17 Ago, 2017

Futsal do C.F.”Os Belenenses”: uma história de altos e baixos

Francisco CabritaFevereiro 27, 201711min0

Futsal do C.F.”Os Belenenses”: uma história de altos e baixos

Francisco CabritaFevereiro 27, 201711min0

C.F. “Os Belenenses” é sinónimo de futebol, mas não só. O clube lisboeta, um dos grandes de Portugal, tem tradição noutras modalidades. Destaca-se aqui, sem dúvida, pelos seus troféus e pela sua importância histórica, o rugby. Mas não podemos deixar de falar do futsal, uma modalidade que no panorama nacional está em franco crescimento. 

É importante assinalar que este desporto tem tido uma evolução constante, visto que em Portugal só em 1985 se deram os primeiros passos com as provas distritais de futebol de salão.

Em 1986 constituiu-se a FPFS – Federação Portuguesa de Futebol Salão que regulava as Provas Nacionais e em 1991 dá-se a fundação da Federação Portuguesa de Futsal que por sua vez se integra em 1997 na Federação Portuguesa de Futebol com o propósito de supervisionar e regular o Futsal interno e de seleções nacionais.

O futsal do C.F. “Os Belenenses” quando foi criado, em 2003, beneficiou muito da conjuntura social e desportiva da altura: o euro-2004 serviu como publicidade ao desporto em geral e, acompanhando esta linha, o futsal na primeira metade do século XXI teve o seu grande boom, afirmando-se como o segundo desporto nacional, atrás do Futebol.

Foto: Arquivo do C.F.”Os Belenenses”

A criação da equipa de futsal do Clube de Futebol “Os Belenenses” 

A secção de futsal do Clube de Futebol “Os Belenenses” é criada em 2003, quando o clube adquire os direitos desportivos do Chelas.

Logo na sua criação, a secção já nasceu grande: o objectivo era, começando na III divisão nacional, conseguir atingir a I divisão em duas épocas.

As expectativas para as épocas que se seguiam eram altas, a fasquia elevada e o medo de desiludir os associados era enorme, mas o C.F.”Os Belenenses” não fraquejou e conseguiu o que muitos duvidavam: dois títulos de campeão nacional em dois anos, um da III divisão nacional e outro da II divisão nacional. Resultado? Subida à primeira divisão dentro do prazo estipulado, o que parecia, à vista de (quase) todos, impossível.

Por esta ascensão meteórica, os adeptos chamavam os seus jogadores de “conquistadores”.

A modalidade foi bem aceite por parte da massa associativa azul, que via no futsal o sucesso que o futebol profissional não conseguia ter, na altura. O pavilhão Acácio Rosa, um pavilhão mítico, enchia de 15 em 15 dias, em que as equipas adversárias sentem muitas dificuldades, muito por culpa da pressão dos adeptos azuis que é possibilitada pela proximidade das bancadas ao recinto de jogo.

É de salientar que nas épocas de ouro do futsal azul, o Pavilhão Acácio Rosa era o pavilhão que tinha melhor média de assistências da primeira liga de futsal, por época: 10 000 adeptos.

A era de ouro do futsal azul

O futsal do C.F.”Os Belenenses” conheceu a sua era de ouro assim que se instala na primeira divisão: conseguiu sempre o apuramento para o grupo que discute o título (play-off), tendo chegado à final do Campeonato por 2 vezes, sagrando-se Vice-Campeã em 2007/08 e 2008/09.

Não é loucura dizer que, durante o referido período, as duas grandes potências do futsal nacional eram o C.F.”Os Belenenses” e o S.L.”Benfica”, e o que diferenciava uma e outra era, sem dúvida alguma, uma ter Ricardinho e a outra não.

Ricardinho foi o grande desequilibrador nos derbys disputados entre as duas equipas.

O facto de o C.F.”Os Belenenses” não ter ganho nenhum Campeonato Nacional de Futsal muito se fica a dever a Ricardinho, que nos momentos chave, em que o título parecia pender para o lado azul, tirava sempre um coelho da cartola.

O C.F.”Os Belenenses” tinha, nesta era, uma equipa de sonho: Marcão, Caio Japa, Marcelinho, Jardel, Paulinho, Pedro Cary, Drula, Diego Sol, entre outras estrelas, lideradas pelo então treinador Alípio Matos. É importante salientar que grande parte destes jogadores continua a brilhar, atualmente no S.L.Benfica e no Sporting C.P.

O auge do futsal azul

O auge, o ponto mais alto, do futsal azul deu-se a 8 de Maio de 2010, na final da taça de Portugal, frente ao S.L.Benfica.

A equipa do quase, como os jornalistas na altura gostavam de apelidar, podia, finalmente, vencer um título.

Pairava para os lados do Restelo um certo pessimismo e não era para menos: na semana anterior à final da taça de Portugal, a um minuto do fim da última jornada da 1ª Fase do Campeonato Nacional, a equipa tinha perdido o 1º lugar, que detivera durante quase toda a prova. Foi em Pombal, frente ao Instituto D. João V. Mesmo com este percalço, ninguém podia negar o brilhantismo de uma carreira em que o clube registou 20 vitórias, 5 empates e apenas 1 derrota; mas tratou-se de um golpe duro, ao deixar essa posição privilegiada para, na 2ª fase, atacar um título que, ano após ano, perseguia.

A final da taça de Portugal teve lugar no Entroncamento, o pavilhão estava esgotado, a quantidade de adeptos azuis e encarnados dava empate técnico.

O jogo foi equilibrado e intenso, como todos os confrontos anteriores entre os dois emblemas fazia prever. Foi, no entanto, o S.L.Benfica o primeiro a marcar, chegando ao intervalo a ganhar por 1-0. 

No segundo tempo o C.F.”Os Belenenses” consegue empatar e levar o jogo para prolongamento .

E é aqui, no prolongamento, que surge aquela estrelinha, que tinha faltado em tantos momentos decisivos: a cinco segundos do fim do prolongamento o C.F.”Os Belenenses” num contra ataque muito rápido de Marcelinho marca o golo da vitória, levando à loucura os adeptos azuis presentes.

Foi o coroar de várias épocas em que o sucesso esteve à distância de uma estrelinha.

A partir daqui a queda foi grande e a pique.

Foto: Twitter Os Belenenses

A queda tão rápida como a sua ascensão

O C.F.”Os Belenenses” chegou ao céu em duas temporadas, subiu da III divisão para a I divisão, mas a sua queda ao inferno foi igualmente rápida: em 2012, dois anos depois de conquistar a Taça de Portugal, desce de divisão. 

O Clube, quando a equipa desce de divisão, assina um protocolo com o Núcleo de Amigos do Futsal (NAF), que se legalizou como entidade jurídica e autónoma e que à qual foi concedida a responsabilidade e autonomia nos direitos de administração e gestão nas áreas administrativa, financeira e desportiva da sua equipa sénior de futsal, ficando o Clube com a responsabilidade de proporcionar a utilização das instalações e custos inerentes à respectiva utilização. 

O principal objectivo do NAF era, sem dúvida, o regresso do Clube à primeira divisão.

A secção de futsal do C.F.”Os Belenenses” passava uma crise financeira profunda, onde as dívidas se acumulavam. A solução do NAF foi simples, mas inédita em Portugal: arranjar um main sponsor. Nesta óptica, assinou-se um protocolo com a empresa Expressglass, imprescindível para assegurar a necessária auto-suficiência e sustentabilidade económica.

A primeira época de II Divisão foi tremida, mas o Clube volta ao convívio entre os grandes no ano de 2013.

A (re)conquista da primeira divisão 

A segunda passagem do C.F.”Os Belenenses” pela primeira divisão, que começou em 2013, não começou mal. Em três anos o clube conseguiu ir a dois playoffs, embora eliminado logo na primeira fase de disputa de campeão.

Para fortalecer economicamente a secção, o NAF celebra com a empresa ElPozo, um acordo em que a referida empresa passa a ser “Main Sponsor and Naming Rights” do Clube de Futebol ” Os Belenenses”.

A melhor época

A melhor época desta fase de renascimento do C.F.”Os Belenenses” dá-se na presente temporada, onde a equipa se encontra em terceiro lugar. 

A equipa foi a semana passada à final da taça da liga de futsal e ainda se encontra em prova na taça de Portugal, onde vai defrontar o Sporting C.P. 

As expectativas são altas e este sucesso vem na base do que tem sido o mandato do Presidente Patrick Morais de Carvalho, onde as modalidades têm tido bastante sucesso.

Foto: Jornal “Abola”.

Toda a história do futsal do Clube de Futebol “Os Belenenses” centra-se num princípio basilar: com paixão, dedicação e amor a uma causa consegue-se tudo. O NAF, acreditando no valor do futsal dos azuis do Restelo, ano após ano e com bastante esforço, tem conseguido garantir a estabilidade financeira da secção de futebol e aos poucos e poucos o Clube de Futebol “Os Belenenses” começa a ganhar outra vez, progressivamente, o protagonismo de outrora.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter