23 Out, 2017

Duffy com pontuação máxima antes da grande final

João BastosAgosto 28, 20174min0

Duffy com pontuação máxima antes da grande final

João BastosAgosto 28, 20174min0
Flora Duffy conseguiu 5 vitórias (pontuação máxima) quando só falta disputar a grande final de Roterdão, mas ainda não tem a vitória no circuito assegurada

Penúltima etapa antes da grande final do Mundial de Triatlo. Estocolmo deixou tudo na mesma, o que significa dizer que Flora Duffy e Mario Mola deram mais um passo rumo à revalidação dos seus títulos mundiais


Estocolmo acolheu entre os dias 26 e 27 o circuito das World Triathlon Series. A oitava etapa do Mundial antecede a decisiva etapa de Roterdão onde serão consagrados os campeões do mundo da época 2016/2017.

Os campeões em título têm agora o troféu mais desejado ao seu alcance.

Primeira vitória para Jonny Brownlee

O mais novo dos irmãos Brownlee tinha-se estreado no mundial deste ano na 3ª etapa do circuito, disputada em Yokohama. Por essa ocasião teve uma queda no ciclismo, o que o arredou da luta pelos lugares cimeiros. Daí para cá, e até esta etapa, Jonathan já tinha conseguido um 2º lugar e dois 4ºs lugares.

Nesta etapa a vitória sorriu ao britânico que, apesar de ocupar o 6º lugar do Mundial, é o principal opositor de Mario Mola pelo título, uma vez que ainda só pontuou em 4 etapas, contra as 5 onde o espanhol já pontuou.

Como tantas vezes se vê em provas do circuito internacional, Richard Varga liderou a natação, com Brownlee a segui-lo, levando cinco triatletas com eles, que formaram o grupo da liderança no segmento de ciclismo.

Para além de Varga e Brownlee, seguiam na frente Aaron Royle, Justus Nieschlag, Jonas Schomburg, Dorian Coninx e Andrea Salvisberg, atletas que pouco incomodariam Brownlee na altura de correr.

Richard Varga não demorou muito até desistir da prova e foram os seis elementos do grupo da liderança que começaram a correr à frente, com 57 segundos de vantagem sobre o grupo onde seguia Mario Mola e outros favoritos como Henri Schoeman, Thomas Bishop e a grande revelação da temporada, Kristian Blummenfelt.

Jonathan Brownlee correu tranquilo para a vitória, enquanto os seus 5 parceiros da bicicleta iam sendo absorvidos pelo grupo que vinha atrás.

Foto: Janos Schmidt

Blummenfelt, que em Montreal tinha surpreendido Jonny, repetiu o segundo lugar, superiorizando-se a Pierre Le Corre no sprint final.

Mario Mola foi apenas 7º classificado, sendo a pior das suas cinco melhores classificações, ou seja, aquela que pode ser retirada das contas, depois de Roterdão.

Portugal esteve representado por Miguel Arraiolos que terminou no 24º lugar, a sua melhor classificação em etapas do Mundial.

Nas contas do Mundial, Mario Mola lidera com 240 pontos de vantagem sobre o seu compatriota Javier Gomez, com Richard Murray  – que não esteve em Estocolmo – a conservar a sua vantagem sobre Fernando Alarza – que desistiu.

Fonte: Triathlon.org

Duffy com pontuação máxima

A triatleta das Bermudas não está a dar hipóteses a ninguém. Depois de ter tido um pequeno percalço em Montreal onde foi “apenas” segunda classificada, em Estocolmo voltou a subir ao lugar que está mais habituada, ou seja, o primeiro.

A etapa começou com as britânicas Jessica Learmonth e Lucy Hall a atacarem a prova, mas sem grande sucesso, uma vez que levaram com elas para o ciclismo as duas grandes favoritas: Flora Duffy e Katie Zaferes. Inclusivamente, Hall acabou por ser vítima da sua própria estratégia e foi a primeira a ceder, ficando o trio composto por Learmonth, Duffy e Zaferes na frente da prova.

O trio que se converteu num duo, quando a cerca de metade do segmento de ciclismo Zaferes sofreu uma queda, sendo obrigada a abandonar a competição.

Com uma vantagem de 1:30 minuto para o grupo perseguidor, onde vinham Ashleigh Gentle e Andrea Hewitt, entre outras, Duffy só teve de se aplicar a fundo até descolar Learmonth (o que não demorou muito). A partir daí foi uma corrida solitária para a sua 5ª vitória no circuito e uma pontuação máxima acumulada de 4000 pontos.

Learmonth chegou 1:21 minuto depois de Duffy, com Ashleigh Gentle a fazer uma excelente corrida, terminando a escassos 12 segundos da britânica.

No Mundial, tudo se encaminha para o bi-campeonato de Duffy, com Gentle a ser agora a sua maior ameaça.

Fonte: Triathlon.org

A final de Roterdão está agendada para os próximos dias 14 a 17 de Setembro.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter