores que se estreiam na Primeira Divisão da Argentina ainda em idade menor. No caso de Driussi foi com 17 anos, não batendo assim o recorde de Aguero que com 15 anos estreou-se pelo Independiente. Com a chegada de Marcelo Gallardo ao River Plate, a aposta na formação foi notória e Driussi é um de muitos que Gallardo subiu à equipa A do River Plate.

Apesar da idade ainda muito jovem, apenas 20 anos, Driussi já esteve em duas finais de competições continentais, a Taça Sul-Americana, em 2014, e a final da Copa dos Libertadores, em 2015. A juntar a estas duas finais continentais, ainda conta no seu curto currículo uma final de Mundial de Clubes, em 2015 contra o Barcelona e por duas ocasiões foi vencedor da Copa Sul-Americana de Sub-20 (prova de selecções). Portanto, um jogador que nasceu dentro do futebol sénior a jogar grandes finais e a vencer títulos de muita importância no continente sul-americano.

A sua carreira no River Plate tem sido numa trajectória ascendente desde que se estreou em 2013. Gallardo foi dando as oportunidades necessárias para que o jovem Driussi ganha-se experiência e ‘calo’ entre os maiores. Pouco a pouco foi ganhando o seu espaço dentro do plantel, revelando-se sempre como um jogador muito útil a partir do banco.

Soccerway

Esta temporada, 2016/17, finalmente Driussi agarrou o seu lugar na equipa e tem sido titular quase sempre. Já apontou 9 golos na presente temporada, a sua melhor marca desde que se fixou no plantel principal, além de ser o melhor marcador do River, está também entre os melhores marcadores da Primeira Divisão.

Jogador com características mais de segundo avançado, ou até médio-ofensivo, e menos de um ponta de lança “clássico”. Joga bem de costas para a baliza e gosta de partir de uma posição mais recuada (espaço entre sectores do adversário) para em condução de bola driblar sobre os adversários e romper em velocidade e drible pela área a dentro. Portador de um remate potente, aproveita muito bem as “segundas-bolas” que são despejadas para a entrada da área para dar uso ao remate potente que possui.

Driussi terá ainda assim de refinar melhor o seu remate exterior e o jogo aéreo. Sobretudo o jogo aéreo que é onde evidencia mais dificuldades, tendo em conta a sua posição no terreno terá de ser mais eficaz nesse aspecto. Os duelos físicos também ainda são um handicap para o jogador de apenas 20 anos.

BOA OPÇÃO PARA…

Sporting CP – Driussi poderia ser o apoio que falta a Bas Dost na frente de ataque, iria dar mais doses de criatividade e transporte de bola no último terço do campo. Olhando para as dificuldades que tem tido Jorge Jesus em encontrar um “segundo-avançado” esta época, Driussi poderia ser o seu “mini-Saviola” que teve no Benfica em 2009/10. Com Jorge Jesus, Driussi ganharia imenso conhecimento táctico sobre a posição e sobre o jogo. Seria um bom clube para entrar na Europa.

Sevilla; Valência – Tendo em conta aposta mais sul-americana do Sevilla para o seu plantel, Driussi seria uma boa aquisição para somar mais opções de qualidade para a frente de ataque do Sevilla. A sua mobilidade e qualidade técnica seriam uma mais-valia às ordens de Sampaoli. No Valência colocaria em causa a titularidade de Rodrigo que não tem feito uma boa época e traria mais qualidade ao plantel de Prandelli que tem escassez de homens para a posição 9.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter