3. Adam Peaty (Grã-Bretanha) - Fair Play


Deixar Hosszu fora do pódio é quase uma heresia, mas a verdade é que o que Peaty fez este ano foi absolutamente sobrenatural. Antes dele, nunca ninguém tinha nadado 100 bruços abaixo de 58 segundos (nem lá perto) e Peaty meteu o record mundial à beira dos 56 com os seus 57.13 que valeram título olímpico. Na estafeta 4x100 estilos nadou mesmo em 56 com 56.59. Apenas com 22 anos e muitas falhas técnicas a corrigir, Adam Peaty vai, com certeza, continuar a progredir esse tempo (e o dos 50 metros) e deixar a sua marca por muito, muito tempo. (Foto: Andy Hooper)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter