19 Fev, 2018

Remo Indoor: Nacional na Figueira com novo formato

Estevão PapeJaneiro 19, 20184min0

Remo Indoor: Nacional na Figueira com novo formato

Estevão PapeJaneiro 19, 20184min0

É já no próximo sábado que arranca mais uma edição do Campeonato Nacional de Remo Indoor ou ergómetro, como é conhecido pelos remadores. Dia 20 e 21 de Janeiro, a Figueira da Foz recebe 508 atletas, dos 9 aos 90 anos. Este evento, organizado pela Federação Portuguesa de Remo e Ginásio Clube Figueirense, chega a 2018 com algumas novidades: são recuperadas as categorias de idade e é introduzida as estafetas de 4 remadores.

A Federação decidiu reformular o evento e voltar a ter um formato semelhante aos eventos internacionais da modalidade. As categorias de idade deverão trazer mais interesse aos atletas “mais velhos” para competirem, ao remarem contra atletas da sua idade e em igual distância, mas também de escreverem o seu nome na lista de recordes nacionais e mundiais. A introdução de estafetas ou equipas de 4 elementos vai de encontro ao que se faz “lá fora”, trazendo mais espectacularidade e o modelo de equipa ao Remo Indoor. Se o remo é um desporto de equipa, também o deverá ser na vertente indoor.

O evento inicia-se no sábado com as provas de Promoção Remo Indoor, para atletas não federados e Universitários. São 68 atletas a competir na distância de 1000 metros e estafetas de 4×500 metros.

(Fonte: Campeonato Nacional de Remo Indoor)

No domingo entram em prova 440 atletas para competirem em várias distâncias, dos 500 aos 2000 metros dependendo da categoria e idade em que estão inseridos. O atleta mais novo será Leonardo Santos, do Galitos, com apenas 9 anos e a competir na distância de 500 metros. Na outra ponta temos José Sopas, de 90 anos de idade, o único corajoso da categoria 70+ a enfrentar os 1000 metros.

Outro factor a salientar é a presença dos atletas da Equipa Nacional de Remo, o que permite antever tempos muito bons e quem sabe alguns recordes nacionais.

Na competição feminina o favoritismo vai para a Joana Branco (em Pesos Ligeiros) e Cláudia Figueiredo (Pesos Absolutos), ambas atletas da Equipa Nacional. Cláudia, remadora do Cerveira, será uma atleta a seguir e ver que resultado poderá alcançar e se conseguirá baixar a barreira dos 7 minutos. Este é o seu primeiro ano de Sénior e a sua margem de progressão é grande.

A atleta da Equipa Nacional e do Sport Club do Porto, Joana Branco, bateu recentemente o recorde do mundo na distância de 10.000 metros, durante as provas de aferição para a Equipa Nacional. Na distância de 2000 metros, a atleta conseguiu o tempo de 7:15.9 em Junho de 2017, mas este não foi considerado recorde nacional da categoria de Pesos Ligeiros 19-29 anos por apenas 100 gramas acima do peso limite. O recorde actual é 7:19.6 e poderá ser batido já no domingo.

Destaque também para a prova de Seniores Pesos Ligeiros masculinos, com muitos nomes ligados à Equipa Nacional. O favoritismo vai para Pedro Fraga, recordista nacional desta categoria. Mas a luta pelos lugares do pódio será muito interessante com vários nomes a reter: Nuno Mendes, Carlos Cruz (campeão nacional em 2017), Nuno Coelho e Afonso Costa. Será uma das provas mais interessantes e há muitos anos que não existia a participação de tantos atletas de topo.

Nos Pesos Absolutos masculinos o favoritismo vai para o atleta Ricardo Paula, da Académica e actual campeão nacional. Mas será interessante ver o que atletas como Tiago Susano, Miguel Menezes e Diogo Almeida poderão fazer, já que são atletas que ou já estiveram na Equipa Nacional ou estão a tentar ser convocados.

A terminar o evento teremos as estafetas (equipas) de 4 remadores. Estas provas têm o requisito das equipas terem no mínimo uma remadora (feminino) e um remador (masculino) na equipa de quatro. Uma novidade que surge este ano e promete dar muito espectáculo.

Todas as provas são efectuadas em ergómetro da marca Concept II e o programa do evento pode ser consultado no site da Federação Portuguesa de Remo.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter