23 Nov, 2017

União Desportiva Oliveirense – Em busca do inédito título

José NevesOutubro 17, 20173min0

União Desportiva Oliveirense – Em busca do inédito título

José NevesOutubro 17, 20173min0
Equipa da Oliveirense volta a perfilar-se como uma das mais fortes cadidatas ao título. Início de campeonato uma semana após a vitória na Continental.

Na temporada passada a Oliveirense deu um grande salto qualitativo, estabelecendo-se definitivamente no lote de equipas candidatas ao título de campeão nacional. Com a chegada de jogadores como Jepi Selva ou Jordi Bargalló, a UD Oliveirense passou a ser uma equipa temida não só a nível nacional como a nível europeu.

Mas a época não foi positiva, a Oliveirense não levantou qualquer troféu ficando-se pelo 3º lugar do campeonato e chegando à final da Liga Europeia mas perdendo no derradeiro jogo  frente ao Reus. Na Taça de Portugal a equipa de Oliveira de Azeméis ficou-se pelos quartos de final, sendo derrotada no Dragão Caixa por 7-3, depois de nas duas eliminatórias anteriores ter deixado para trás Juventude de Viana e Valongo.

 

À procura do desejado título

A equipa de Oliveira de Azeméis volta a apresentar-se como uma das mais fortes formações do nosso campeonato e vai tentar, mais uma vez, conquistar um título que nunca conquistou. A UD Oliveirense tem como melhor resultado um 2º lugar em 1986-87, e vem de três terceiros lugares consecutivos.

Para a nova época, a equipa liderada por Tó Neves apresenta apenas uma cara nova, o jovem internacional espanhol Jordi Burgaya, ex-CP Vic. Jogador que juntamente com Xavier Puigbi, guarda redes que parte para a quarta época na Oliveirense, se sagrou campeão do Mundo pela seleção espanhola no mundial deste ano, chega a Oliveira de Azeméis para render Bruno Fernandes, o jogador de campo menos utilizado por Tó Neves na temporada passada que reforça o Infante Sagres.

Num plantel muito equilibrado e de grande qualidade, liderado em campo por Jordi Bargalló, craque espanhol que conta com um currículo recheado de títulos conquistados com as camisolas de Noia, Liceo e da seleção espanhola, e capitaneado pelo português Ricardo Barreiros que conta também com uma passagem de sucesso pelo Liceo da Corunha, para além de SL Benfica, FC Porto (onde venceu um campeonato) e CD Paço de Arcos, clube que o lançou no hóquei em patins sénior.

João Souto, jovem avançado campeão no Valongo em 2013-14; Nuno Araújo, internacional moçambicano que também fez parte dessa equipa da AD Valongo; e Pedro Moreira, experiente defesa que com a camisola do FC Porto celebrou a conquista do campeonato por nove vezes, são os jogadores, para além de Barreiros, que já sabem o que é vencer o campeonato português.

Para além destes, o plantel da UD Oliveirense é composto por mais 2 jogadores espanhóis, os avançados Pablo Cancela, que na temporada passada foi o jogador da equipa que mais golos marcou em situações de livres directos (7 golos), e Jepi Selva, avançado móvel que na sua época de estreia em Portugal marcou 20 golos no campeonato.

Jordi Bargalló é a figura numa equipa de craques (fonte: facebook UD Oliveirense)

A UD Oliveirense já arrancou oficialmente para a época 2017-18, e da melhor maneira, levantando o troféu da Taça Continental no passado fim de semana. Numa prova que contou com os vencedores e os finalistas vencidos das duas provas europeias, os comandados de Tó Neves bateram o OC Barcelos por 4-2 após prolongamento, e numa reedição da final da Liga Europeia, derrotaram o Reus por 7-4.

Numa época em que os oliveirenses esperam ter mais motivos para celebrar, a UD Oliveirense parte para este campeonato como um dos mais sérios candidatos ao título, com uma equipa experiente e com os jogadores espanhóis que chegaram na temporada passada mais conhecedores da realidade do nosso campeonato, podemos assistir esta época à 13ª equipa diferente a vencer o título de campeão nacional.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter