21 Ago, 2017

Teremos uma Final do Este equilibrada?

João PortugalMaio 18, 20175min0

Teremos uma Final do Este equilibrada?

João PortugalMaio 18, 20175min0

Quais são as hipóteses de termos dois finalistas invencíveis? O cansaço de Boston e o descanso de 9 dias dos Cavs terão um impacto negativo? Al Horford continuará a ter pesadelos com Tristan Thompson e Kevin Love? Quais são as reais hipóteses dos Celtics? Terão alguma chance em parar os atiradores mortíferos dos Campeões?

Os Warriors estão 10-0 no Oeste, depois da jogada muito suja de Zaza Pachulia para colocar de fora por 2 jogos Kawhi Leonard – sim o que ele fez foi intencional, a probabilidade de lesionar Leonard daquela maneira é muito baixa porque é quase impossível calcular onde os pés do extremo dos Spurs vão aterrar, mas a intenção estava lá e os resultados estão à vista. Queria só colocar isto para trás de uma vez por todas porque o segundo passo de Pachulia é propositado e evitável. Os Warriors estão com um diferencial de pontuação de +61 desde esse lance, quando estavam -23.

Não vou mais fugir ao tema principal deste pequeno texto, focado na Final do Este e no facto de os finalistas das duas últimas edições da liga estarem ainda imbatíveis e de poderem chegar à terceira final consecutiva num parcial conjunto de 24-0. Mas coloquemos as vassouras de parte por momentos. Os Celtics são muito melhores que qualquer um dos adversários dos Cavs até agora. Cleveland ainda não foi testada a sério. A defesa deles ainda não foi testada a sério. De todos os possíveis adversários que podiam ter a Este, os Boston Celtics são os que têm maior probabilidade de conseguir bons lançamentos (ataques ao cesto, lances livres e triplos abertos) com mais regularidade.

O maior problema de Boston vai continuar a ser o que Al Horford tem vindo a sofrer já desde há dois anos. Nas duas vezes que, enquanto estava nos Atlanta Hawks, defrontou os Cavaliers, foi tremendamente violado nas tabelas. Tristan Thompson e Kevin Love nunca lhe deram hipótese. A única hipótese que os Celtics terão nesta Final do Este é tentando massacrar a defesa dos Campeões, obrigá-los a correr, a ultrapassar bloqueios, porque para conseguir lançamentos fáceis contra Cleveland é necessário provocar falhas de concentração, deslizes, ajudas desnecessárias, desposicionamentos. Uma das fraquezas deles á o ball movement adversário. O que Toronto fez, posses de bolas com a bola a ser pouco passada, aliada ao facto de eles terem maus lançadores exteriores, fez com que parecesse que os Cavs defendam muito bem. Ainda não está provado.

Bradley vai defender mais Lebron ou Kyrie? [Foto: Cleveland.com]
 

Isaiah Thomas terá o papel mais do que fundamental de manter os níveis de confiança de Kyrie Irving em baixo, quando o atacar, e Avery Bradley será o principal defensor do base de Cleveland. Penso que esta é a parte mais assustadora em relação ao potencial ofensivo deles, é que Irving nem tem estado a jogar bem. Impacto negativo a defender e bem abaixo dos seus standards no que toca à finalização. Segundo John Schuhmann da NBA.com, que fez uma compilação de dados muito curiosos para esta Final e um deles é que Kyrie é o segundo pior finalizador perto do cesto dos playoffs, uma zona onde ele tem mais criatividade e moves que quase todos os outros jogadores combinados. Depois temos sempre o duelo 1st pick vs 60th pick entre ele e Thomas que é algo raro e o facto de serem dos piores bases a defender torna o duelo ainda mais excitante.

Os dados que talvez nos deixam mais com os queixos no chão em relação ao vendaval ofensivo que os Cavs são capazes de provocar em qualquer adversário no Este são o facto de terem 4 dos 10 melhores atiradores de 3pt de toda a post season (Channing Frye, Kyle Korver, Lebron James e JR Smith) e estão todos a lançar acima de 44%! Para além disso Frye está com uma eFG% (% de lançamentos marcados tendo em conta o valor do triplo em relação ao duplo) em catch and shoots, ou seja em jogadas em que simplesmente recebe e lança, sem driblar, de 81,3%! Não há outra forma de colocar isto, a bola chega-lhe às mãos e já está a caminho do cesto.

Para concluir, e porque andei a debater este assunto com pessoas que percebem mais destas questões de fatiga e preparação física do que eu, os Cavaliers serão menos favoritos nos primeiros jogos por estarem há 9 dias sem jogar? Não. Os Celtics estão numa grande desvantagem por virem de uma série de 7 jogos? Também não, têm um plantel profundo o suficiente para contrariar esse cansaço acumulado. Arriscando uma previsão de resultado final, porque o primeiro jogo está mesmo aí à porta, 4-1 para os Cavs. Será uma série ofensivamente muito competitiva e difícil para Cleveland passear em 4 jogos, sendo que Tristan Thompson vai ser decisivo e superiorizar-se a todos os Bigs dos Celtics por uma grande margem na luta das tabelas.

Tristan tem sido monstruoso [Foto: CavsNation.com]


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter