23 Out, 2017

Associação Desportiva Valongo – Tranquilidade no meio da tabela

José NevesOutubro 13, 20174min0

Associação Desportiva Valongo – Tranquilidade no meio da tabela

José NevesOutubro 13, 20174min0
Equipa valonguense vem de um tranquilo sétimo lugar no campeonato mas pretende melhorar na nova época que está prestes a arrancar

A equipa do Valongo terminou o campeonato passado num tranquilo sétimo posto, a 18 pontos dos lugares de acesso à Liga Europeia (top-4), mas com uma vantagem de 20 perante os lugares de despromoção.

Com um plantel jovem mas que não acusou a inexperiência de jogar ao mais alto nível, o lugar no meio da tabela é condizente com a época feita pela AD Valongo, que com excepção do jogo da 1ª jornada (derrota na Luz por expressivos 15-4), foi uma equipa equilibrada em pista e capaz de discutir o resultado com qualquer adversário.

Na Taça de Portugal o sorteio não foi feliz para o Valongo que logo nos 16avos de final, a primeira ronda com equipas do primeiro escalão, recebeu no seu reduto a UD Oliveirense, sendo suplantado pela equipa de Oliveira de Azeméis por 4-5 e dando assim por terminada a curta presença na prova rainha do hóquei nacional.

Objectivo é melhorar

Para a nova temporada o objectivo da AD Valongo é melhorar o sétimo lugar da temporada transacta, uma tarefa difícil pois a concorrência é cada vez maior e de melhor qualidade, com as equipas da metade inferior da tabela a reforçarem-se e a diminuírem o fosso que existiu na época passada entre primeira e segunda metades da classificação.

Com a não participação na Taça CERS devido a dificuldades financeiras, sendo o segundo ano consecutivo em que a turma valonguense não participa nas competições europeias, o foco da época está totalmente nas competições nacionais com o campeonato à cabeça.

Para ajudar a equipa de Miguel Viterbo (ele que capitaneou o sensacional Valongo campeão nacional em 2013-14) a cumprir o objectivo de melhorar em relação à campanha do ano passado chegam Daniel Oliveira, mais conhecido por Poka, defesa/médio que defendeu as cores do Sporting CP nas últimas três épocas, tendo conquistado uma Taça CERS e uma supertaça pelo clube de Alvalade. A ele junta-se Diogo Fernandes, avançado que nas últimas sete temporadas foi um dos goleadores de serviço da Juventude Viana.

De saída estão João Ramalho para a Juventude Viana, o promissor João Almeida com destino a Barcelos, e os também jovens Diogo Seixas e Pedro Freitas para a AA Espinho do segundo escalão.

No plantel para a nova temporada destaques para Pedro Mendes, defesa que parte para a segunda temporada em Valongo depois de ter representado o OC Barcelos, e que é peça importante no jogo defensivo da AD Valongo; Leonardo Pais, guarda redes titular que, tal como Pedro Mendes, vai para a segunda época na equipa valonguense; Xavier Cardoso, um dos mais promissores jovens do hóquei nacional que actua como defesa/médio; e o capitão Ruben Pereira, um dos mais experientes do plantel que lidera uma das formações mais jovens do campeonato, e por onde passa grande parte do jogo ofensivo do Valongo.

Completam o plantel os avançados Guilherme Silva e Luís Melo, dois jogadores ainda nos primeiros anos das respectivas carreiras séniores, e Bernardo Mendes, guardião ainda júnior que ajudou Portugal a conquistar o último campeonato do Mundo de sub-20 na China.

Xavier Cardoso é uma das jovens figuras do plantel do Valongo (fonte: facebook HC Turquel)

Temos visto um Valongo na pré-época em muito bom nível, com grande intensidade de jogo e com os reforços Poka e Diogo Fernandes a mostrarem-se inteiramente integrados no grupo. Adivinha-se mais uma época tranquila do Valongo no miolo da tabela classificativa, sem grandes preocupações no que à manutenção diz respeito, uma equipa que continuará a desenvolver os seus jovens talentos e que contará com eles para o assalto ao quinto lugar da classificação, o primeiro dos não candidatos ao título.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter