18 Jan, 2018

Sétima ronda deixa tudo na mesma na frente do campeonato de hóquei

José NevesDezembro 8, 201710min0

Sétima ronda deixa tudo na mesma na frente do campeonato de hóquei

José NevesDezembro 8, 201710min0
Mais uma jornada disputada no Campeonato Nacional de hóquei em patins, e mais uma vez os líderes cumpriram e venceram pela sétima vez nesta temporada.

A sétima jornada do campeonato de hóquei em patins não trouxe novidades no que ao topo da tabela diz respeito, os quatro líderes mantiveram o seu registo 100% vitorioso, aumentando assim a sua vantagem em relação às restantes equipas, na segunda metade da tabela o destaque vai para o Valença HC que venceu e deixou a zona vermelha da tabela.


Um jogo memorável que sorriu aos encarnados

SL Benfica 2-1 OC Barcelos

Um dos líderes do campeonato entrou em campo perante o seu público, mas não se perspectivava uma tarefa fácil para as águias que defrontavam um Óquei de Barcelos que habitualmente traz bastantes dificuldades ao clube da Luz. E mais uma vez o OC Barcelos dificultou ao máximo a tarefa dos favoritos à vitória, adiantando-se no marcador logo nos minutos inaugurais pelo espanhol Juan José Lopez, numa primeira parte muito mal conseguida do conjunto encarnado, e em que ambos os guarda-redes se mostraram a grande nível, o 0-1 manteve-se até ao intervalo. No segundo tempo o Barcelos voltou a ser uma equipa muito bem organizada, apesar de não consegui ampliar a vantagem muito por culpa de um inspirado Pedro Henriques, e apenas foi derrubado na marca de livre directo, primeiro por Jordi Adroher após a 10ª barcelense, ainda que apenas tenha introduzido a bola dentro da baliza na recarga, depois, após um cartão azul a Marinho, Carlos Nicolia concretizou a remontada encarnada a 10 minutos do fim. Até final o Benfica haveria ainda de falhar mais duas situações de livre directo, mas conseguiu manter a vantagem e conquistar os desejados 3 pontos. Num jogo muito bem disputado com duas grandes equipas a proporcionar um excelente jogo de hóquei, mas em que a equipa de arbitragem mostrou não estar ao mesmo nível dos intervenientes.

 

Paço de Arcos assustou mas Oliveirense ficou com os três pontos

UD Oliveirense 3-2 CD Paço de Arcos

A UD Oliveirense recebia no seu pavilhão um CD Paço de Arcos que, apesar dos 4 pontos na classificação, é uma equipa em crescendo nos últimos jogos. O primeiro golo do jogo foi, surpreendentemente, marcado pelos visitantes e pelo inevitável Gonçalo Nunes, e apesar da vantagem da equipa da linha apenas tenha durado 1 minuto, os lisboetas não baixaram os braços e voltariam a adiantar-se, mais uma vez por Gonçalo Nunes. E se o 0-1 durou 1 minuto, o 1-2 durou apenas 40 segundos, o astro espanhol Jordi Bargalló respondeu da melhor maneira à desvantagem e voltaria a estabelecer a igualdade no marcador. O público que se fez deslocar ao pavilhão Dr. Salvador Machado estava a assistir a uma primeira parte repleta de acção, mas ainda havia tempo para mais, a Oliveirense haveria se concretizar a reviravolta no marcador e regressar aos balneários com uma vantagem de 3-2, após Nuno Araújo ter batido Diogo Almeida. O segundo tempo haveria de ser completamente diferente do primeiro, não se registando qualquer alteração no marcador, ainda que a equipa da casa tenha desperdiçado dois livres directos. No final, uma vitória para a Oliveirense, ainda que pela margem mínima, que permite à equipa de Tó Neves se manter no grupo dos líderes.

 

Leões mantêm-se no grupo da frente

Sporting CP 4-1 AD Valongo

No pavilhão João Rocha, casa do Sporting CP, os verde e brancos recebiam um Valongo que a meio da semana havia vendido cara a derrota perante o FC Porto. Ainda que desfalcados do seu capitão Rúben Pereira, que recebeu ordem de expulsão frente aos dragões, o Valongo foi uma equipa muito organizada e competente na sua meia pista, conseguindo impedir o Sporting de levar perigo à baliza de Leonardo Pais e fazendo-o sem recorrer a faltas. O resultado de 1-0 que se verificava no final dos primeiros 25 minutos mostrava um jogo dividido com um ligeiro pendor para a equipa da casa, algo que também se verificou na segunda metade tendo o Sporting chegado à vantagem de 3-0 que dava mais descanso aos comandados por Paulo Freitas. O melhor que o Valongo conseguiria fazer seria reduzir para 3-1 após uma grande penalidade de Poka, ex-jogador leonino, tentando depois disso reduzir para a margem mínima e voltar à discussão do jogo mas esbarrando sempre num Ângelo Girão em grande forma. Destaque para o número de faltas de equipa (12), tendo 8 delas sido marcadas nos derradeiros 6 minutos, num jogo bem jogado mas em que ambas as equipas mostraram lealdade e não se excederam na agressividade.

 

Campeão cumpre e goleia HC Braga

FC Porto 7-2 HC Braga

No Dragão Caixa o campeão em título FC Porto recebia um HC Braga que na tabela classificativa se encontrava no grupo de equipas com 4 pontos conquistados. E apesar de na teoria ser um jogo relativamente acessível para os dragões, a verdade é que o HC Braga complicou a tarefa ao campeão, nomeadamente na 1ª parte. O resultado de 2-0 ao intervalo é prova disso, o Porto inaugurou o marcador logo aos 2 minutos mas só voltaria a marcar a 5 do término do primeiro tempo, na marcação de uma grande penalidade. Na segunda parte o Braga acusou o natural desgaste e, à medida que a vantagem portista crescia e a vitória era cada vez mais uma certeza para os azuis e brancos, também os níveis de concentração dos bracarenses diminuíram. Destaque ainda assim para os dois golos do Braga marcados por Carlos Loureiro e António Trabulo, duas jovens promessas do hóquei nacional que mostraram mais uma vez todo o seu potencial.

 

Tomar vence com reviravolta incrível

SC Tomar 4-2 A Juventude Viana

O SC Tomar, outra das equipas com apenas 4 pontos na tabela classificativa, recebia uma Juventude de Viana que, apesar de favorita à vitória, se apresentava desfalcada de André Azevedo e Tó Silva, dois jogadores importantes para os vianenses que se encontram lesionados. Utilizando apenas dois jogadores vindos do banco, os visitantes conseguiram ainda assim impor-se na primeira parte e levaram para os balneários uma vantagem de 0-2, que fazia antever uma tarde feliz para a turma que viajou de Viana do Castelo. Ainda assim os nabantinos não estavam dispostos a deitar a toalha ao chão e apresentaram-se na segunda parte com vontade de dar a volta. Aos 5 minutos Hernâni Diniz abriu caminho para a reviravolta marcando na transformação de um livre directo, o resultado de 1-2 manteve-se até aos derradeiros 8 minutos do encontro, e foi aí que um Tomar avassalador orquestrou a incrível reviravolta, Hernâni Diniz bisou novamente de livre directo, somente um minuto e meio volvido Xanoca haveria de colocar o Tomar pela primeira vez na frente, colocando a bola no fundo da baliza de Jorge Correia após uma assistência de… Hernâni Diniz. A 2 minutos do fim o capitão Ivo Silva dissipou as dúvidas quanto ao resultado final e fez o 4-2, confirmando assim a vitória para a turma de Tomar.

 

Valença vence com forte primeira parte

C Infante Sagres 3-6 Valença HC

O Valença que não sabia o que era vencer desde a primeira jornada, onde bateu fora o HC Braga, visitou o Infante Sagres que vinha de um moralizador empate no terreno do Turquel por 8-8 e tentava dar continuidade aos bons resultados diante do seu público. Ainda assim o primeiro tempo não foi favorável à equipa da casa que aos 10 minutos de jogo já perdia por 0-2, tendo até ao intervalo visto a vantagem dos valencianos dobrar para um 0-4 que parecia ser impossível de recuperar. Apesar da desvantagem pesada o Infante Sagres não desanimou, e apresentou-se na segunda parte com vontade de dar a volta, marcando nos minutos iniciais por duas vezes, relançando o jogo para o que restava deste. Mas a resposta foi insuficiente para virar o jogo com um Valença capaz de manter a concentração mesmo com o súbito aproximar da equipa da casa no marcador, fazendo ainda mais dois golos, ambos de livre directo e ambos por Zé Braga, que confirmaram o regresso às vitórias do Valença e a saída da equipa dos lugares de descida.

 

Grândola e Turquel dividem pontos

HCP Grândola 3-3 HC Turquel

Na Vila Morena defrontavam-se um Grândola, lanterna vermelha do campeonato, ainda à procura da primeira vitória da sua história no primeiro escalão do hóquei em patins português, e um Turquel a atravessar um mau momento e que pretendia regressar aos bons resultados em Grândola. Num início de jogo em que ambas as equipas ainda se estudavam mutuamente, a equipa visitante haveria de inaugurar o marcador por André Moreira, uma vantagem que o Turquel conseguiu manter até aos derradeiros minutos do primeiro tempo, altura em que o inevitável Filipe Bernardino restabelecia a igualdade, mas por pouco tempo, já que a 2 minutos do fim o Turquel haveria novamente de marcar e regressar aos balneários em vantagem. O segundo tempo não foi tão bem conseguido pela equipa visitante e as bolas paradas acabariam por ser determinantes para o resultado final. O golo do empate do Grândola chegou na marcação de um penalty, na resposta o Turquel voltaria à vantagem também de penalty, e o 3-3 final seria apontado de livre directo após um cartão azul mostrado ao capitão do Turquel. No final um empate justo num jogo nem sempre bem jogado e em que nenhuma das equipas se superiorizou de forma evidente.

Pedro Henriques foi preponderante na vitória encarnada defendendo 2 livres directos (foto: Sport Lisboa e Benfica – Modalidades)

 

Os dados da Jornada

Cinco da jornada:

Pedro Henriques (SL Benfica), Guido Pellizari (Valença HC), Hélder Nunes (FC Porto), Hernâni Diniz (SC Tomar), Zé Braga (Valença HC)

A Figura:

Hernâni Diniz (SC Tomar) – O avançado do Tomar foi preponderante na vitória diante da Juventude Viana, marcando os dois primeiros golos da sua equipa e dando o mote para a excelente reviravolta feita pelo Tomar.

Números da Jornada:

4– Jogos nesta jornada em que a equipa que marcou primeiro, não conseguiu a vitória.

12– Golos marcados em situações de bola parada.

34– Faltas de equipa assinaladas no FC Porto x HC Braga. Junta-se ao AD Valongo x HC Braga (2ª Jornada) e ao UD Oliveirense x OC Barcelos (5ª Jornada) como os jogos mais faltosos do campeonato.

Melhores Marcadores do Campeonato:

Gonçalo Alves (FC Porto) – 16 Golos

Gonçalo Nunse (CD Paço de Arcos) – 12 Golos

Jordi Adroher (SL Benfica) / João Souto (UD Oliveirense) – 10 Golos


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter