24 Nov, 2017

Ericeira Beach Rugby 2017: Guia de Equipas e Horários

Francisco IsaacJunho 21, 201710min0

Ericeira Beach Rugby 2017: Guia de Equipas e Horários

Francisco IsaacJunho 21, 201710min0

Os participantes, os prize-moneys, os horários e todos pormenores sobre o Ericeira Beach Rugby 2017 com um bónus de termos João Silva, o principal “obreiro” de todo este evento que já dura quase há uma década

Já marcaram na vossa agenda o dia 24 e 25 de Junho? Não? Então desfaçam os vossos planos, tratem de traçar a rota (no GPS) para a praia Foz do Lizandro na Ericeira e sigam para um dos eventos mais aguardados do calendário Nacional: o Ericeira Beach Rugby.

O torneio de seniores e femininos está marcado para o dia 24, com início dos jogos às 11h30 em plena praia. As equipas, jogadores e dirigentes (assim como os amigos e famílias que os acompanham) deverão chegar antes para montar o seu “acampamento” e preparar com (relativa) calma toda a operação “Ericeira Beach Rugby”.

Para já estão confirmados: Agronomia, São Miguel, GD Direito, CR Caldas, Caparica Sharks, Ericeirense, Belas, Os Manitos, Lycaones RC e os Gaivotas.

Estas equipas irão disputar o título da Ericeira, sub-divididos em dois grupos de cinco, tendo cada equipa quatro jogos na fase-de-grupos mais uma final seja Cup, Shield ou Bowl. 75% do valor das inscrições irá para o Campeão da Etapa, sendo que os restantes 25% vão para o vice-campeão. Ainda assim, há mais três prémios a considerar: o último lugar do pódio receberá o prémio “Mar das Latas”, enquanto que o campeões da Shield e Bowl ganham um jantar nos restaurantes “O Pescador” e “Pizzaria d’Alho”, respectivamente.

Por isso, são cinco prémios diferentes, o que ajuda sempre a “aliciar” a participação de mais clubes na Ericeira. Os Caparica Sharks partem como favoritos ao “título”, mas outros clubes poderão tentar “estragar” a festa ao Fins Up! do rugby Nacional.

Não fiquem “desiludidos” com o número de equipas, pois não são preciso muitas para terem um autêntico show de placagens, ensaios e detalhes do melhor possível… os Caparica vão garantir ensaios, a Agronomia sempre com uma escola de “irrequietos” especialmente na placagem, os Lycaones com um jogo entusiasmante, o Direito com o jogo físico e de belo colectivo e o Ericeirense, a equipa da casa que não é de todo para “brincadeiras”.

Vai ser uma competição intensa e vale a pena estar presente para não perderem pitada dos pormenores que vão “colorir” a Foz do Lizandro.

A competição feminina ainda está em dúvida… para já só GDS Cascais e São Miguel (são dois habituais participantes nestas andanças) confirmaram a presença e ao manter-se assim, farão só dois jogos de exibição para promover o rugby feminino.

Mas, o grande “diamante” da Ericeira não está no dia 24, mas sim no dia 25 com a competição de formação que vai encher a praia com mais de 200 atletas de vários clubes Nacionais.

É, sem dúvida alguma, o maior evento de rugby de praia de formação da Europa, envolvendo 16 equipas nos diversos escalões. São eles: Ericeirense, São Miguel, CF “Os Belenenses”, Sintrense, GDS Cascais, São João da Talha, Mabecos, CDUL, St. Peters/Vitória, Tigers, Belas, AIS Agronomia, Pedro Arrupe, Caparica Sharks, CR Caldas e RC Moita.

No escalão sub8 estarão 4 equipas, enquanto que os sub-10, 12 e 14 terão 11, 11 e 17 respectivamente. Os sub-16 e sub-18 já serão jogos mais “a sério”, com outra tonalidade física e que promoverá não só o espírito e os valores da modalidade, mas também dar uma ponta de competitividade aos participantes.

Fins up! (Foto: Luís Cabelo Fotografia)

Nos sub-16 teremos o campeão Nacional e vencedor da Taça, CDUL… a vontade participar é tanta que trarão duas equipas à Ericeira, numa clara demonstração de força colectiva. Para além do CDUL, Caldas, Caparica Sharks, Sintrense, St. Peters/Vitória, Belas, São João da Talha, Agronomia e Ericeirense também irão participar.

Já nos sub-18 só há cinco confirmações com os Sharks (duas equipas) e Agronomia a assumirem o protagonismo, seguido do Belas, São Miguel, Sporting e Moita.

Por isso, ao todo são 66 equipas a participar na Ericeira entre o dia 24 e 25 de Junho. Uma tarefa hérculea para a organização, que terá de gerir os árbitros, águas, apoio logísitco, calendário de jogos, sequência dos mesmos e finais.

O Fair Play foi tentar perceber como é possível fazer todo este exercício e manter um “sorriso na cara”. João Silva, o grande “mestre de obras” do Ericeira Beach Rugby (e um dos pais do Ericeirense) abriu as portas do evento à nossa página.

fpJoão… mais uma grande edição para 2017? O que nos espera na praia da Foz do Lizandro?

JS. Espera-nos um Torneio feito com muito amor e dedicação por um grupo de voluntários que admira muito os verdadeiros valores do rugby e que os leva muito a sério. Haverá boa disposição, boas condições para a prática, reforço alimentar, àguas, apoio médico, passatempos, música ambiente, troféus, prémios e 3ª parte no final da competição sénior (com caldo verde, fatias de pizza, frango assado e umas cervejinhas)

fpContinua uma aposta acérrima neste evento… a autarquia e o Município têm ajudado e participado no desenvolvimento desta actividade?

JS. Sim. Dentro das suas possibilidades acreditamos que sim. Sabemos que a autarquia não tem muito para repartir por muitos mas que faz um esforço para chegar a todos. Senti-mo-nos bem tratados,  acarinhados e reconhecidos pelo trabalho que temos vindo a desenvolver ao longo da nossa história de 9 anos. Se gostaríamos de mais e se faria falta mais? Claro que sim, eheh. Mas tudo se conquista com trabalho e dedicação e acreditamos fazer a nossa parte em relação a isso.

fpComo explica todo o sucesso do Ericeira Beach Rugby, especialmente na parte de rugby de formação? E qual é o feedback que tem dos participantes?

JS. Todos os que cá vêm querem voltar. Acreditamos que é pelo bom ambiente e pelas excelentes condições proporcionadas tanto pela organização do torneio como da praia da Foz do Lizandro que é óptima para as crianças por também ter zona de banhos na área do rio e uma grande área de areal. Também deve contar o facto de ser tudo gratuito para os jogadores até aos sub-18. Quem vier e só tiver o equipamento consegue passar o dia a jogar, conviver, comer e beber e ainda se arrisca a levar algum prémio de passatempo para casa.

fpSe pudesse mudar algo o que seria? Ou adicionar?

JS. Se pudesse mudava a visão dos empresários que só apostam neles e não partilham com a comunidade nenhuma parte dos lucros das suas empresas. Isso poderia fazer com que se conseguisse mais apoios para ter ainda melhores estruturas de apoio ao Evento.

Para adicionar escolhia a internacionalização do Torneio, que é um objectivo que já está a ser tratado para a 10ª edição.

Adicionava também a existência de um circuito nacional de Beach Rugby organizado em 4 ou 5 etapas espalhadas pelo país e que contemplasse escalões desde os sub-14 aos veteranos.

Acredito que o Beach Rugby, desde que efectuado em locais onde seja visível para muitas pessoas (como é o caso da Foz do Lizandro) é uma das formas de o rugby chegar a mais “pessoas fora do rugby”, que é uma das grandes dificuldades do rugby Português. Acho importante os principais clubes se envolverem e fazerem questão de participar, por forma a garantir o máximo de qualidade possível para todas as pessoas que na praia observam rugby ao vivo pela primeira vez

fpQual é o sentimento que tem ao ver antigos atletas do Ericeirense a despontar em alguns clubes da Divisão de Honra? O trabalho está a ser bem feito e qual é o futuro da Associação?

JS. O sentimento é de grande orgulho. Se eles (e elas) chegam aí e a grandes conquistas é porque trabalham muito e com muito amor. É isso que lhes é ensinado aqui – apenas com trabalho, dedicação, amizade e amor é que conseguimos lá chegar, seja no rugby seja na vida. Temos por lema “Fazer amigos através do Rugby” independentemente de ser com A, B ou C, Aqui na Ericeira queremos ser amigos de todos, seja quem for merece e precisa de amizades sérias e honestas e nós estamos no rugby para isso.

Para o futuro há que continuar a procurar mais amigos colaboradores e treinadores para ajudar a passar a mensagem e para ensinar o jogo, com o objectivo de tornar ainda mais o Rugby Ericeira como uma referência de transmissão de bons valores no concelho de Mafra e em todo o país. Temos grande orgulho de sermos reconhecidos como uma equipa com uma forma de estar sempre exemplar e nada melhor do que isso para os nossos atletas e para as suas famílias.

fpExplique, em algumas palavras, o porquê das pessoas terem que vir à Ericeira ver o Beach Rugby. Como convidaria alguém que não está familiarizado com a modalidade a visitar a Foz do Lizandro no dia 24 e 25 de Junho?

JS. Quer um dia bem passado? num local lindíssimo, com um ambiente fantástico? com desporto?  animação? Então terá que vir assistir ao 9º Beach Rugby Ericeira, nos dias 24 e 25 de Junho na praia da Foz do Lizandro. Quer perceber qual a razão do rugby ser um desporto de brutos jogado por cavalheiros? Apareça e traga a sua família. Será um fim de semana Fantástico!!!

Pouco mais há para dizer… é hora de marcar na agenda e preparar a mala do carro (ou a bicicleta) e fazerem-se à estrada até à Ericeira. Para as equipas que estão em dúvida o valor de inscrição é de 100€ (seniores) e que cobre o fee de participação, águas, comida, 3ª parte e um dia excelentemente bem passado na Ericeira.

Começou a época do Rugby de Praia, é a Ericeira o nosso primeiro ponto de partida, não falhem!

It’s all about the kids (Foto: Luís Cabelo Fotografia)

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter