18 Dez, 2017

Arquivo de Marc Marquez - Fair Play

Franco-Morbidelli-MotoGP.jpg?fit=1200%2C800
João DuarteNovembro 3, 20173min0

O GP da Malásia realizou-se entre 27 e 29 de Outubro, com Andrea Dovizioso a vencer em MotoGP e a sobreviver na luta pelo título de MotoGP, Miguel Oliveira a vencer a segunda corrida em Moto2 e Joan Mir a mostrar o domínio em Moto3!

podium-MCnews.jpg?fit=1200%2C860
João DuarteOutubro 18, 20174min0

A 15ª etapa do circuito mundial, o GP do Japão em Motegi, realizado entre 13 e 15 de Outubro, teve novamente surpresas. Os líderes das três classes não conseguiram sair vitoriosos e perderam alguma da vantagem que tinham sobre os rivais.

Foto-David-Goldman.jpg?fit=770%2C433
João DuarteJulho 7, 20175min0

O MotoGP está ao rubro! Nas classes mais baixas a disputa pelo primeiro lugar da classificação pode não estar a ser tão efusiva, mas na categoria mais alta essa luta está ao rubro, com os quatro primeiros classificados separados por apenas 10 pontos. O GP da Catalunha sob rodas no Fair Play

Grande Prémio Monster Energy da Catalunha – Circuito de Barcelona

Realizou-se de 9 a 11 de Junho o Grande Prémio da Catalunha, em Barcelona e contou com algumas surpresas.

Moto3

Na categoria mais baixa do campeonato, foi Joan Mir a vencer a prova catalã, depois de se ter qualificado apenas em quinto lugar da grelha de partida e de ter rodado sempre nos lugares da frente durante todo o fim-de-semana.

Em segundo ficou Romano Fenati a pouco menos de 2 décimas e em terceiro ficou o vencedor da sessão de qualificação e pole position, Jorge Martin, a menos de 3 décimas do vencedor.

Moto2

Na classe intermédia foi Alex Marquez a dominar o fim-de-semana, ao garantir a pole position e a vencer posteriormente a corrida, a sua segunda vitória este ano, com grande à vontade e vantagem sobre os concorrentes.

Em segundo ficou Thomas Luthi a mais de 4 segundos e em terceiro Miguel Oliveira a mais de 5.

MotoGP

Já na categoria mais alta de 1000cc, foi Andrea Dovizioso a garantir a vitória da corrida para a Ducati, também a sua segunda deste ano, isto depois de se ter qualificado apenas em sétimo da grelha de partida.

Marc Marquez garantiu o segundo lugar a mais de 3 segundos e a fechar o pódio ficou Dani Pedrosa a quase 7 segundos de distância.

Dovizioso! (Foto: MotoSport)

Motul TT Assen – TT Circuit Assen

O GP da Holanda disputou-se entre 23 e 25 de Junho em Assen.

Moto3

Na categoria de 250cc foi Aaron Canet a vencer a prova holandesa, a sua segunda este ano, depois de ter começado a corrida no sexto lugar da grelha de partida.

Na segunda posição fiocu Romano Fenati a 35 milésimas e em terceiro John McPhee a 117 milésimas, numa corrida decidida apenas na linha de chegada.

Moto2

Em Moto2, somando a sua quinta vitória do ano, foi Franco Morbidelli a levar a melhor sobre os oponentes, que não lhe facilitaram a vida e estiveram na disputa da vitória na corrida até ao fim. Mobidelli que dominou por completo a tapa, não tendo sido o melhor apenas na primeira sessão de treinos livres.

Em segundo lugar ficou Alex Marquez a pouco mais de 1 décima e em terceiro o japonês Takaaki Nakagami, garantindo o seu terceiro pódio do ano.

Assen Moto2 podium! (Foto: MotoGP)

MotoGP

Na classe superior foi Valentino Rossi a conseguir a vitória da etapa, depois de se ter qualificado em quarto lugar para a grelha de partida e de ter passado despercebido durante quase todas as sessões de treinos livres.

Danilo Petrucci ficou em segundo lugar a 63 milésimos de “El Doctor” e Marc marquez conseguiu levar a melhor sobre Cal Crutchlow e Andrea Dovizioso na luta pelo terceiro posto.

 

GoPro Motorrad Grande Prémio da Alemanha – Sachsenring

O grande prémio germânico realizou-se de 30 de Junho a 2 de Julho no circuito de Sachsenring, na Saxónia.

Moto3

Em moto3 Joan Mir somou a sua quinta vitória deste ano, depois de ter dominado quase por completo as sessões livres e de se ter classificado em segundo na qualificação.

Canet que tinha conseguido a pole abandonou a corrida à 12ª volta, tendo Romano Fenati acabado em segundo e Marcos Ramirez acabado em terceiro.

Moto2

Na categoria de 600cc Franco Morbidelli conseguiu mais uma vez a pole position seguida de vitória na corrida, distanciando-se assim dos adversários na classificação geral.

Miguel oliveira conquistou pela segunda vez a sua melhor marca em moto2, o segundo lugar, a 66 milésimas de Morbidelli e Francesco Bagnaia acabou em terceiro.

MotoGP

Na Alemanha o fim-de-semana foi de alegria para o espanhol Marc Marquez que dominou o último dia de treinos livres e de qualificação, garantindo a pole position e confirmando depois o bom momento com a vitória na corrida a mais de 3 segundos de Jonas Folger, segundo classificado e a mais de 11 de Dani Pedrosa, terceiro classificado.

 

Miguel Oliveira

O português fez uma boa corrida na Catalunha, circuito por onde já passou várias vezes e ao qual já está habituado, tendo conseguido o terceiro lugar.

Na Holanda as coisas não correram tão bem e apesar de até ter rodado na liderança da corrida, acabou por não conseguir fazer melhor que a quinta posição.

Na Alemanha voltou a fazer um excelente resultado e a afirmar-se como um dos melhores.

Apesar de ser ter qualificado em sexto lugar, conseguiu recuperar até ao segundo lugar durante as primeiras voltas da corrida. Foi aproximando-se de Morbidelli e chegou mesmo a ser líder da corrida na penúltima volta, mas o italiano acabou por levar a melhor, com o português a ter de se contentar com o segundo posto.

Na classificação é agora terceiro a 23 pontos do segundo.

Miguel Oliveira (Foto: David Goldman)

 

Classificação Moto3: https://goo.gl/udatb9

Classificação Moto2: https://goo.gl/hqZ8h1

Classificação MotoGP: https://goo.gl/Wq8pMj

Ultimante-Motocycling.jpg?fit=1024%2C683
João DuarteMaio 27, 20175min0

O autódromo de Le Mans recebeu na passada semana o MotoGP, onde se realizou de 19 a 21 de maio o HJC Helmets Grand Prix de França. Esta etapa teve como vencedores Joan Mir em Moto3, Franco Morbidelli em Moto2 e Maverick Viñales em MotoGP, que são também os respetivos líderes das classificações gerais das três classes.

Moto3

Na classe mais baixa o primeiro dia, com condições adversas, registou os melhores tempos no primeiro treino livre, onde o top 3 ficou longe do primeiro lugar que foi conseguido pelo malásio Adam Norrodin, que está a realizar a sua segunda época de moto3.

No segundo dia o top-3 do campeonato manteve-se fora dos primeiros lugares do terceiro treino livre e da qualificação, sendo que Jorge Matin conseguiu a pole position a 31 milésimas do italiano Nicolo Bulega. Ainda assim Romano Fenati conseguiu assegurar um lugar na segunda linha da grelha de partida e Joan Mir iria iniciar da terceira.

O terceiro dia já foi diferente, com Joan Mir e Romano Fenati a fazerem uma sessão de aquecimento onde registaram os melhores tempos, o que viria a transpôr-se depois para a corrida.

A corrida começou com Romano Fenati a assumir desde o início a liderança, Joan Mir a fazer uma corrida de trás para a frente e Aron Canet inicialmente a não conseguir aumentar o ritmo, mas depois a colar-se à da corrida.

Na oitava volta Romano Fenati sofre uma queda e abandona a corrida, o que permitiu a Joan Mir assumir a liderança e controlá-la até ao fim da corrida para assim conquistar a sua terceira vitória este ano.

Em segundo lugar ficou Aron Canet, que subiu à terceira posição da geral e a fechar o pódio o italiano Fabio Di Giannantonio, que conquistou assim o seu segundo pódio este ano.

Joan Mir! (Foto: Bike Review)

Moto2

No primeiro dia da classe intermédia foi Lorenzo Baldassarri a assinalar a volta mais rápida naquele que foi o único treino livre (o primeiro) do dia com a pista seca. Do top-3 do campeonato apenas Franco Morbidelli conseguiu aproximar-se do melhor tempo, ao ficar a 11 milésimos que lhe deu o segundo melhor tempo do dia.

No segundo dia Thomas Luthi conseguiu aproximar-se dos melhores tempos logo no terceiro treino livre e acabaria por conseguir a pole position na qualificação, com Francesco Bagnaia a ficar a 26 milésimos e Morbidelli a fechar a primeira linha da grelha de partida com mais um centésimo.

Trio este que conquistou também o pódio da corrida. Franco Morbidelli liderou a corrida desde a primeira à última volta, com exceção da sétima que teve na liderança à passagem pela meta o suíço Thomas Luthi. Morbidelli conseguiu assim a quarta vitória no campeonato, seguido de Francesco Bagnaia que assegurou o mesmo lugar da qualificação e a fechar o pódio Thomas Luthi.

Franco Morbidelli! (Foto: Autoportal)

MotoGP

Na classe mais alta Jack Miller conseguiu o melhor tempo dos treinos livres no primeiro dia, seguido de Marc Marquez a 1,288 segundos e Johann Zarco a 1,781 segundos.

No segundo dia Maverick Viñales a dominar o quarto e último treino livre e a segunda qualificação que dita quem começa na pole position. Na segunda posição da qualificação a ficar Valentino Rossi e em terceiro Johann Zarco, que tinha conquistado o segundo lugar na primeira qualificação.

No derradeiro dia Marc Marquez mostrou querer melhor que a quinta posição da qualificação ao fazer a melhor volta na sessão de aquecimento. Marquez que chegou a rodar na quarta posição na corrida, mas que acabou por sofrer uma queda na 18ª volta da mesma, à semelhança do que aconteceu com Valentino Rossi que sofreu uma queda na última volta a escassas curvas da meta, depois de ter estado inclusivamente na liderança da corrida.

Maverick Viñales conseguiu assim a terceira vitória no campeonato e recuperou a liderança do mesmo, quando estava com menos dois pontos que Rossi à partida para esta etapa.

Em segundo lugar ficou o rockie Johann Zarco que subiu à quinta posição da geral e em terceiro ficou o espanhol Dani Pedrosa que subiu à segunda classificação do campeonato.

Maverick Viñales! (Foto: MotorSport)

Miguel Oliveira

O português não teve um fim-de-semana fácil, a não conseguir fazer melhor que um nono lugar no segundo treino livre do primeiro dia e a qualificar-se em 17º lugar para a corrida, o que nos fazia prever uma corrida de trás para a frente, o que já não é inédito para o luso.

Mas a corrida voltou a não correr-lhe bem e não foi além do 17º lugar, não tendo conseguido pontuar.

No final Miguel Oliveira mostrou-se descontente com o resultado, mas apontou como principais razões o facto de ser uma mota nova com a qual ainda não tinham qualquer feedback na pista francesa, o que fez com que tivessem de trabalhar do zero nas afinações da mesma.

MotoGP.jpg?fit=1024%2C576
João DuarteMaio 11, 20178min0

O mundial de motociclismo de 2017, MotoGP, teve início no final de Março e conta já com quatro etapas do circuito realizadas. Para além das novidades de entradas, saídas e alguns regressos de pilotos às várias equipas, há também novos candidatos aos títulos nas três categorias do mundial.

Moto3

A classe mais baixa de motogp está até ao momento a ser dominada por Joan Mir, Romano Fenati, Jorge Martin, John Mcphee e Aron Canet, que ocupam o top-5 da classificação geral da classe e entre os quais estão os vencedores destas quatro etapas já realizadas.

Joan Mir

O espanhol de 19 anos, que corre pela Leopard Racing é atualmente o líder da classificação geral e um dos principais candidatos ao título de moto3 deste ano.

Estreou-se em 2015 no GP da Austrália como “wildcard” e passou a integrar o campeonato a tempo inteiro em 2016 na sua atual equipa, tendo terminado em 5º lugar, fruto dos três pódios conquistados, deixando grandes expetativas em relação ao seu segundo ano de moto3.

Expetativas essas que não foram desfeitas, contando já com duas vitórias e um terceiro lugar.

Romano Fenati

O italiano de 21 anos, começa a sua sexta temporada de moto3 com uma nova equipa, desta vez a representar a Marinelli Rivacold Snipers, depois de no ano passado ter terminado a sua campanha com a Sky Racing Team VR46 na nona etapa realizada.

Tem um quarto lugar na classificação geral, conseguido em 2015, como melhor marca pessoal e conta já com uma vitória e um segundo lugar esta época, o que lhe dá para já o segundo lugar na classificação.

Jorge Martin

O espanhol, a realizar a sua terceira temporada, este ano com uma nova equipa, a Del Conca GresiniMoto3, está a começar bem a época tendo conquistado já dois terceiros e um segundo lugares, que o colocam na terceira posição do campeonato.

John Mcphee

O inglês teve duas breves passagens pelo mundial em 2010 e 2011, quando a classe mais baixa ainda se denominava 125cc.

Em 2012, já como moto3, realizou oito etapas, nunca se tendo conseguido destacar.

Esta época é a sua quinta a tempo inteiro no campeonato, integrando agora o projeto da nova equipa British Talent Team, com a qual já conquistou dois segundos lugares.

Aron Canet

O espanhol é o mais novo dos cinco corredores do top-5, sendo neste momento o quinto classificado.

O corredor parece não ter medo da concorrência apesar da sua juventude e da sua inexperiência, tendo conquistado a vitória na última etapa no Circuito de Jerez.

Joan Mir takes the lead of the championship! (Foto: MCNews)

Moto2

A classe intermédia do motogp está ainda mais competitiva e mais atrativa, os fabricantes e as equipas apostam cada vez mais nesta classe, tanto em testes pré-temporada, como em condições para os seus pilotos.

Até ao momento destacam-se quatro pilotos, Franco Morbidelli, que o ano passado já tinha dado boas indicações, o experiente Thomas Luthi, o português sensação Miguel Oliveira e o espanhol Alex Marquez. Para além destes há ainda outros potenciais vencedores, como é o caso de Takaaki Nakagami.

Franco Morbidelli

O italiano manteve-se na Estrella Galicia 0,0 Marc VDS, com a qual o ano passado conquistou o quarto lugar do campeonato e este conseguiu vencer três das quatro etapas, não tendo acabado esta última em Jerez devido a queda na nona volta da corrida.

É primeiro na classificação geral e o principal candidato à vitória final.

Thomas Luthi

O experiente piloto suíço que está a realizar a sua décima época na classe intermédia é também um dos candidatos ao título do campeonato, estando na segunda posição.

Aos comandos de uma Kalex, pela equipa CarXpert Interwetten conseguiu um terceiro e dois segundos lugares.

Alex Marquez

O irmão mais novo de Marc Marquez seguiu as pisadas do irmão. Foi campeão de moto3 em 2014 e realiza agora a sua terceira época em moto2. Apesar de não se ter afirmado em 2016, a Estrella Galicia 0,0 Marc VDS decidiu apostar nele novamente e parece que está a dar frutos.

Atualmente é o quarto classificado do campeonato com uma vitória conseguida na última etapa em Jerez, conseguido por infortúnio das quedas dos pilotos concorrentes.

Miguel Oliveira

O melhor piloto português de motociclismo de todos os tempos e considerado uma das maiores promessas do futuro do motogp.

Entrou para o mundial de motociclismo em 2011, onde na categoria de 125cc realizou apenas onze etapas e conseguiu a 14ª posição depois de alguns problemas com a sua equipa. Realizou quatro temporadas em moto3, onde em 2015, aos comandos da KTM da equipa Red Bull KTM Ajo, conseguiu finalizar o campeonato em segundo lugar com seis vitórias e três segundos lugares, tendo ficado a apenas 6 pontos do vencedor do campeonato, Danny Kent.

Mudou-se o ano passado para a moto2 em representação da Leopard Racing, onde conseguiu apenas o 21º lugar no campeonato naquele que foi o seu ano de adaptação.

Este ano, voltou para a equipa de Aki Ajo, a Red Bull KTM Ajo, tendo conseguido um segundo e um terceiro lugares, que lhe dão a terceira posição no campeonato.

Pelo seu talento, capacidade de trabalho e persistência, espera-se uma grande época e quem sabe, a vitória final do campeonato para Miguel Oliveira.

The national hope, Miguel Oliveira! (Foto: Autoportal)

MotoGP

Se nas duas classes mais baixas a competitividade é alta e a luta pela liderança do campeonato é aguerrida, então o que dizer da classe mais alta, ou não fosse esta a mais importante.

Na liderança do campeonato está Valentino “the doctor” Rossi, considerado um dos maiores pilotos de motociclismo de todos os tempos, com 9 títulos conquistados, seis na classe MotoGP, uma nos 500cc, uma nos 250cc e uma nos 125cc.

Esta temporada conta já com dois segundos e um terceiro lugares.

Na segunda posição está Maverick Viñales que se mudou da Team Suzuki Ecstar para este ano representar a Movistar Yamaha MotoGP em substituição de Jorge Lorenzo que representa agora a Ducati Team.

Viñales venceu as duas primeiras etapas do circuito e acabou na sexta posição em Jerez, tendo sofrido uma queda no Grand Prix das Americas em Austin, não permitindo que continuasse a liderar o campeonato. Apesar disso, é um dos principais candidatos a retirar a destronar Marc Marquez.

Marc Marquez é o atual campeão de MotoGP e terceiro lugar no campeonato, depois de começar com um quarto lugar no Qatar, uma queda que não o permitiu pontuar na Argentina, a vitória no GP das Américas e o segundo lugar em Jerez, estando a apenas 4 pontos de Rossi, com a promessa de que irá defender até ao fim o seu título.

A fechar o top-4 está Dani Pedrosa, que continua a fazer equipa com Marc Marquez na Repsol Honda Team, tendo conseguido a vitória em Jerez e o terceiro lugar em Austin no GP das Américas.

Pedrosa nunca conseguiu vencer o campeonato na classe mais alta do MotoGP, mas conta já com três segundos lugares e três terceiros lugares no seu currículo, sendo sempre considerado um forte concorrente e candidato ao título.

Follow the leader Valentino “The Doctor” Rossi (Foto: Sport Rider Magazine)

Grand Prix de França – Le Mans

A próxima etapa começa dia 19 de Maio com os treinos livres das três categorias.

O campeonato está ao rubro e os portugueses têm um motivo extra para acompanhar a etapa. Se a acesa luta pelo título nas três classes não é suficiente, o apoio ao piloto português, Miguel Oliveira, não deixa dúvidas da razão pela qual o devemos acompanhar e apoiar.


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Posts recentes



Newsletter


Categorias