24 Nov, 2017

Miguel “The Iron Man” Silva, o novo campeão de snooker!

Xavier OliveiraMaio 28, 20175min0

Miguel “The Iron Man” Silva, o novo campeão de snooker!

Xavier OliveiraMaio 28, 20175min0

Miguel Silva é o novo campeão nacional de snooker, depois de um percurso imaculado que culminou com uma vitória na final frente a Luís Alves, da Free Ball. A experiência do madeirense foi fulcral para deixar pelo caminho todos os seus adversários, naquele que foi um fim de semana com muito público e uma excelente organização.

Encontros de cartaz a abrir

Logo nos 16 avos-de-final, houve um jogo de cartaz, com Diogo Badalo e Henrique Correia a encontrarem-se nesta espécie de ronda de qualificação antes do quadro final. O mais experiente dos dois e jogador do FC Porto até entrou melhor e colocou-se na liderança por 2-0, mas acabou por ver o prodígio da Cue Action fazer a reviravolta para vencer por 3-2. Com esta vitória Diogo Badalo marcou encontro frente a António Rosas, num encontro tranquilo para o jovem lisboeta onde venceu por 3-0. No outro encontro dos 16 avos, Miguel Sancho, comentador do Eurosport e jogador do FC Porto caiu aos pés do madeirense Miguel Silva por 3-1, numa verdadeira maratona para aquela que viria a ser uma caminhada triunfal para este último.

Nos encontros dos oitavos de final, Luís Alves, sempre um favorito a vencer, deixou pelo caminho o atleta do Sporting, Sérgio Almeida, por 3-1. Pedro France, campeão nacional em 2015, deixou pelo caminho Jorge Oliveira por 3-1. Rui Santos, outro ex-campeão nacional em prova, bateu o atleta da 4Team Edgar Sampaio por 3-1. O jovem jogador do FC Porto e grande promessa do snooker nacional, Tiago Teixeira venceu de forma clara Sérgio Guiné por 3-1. João Grilo, atleta do Sporting e outro grande favorito a vencer o campeonato, não desiludiu e venceu o jovem de Coimbra, Guilherme Lemos por 3-1. O madeirense Nélio Nóbrega mostrou-se em boa forma para deixar pelo caminho o semi-finalista da época passada, Rui Florindo por 3-1. O encontro mais sonante desta ronda coube a Tiago Silva, vice campeão nacional em título e jogador da AAC, frente a Miguel Silva, atleta da AB Miguel Silva. Esperava-se um encontro equilibrado e tal acabou por acontecer. Mas infelizmente para as cores da Briosa, Tiago Silva acabou por vacilar mentalmente frente à experiência do madeirense, perdendo por 3-0.

Pespectiva de uma das mesas (Fonte: Facebook Miguel Sancho)

A experiência a falar mais alto

Se o tónico das primeiras rondas já tinha sido o da experiência ter muita importância no desfecho dos encontros, os encontros dos quartos-de-final não foram diferentes. E num encontro muito equilibrado entre Diogo Badalo e Luís Alves, acabou por ser o último a levar de vencida o campeão nacional em título por 3-2. Antevia-se equilibrado e foi isso mesmo que se passou, no encontro entre Pedro France e Rui Santos, com o atleta da K1ck, distrito de Coimbra, a vencer o campeão de 2015, marcando encontro com Luís Alves na meia-final do campeonato. João Grilo teve pela frente Nélio Nóbrega, o atleta da Madeira, com o jogador do Sporting CP a impor a sua maior experiência e qualidade e apurar-se para a ronda prévia à final, com uma vitória por 3-0. Quase se pode dizer que foi um duelo de gerações, o confronto entre o “miúdo graúdo” Tiago Teixeira e Miguel Silva. Foi um encontro em que a batalha táctica foi constante e onde a vitória acabou por cair por lado do madeirense, muito devido aos nervos de aço que Miguel Silva mostrou. Uma derrota por 3-1 de Tiago Teixeira, mas que deixa antever um futuro brilhante para o jovem do FC Porto.

Perspetiva geral do espaço da prova (Fonte: Facebook Miguel Sancho)

O coroar do “Homem de Ferro”

Se há algo que pode caracterizar Miguel Silva, é alguém que demonstra uma calma e uma serenidade enorme, mesmo sob enorme pressão. Os encontros até à meia-final não tinham sido nada fáceis para o madeirense e neste encontro não teve maior facilidade. João Grilo esteve a vencer por 2-0, a três bolas de selar o triunfo por 3-0, acabou por falhar e ver o seu adversário “reerguer das cinzas” para vencer por 3-2. Uma vitória da categoria e da excelência, daquele que é o verdadeiro “Ronaldo do Snooker”. Na outra meia-final, Luís Alves, em representação da comitiva nortenha tinha pela frente o representante conimbricense ainda em prova, Rui Santos. O jovem atleta da zona do Porto venceu por 3-1, marcando presença na final frente ao mais temível de todos os jogadores até então.

E a verdade é que o embalo que Miguel Silva trazia das rondas anteriores foi fulcral para sagrar-se campeão nacional, batendo por 3-0 na final Luís Alves. Esta foi a terceira final perdida pelo atleta da Free Ball, naquele que foi o somar de mais um título ao vastíssimo palmarés do madeirense. E por toda a categoria, experiência e nervos de aço que demonstrou durante o fim-de-semana, não há melhor apelido encontrado pelo Fair Play, do que apelidar Miguel Silva de “Homem de Ferro”.

Os dois finalistas, Luis Alves e Miguel Silva (Fonte: Jornal A Bola)

A excelente organização

Uma palavra de agradecimento e de parabéns para toda a organização deste fim-de-semana de snooker, onde se incluem atletas, dirigentes federativos, árbitros, espectadores, que entre todos sem excepção, mostraram que o snooker está bem e recomenda-se em Portugal.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter