17 Ago, 2017

IX Torneio “Taça Cidade de Torres Novas” – Balanço

João BastosJaneiro 22, 201710min0

IX Torneio “Taça Cidade de Torres Novas” – Balanço

João BastosJaneiro 22, 201710min0

Decorreu no passado dia 21 de Janeiro o IX Torneio “Taça Cidade de Torres Novas”, uma organização do Clube de Natação de Torres Novas que este ano teve a parceria do Fair Play. A edição de 2017 foi pautada de um grande e equilibrado nível competitivo, cujo vencedor permaneceu indefinido até à última prova.

A cidade de Torres Novas acolheu no passado dia 21 de Janeiro, 264 nadadores, representantes de 17 diferentes clubes, provenientes de 5 diferentes Associações regionais de natação.

O IX Torneio “Taça Cidade de Torres Novas” teve até a particularidade de ser um dos poucos torneios disputados em Portugal continental que contou com a presença de uma equipa madeirense, a recentemente criada WOS Team.

No plano competitivo, esta foi uma das mais disputadas edições da Taça Torrejana, com quatro equipas sempre em disputa pelo primeiro lugar e com 10 dos 17 clubes presentes a vencerem provas individuais, o que baralhou as contas e conferiu ao Torneio um ambiente de emoção e indefinição que durou até ao cair do pano.

Foto: Clube de Natação de Torres Novas

Conheça os principais destaques da prova:

Algés conquista a Taça

O Sport Algés e Dafundo foi o grande vencedor do IX Torneio “Taça Cidade de Torres Novas” com 420 pontos. O Algés contou com a melhor equipa feminina em prova – e as quatro provas individuais que venceu foram, precisamente, no sector feminino – e com a quarta melhor equipa masculina.

Rafaela Azevedo nos 50 costas, Carolina Marcelino nos 100 mariposa, Anna Ferreira nos 50 mariposa e a estafeta 4×100 estilos (Rafaela Azevedo, Clara Pereira, Ana Branco e Sara Cruz) ocuparam o lugar mais alto do pódio, que teve ainda ocupação algesina noutras 9 ocasiões.

A prestação da equipa da linha na segunda sessão do Torneio foi determinante, já que o SAD estava no terceiro posto no final da manhã.

O Clube de Natação de Torres Novas esteve muito perto de conquistar o seu torneio pela primeira vez. Quedou-se pelo segundo lugar a escassos 12 pontos do Algés.

No sector masculino, o CNTN foi a equipa que conseguiu a amealhar mais pontos, tendo sido a quarta melhor equipa feminina.

Já em termos de vitórias individuais, o clube da casa conseguiu tantas como o clube vencedor (quatro), com Afonso Rosa em destaque ao subir ao lugar mais alto do pódio por 3 vezes (50 e 200 costas e integrando a estafeta masculina de 4×100 estilos conjuntamente com Miguel Frade, Marco Miguel e José Luz) e Carolina Neves a vencer os 100 livres.

Os nadadores de Torres Novas subiram ao pódio por mais 11 ocasiões.

Foto: Carolina Neves

O Clube de Instrução e Recreio do Laranjeiro fez os mesmos pontos do CNTN, mas pelo primeiro critério de desempate (número de primeiros lugares), o CIRL foi o terceiro classificado.

A equipa do Laranjeiro conseguiu três primeiros lugares individuais: Ricardo Pires nos 100 costas, Bruna Riesenberger nos 100 estilos e a estafeta feminina de 4×100 livres composta por Sofia Nunes, Catarina Belchior, Joana Varandas e Bruna Riesenberger.

Até na classificação parcial por sector, o CIRL teve pontuações próximas do CNTN. No sector masculino fez 214 pontos (o CNTN fez 218) e no sector feminino marcou 194 pontos (“contra” os 190 do CNTN), perfazendo os 408 pontos finais.

Para além dos três primeiros lugares, foram 9 os pódios obtidos pelos nadadores do Laranjeiro.

Pódio final | Fonte: Clube de Natação de Torres Novas

As restantes equipas classificaram-se da seguinte forma:

4. SFUAP;
5. Bairro dos Anjos;
6. Académica de Coimbra;
7. Natação do Tejo;
8. Estrelas de S. João de Brito;
9. Pimpões;
10. Naval Amorense;
11. Náutico da Marinha Grande;
12. A ONDA;
13. Gualdim Pais;
14. CLAC;
15. WOS Team;
16. Náutico de Abrantes;
17. Industrial Vieirense.

João Santos e Eva Carvalho levam a classificação dos pontos

A União Piedense pode ter ficado com o amargo 4º lugar geral final, mas os seus nadadores “desforraram-se” conseguindo para a equipa da Cova da Piedade as melhores classificações FINA, que davam direito a troféu.

No sector masculino, João Carlos Santos conseguiu 642 pontos com a sua prestação dos 200 livres. O tempo final na prova foi de 1:55.18 com os impressionantes parciais de 56.69/58.49.

O nadador da SFUAP superiorizou-se a Frederico Riachos do Estrelas de S. João de Brito que obteve 621 correspondentes ao tempo de 23.74 nos 50 livres e a Nuno Martins, também do Estrelas que nadou os 100 metros mariposa no tempo de 57.04, que lhe valeram 612 pontos e o terceiro lugar do pódio.

Pódio Pontuação FINA masculinos | Foto: Clube de Natação de Torres Novas

Em femininos foi Eva Carvalho, também da SFUAP e também na prova de 200 metros livres, que arrebatou o troféu dos pontos. O seu novo record pessoal – e que ficou estabelecido como novo record do Torneio – de 2:09.34 valeram-lhe 628 pontos na tabela FINA e o primeiro lugar nesta classificação no Torneio Taça Cidade de Torres Novas.

A prova de 200 livres femininos, de resto, foi a que teve o índice técnico mais elevado. A segunda nadadora mais pontuada foi também a segunda classificada desta distância com 619 pontos. Foi a nadadora da casa, Carolina Neves, que nadou no tempo de 2:09.98.

A fechar o pódio ficou a nadadora do Estrelas de São João de Brito, Catarina Sequeira, com a sua vitória na prova de 50 bruços, nadados em 33.92, correspondentes a 612 pontos.

Pódio Pontuação FINA femininos | Foto: Clube de Natação de Torres Novas

Afonso Rosa e Rafaela Azevedo foram os mais medalhados

Como já referimos, o nadador júnior do Clube de Natação de Torres Novas, Afonso Rosa, conquistou três medalhas de ouro – nos 50 e 200 costas e na estafeta 4×100 estilos.

Mas não ficou por aí. Amealhou mais uma prata – nos 100 metros costas – e dois bronzes – 50 mariposa e estafeta 4×100 livres.

O outro nadador que conseguiu três primeiros lugares foi António Carriço, do Clube Desportivo Estrelas de São João de Brito, que sempre que nadou, venceu. 50 metros bruços, 200 metros bruços e 100 metros estilos foram as provas conquistadas pelo nadador do Estrelas.

No sector feminino, a primeira do medalheiro foi a atleta juvenil do Sport Algés e Dafundo, Rafaela Azevedo. Venceu os 50 costas e a estafeta 4×100 estilos, foi segunda classificada na prova de 100 metros livres e terceira na estafeta 4×100 metros livres. Uma boa prenda de anos para atleta que estava a comemorar o seu 15º aniversário no dia da competição.

Mas a nadadora que mais medalhas levou para casa foi Bruna Riesenberger, do Laranjeiro. Venceu o mesmo número de provas que Rafaela (100 estilos e os 4×100 livres), mas conseguiu 5 medalhas no total, com os seus três terceiros lugares nas provas de 50 e 200 bruços e estafeta de 4×100 estilos (onde nadou o percurso de bruços).

Foto: Carolina Neves

7 novos recordes da Taça

A edição de 2017 da Taça Cidade de Torres Novas foi uma das mais competitivas de sempre. Prova disso são os 7 novos recordes da competição estabelecidos no dia 21 de Janeiro.

Para além disso, foram 7 recordes, da responsabilidade de 7 diferentes nadadores, representantes de 7 diferentes clubes, algo inédito na história do troféu. Nem na primeira edição tal se verificou, uma vez que as 24 provas em disputa nesse ano, apenas tiveram 6 diferentes equipas a vencê-las.

Nem mesmo na edição de 2009, que continua a ser a edição que mais recordes preserva (17), mas na qual os mesmos nadadores estabeleceram vários recordes, não havendo uma diversidade tão grande em termos de equipas e de nadadores recordistas como este ano.

Os sete novos recordes da Taça obtidos em 2017 são sintomáticos de que o nível médio da prova esteve bastante elevado e equilibrado entre todas as equipas.

Os novos recordistas são:

  • Afonso Rosa, CNTN: 50 costas – 27.53;
  • António Carriço, ESJB: 200 bruços – 2:25.36;
  • Beatriz Pereira, ANAM: 100 costas – 1:06.80;
  • Bruna Simões, DNMG: 200 mariposa – 2:24.23;
  • CIRL: 4×100 livres femininos – 4:07.46;
  • Eva Carvalho, SFUAP: 200 livres – 2:09.34;
  • Rafaela Azevedo, SAD: 50 costas – 30.23;

Confira a lista completa dos recordes da Taça torrejana:

Fonte: FairPlay

Uma organização de sucesso

Criada em 2007, por ocasião da remodelação das Piscinas Municipais Fernando Cunha, o Torneio de Natação “Taça Cidade de Torres Novas” é hoje uma competição de referência no calendário de competições nacionais.

Inserida numa altura da época competitiva em que os clubes preparam a abordagem às competições em piscina longa e em que existem vários outros torneios pelo país fora, a organização levada a cabo pelo Clube de Natação de Torres Novas tem conseguido, ainda assim, atrair os melhores clubes e nadadores de nível nacional, ano após ano.

A 9ª edição da Taça constituiu uma consolidação do estatuto da competição no panorama nacional ao ter a participação record de 17 clubes.

Para este sucesso organizativo, também contribui indelevelmente a co-organização da Associação de Natação do Distrito de Santarém e o apoio da Câmara Municipal de Torres Novas.

Uma organização à qual o Fair Play se orgulha de se ter associado. (Re)leia os artigos de lançamento e antevisão do Torneio publicados no Fair Play.

Para o ano será a 10ª edição e, certamente, podemos esperar uma forte aposta do CNTN em assinalar de forma especial esse marco no historial de uma competição que já é de referência no contexto da natação nacional.

Rui Simões, Dirigente CNTN e João Loureiro, Presidente ANDS | Foto: Clube de Natação de Torres Novas


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter