25 Fev, 2018

10 jovens promessas europeias a ter em atenção em 2018

José NevesJaneiro 23, 201810min0

10 jovens promessas europeias a ter em atenção em 2018

José NevesJaneiro 23, 201810min0
O Fair Play escolheu as suas 10 jovens promessas europeias para 2018 do Mundo do Hóquei em Patins. Conhecias a maioria? Quem é o teu favorito?

Em 2017 assistimos a várias jovens promessas do hóquei em patins se afirmarem como certezas da modalidade. Ignacio Alabart, Vieirinha ou Jordi Burgaya confirmaram no passado ano todo o potencial que lhes era apontado, e hoje são opções em algumas das melhores equipas do planeta. Em 2018, outros jovens jogadores estão na calha para se assumirem como jogadores para o presente e não apenas para o futuro. Aqui fica uma lista com 10 jogadores a ter em atenção para o ano de 2018.

Gonçalo Nunes

Pode ainda não ser um nome grande da modalidade, mas o tempo certamente se irá encarregar de o levar aos patamares que o seu enorme talento já demonstra – Gonçalo Nunes é um prodígio do hóquei mundial.Com formação iniciada no Paço de Arcos e com uma passagem pelo Benfica, Nunes está actualmente a  completar a sua primeira época no principal campeonato português.

Defendendo as cores do “seu” Paço de Arcos por empréstimo do Sporting, tem sido um dos grandes destaques na actual época desportiva, com apenas 19 anos é o terceiro melhor marcador do campeonato nacional com 16 golos em 11 jogos disputados, e é nele que muitas das esperanças do Paço de Arcos em alcançar a manutenção na 1ª divisão estão depositadas.

Em 2018 Gonçalo Nunes irá certamente continuar a ser uma das figuras da sua equipa e do nosso campeonato, e com o nível que tem apresentado, não seria de todo surpreendente se Paulo Freitas lhe confiasse um lugar nos 10 do Sporting para 2018-19.

Gonçalo Nunes é uma das grandes promessas do hóquei mundial (foto: Carmo Honório)

Pedro Batista

Um avançado de grande mobilidade e que é garantia de golos para a sua equipa, Pedro Batista é desde tenra idade um dos maiores talentos do hóquei nacional. Tendo feito grande parte da sua formação no Hóquei Clube de Turquel, nas últimas três temporadas vestiu as cores do Benfica onde se sagrou campeão nacional de sub-20 na temporada transata.

Para a presente época, a sua primeira com idade sénior, o destino foi o campeonato italiano e o HRC Monza, por empréstimo dos encarnados. E em terras transalpinas, Pedro Batista tem impressionado pelo sua capacidade goleadora.

Com 18 golos em 16 jogos, o jovem português é o melhor marcador do Monza no campeonato e um de apenas nove jogadores da Serie A1 com média superior a um golo por jogo.

Sendo muito improvável que possa ter um lugar na equipa principal do Benfica, onde tem forte concorrência de João Rodrigues e Jordi Adroher, é difícil de prever o que poderá acontecer em 2018-19. Mas uma coisa é certa: Pedro Batista vai continuar a ser o goleador de serviço do Monza. E na próxima temporada, jogue onde jogar, será sempre uma seta apontada às balizas adversárias.

Gonçalo Pinto

Outro jovem português com enorme talento e uma grande carreira pela frente, Gonçalo Pinto é uma das maiores apostas do Benfica para o futuro. Jogador completo e competente nas várias vertentes do jogo, Gonçalo viu o seu talento e trabalho na equipa B e nos sub-20 encarnados ser reconhecido por Pedro Nunes, com a utilização em dois jogos na equipa principal em 2016-17, tendo respondido em campo à aposta do seu treinador com 5 golos marcados.

Para a presente temporada, Gonçalo foi emprestado pelo Benfica ao Amatori Lodi, campeão italiano em título, e apesar de partilhar balneário com craques de créditos já firmados como Alessandro Verona, Giullio Cocco ou Luís Querido, Gonçalo Pinto tem conseguido ganhar o seu espaço nas contas do técnico Nuno Resende.

Na próxima temporada, o regresso ao clube da Luz deverá ser improvável, com o Benfica a preferir que o jogador continue a evoluir numa equipa de topo, com vários minutos de utilização. Por isso, podemos esperar que Gonçalo Pinto se torne numa das figuras do Lodi e do campeonato italiano até ao inevitável regresso à “casa-mãe”.

Davide Gavioli

Deixamos os jogadores portugueses mas mantemo-nos em terras transalpinas. Davide Gavioli é uma das grandes promessas do hóquei italiano e do CGC Viareggio (equipa onde atua Reinaldo Ventura), sendo já uma das figuras dos bianconeri.

No ano de 2017, e com apenas 19 anos, Gavioli foi o melhor marcador do Mundial sub-20, tendo feito também parte da seleção italiana que participou no Mundial sénior. Nesta temporada, ao serviço do Viareggio, leva 7 golos apontados no campeonato e 5 na Liga Europeia, ganhando cada vez mais espaço e protagonismo na equipa liderada por Alessandro Bertolucci.

Sendo cada vez mais uma peça fulcral no Viareggio e na seleção italiana, este será o ano para a confirmação de Gavioli como o próximo grande craque transalpino. E em ano de Taça Latina e Campeonato da Europa, terá várias oportunidades para mostrar o que vale nos maiores palcos.

Francesco Compagno

A outra grande promessa do hóquei italiano que está a encantar os tiffosia carreira de Compagno tem várias semelhanças com a de Gavioli: ambos os jogadores de 19 anos foram os máximos goleadores do Mundial de sub-20 (Gavioli com 10 golos, Compagno com 9) e marcaram presença no Mundial sénior em que a Itália terminou na 4.ª posição.

Compagno deu nas vistas ao serviço do Monza, onde marcou 45 golos nas últimas duas épocas, o que lhe valeu uma transferência para o Amatori Lodi na presente temporada. Ao serviço do campeão italiano, Compagno tem demonstrado o seu valor com 8 golos na Serie A1 e, recentemente, com um hat-trick na vitória por 7-4 frente ao Sporting CP na Liga Europeia.

Tal como Gavioli, Compagno é cada vez mais importante numa das principais equipas do campeonato italiano, e isso fará com que em 2018 também se afirme como um dos grandes craques do hóquei em Itália.

Nil Roca

Chegamos a Espanha, um país que, tal como Portugal, tem vários talentos emergentes nos vários escalões.

Um dos que dá cartas na OK Liga, com apenas 20 anos, é Nil Roca. Internacional espanhol que fez parte da seleção campeã do Mundo em 2017, Roca representa o Noia por empréstimo do poderoso Barcelona, onde chegou com apenas 15 anos depois de se ter iniciado na modalidade numa das melhores escolas do hóquei espanhol, o Arenys de Munt.

Na sua segunda época ao mais alto nível, leva já 10 golos apontados no campeonato do país vizinho, mais do que em toda a temporada passada em que apenas marcou por 7 vezes.

Num Noia onde impera a juventude (5 dos 8 jogadores de campo têm menos de 22 anos), Roca é um dos homens que lidera esta jovem armada no ataque ao 4.º lugar e respetivo apuramento para a Liga Europeia.

2018 pode mesmo ser o ano em que Nil Roca chega definitivamente à elite do hóquei mundial – não só a qualificação do Noia para a principal prova de clubes da Europa se afigura como bastante provável, como não seria uma surpresa se o Barcelona lhe reservasse um lugar no plantel blaugrana para a próxima temporada.

Nil Roca é aposta para o futuro do Barcelona (foto: Marc Casanovas)

Sergi Llorca

No Noia impera a juventude e não é só Nil Roca que se destaca nesta equipa catalã. Sergi Llorca é um avançado que ganhou reputação de goleador depois de na temporada 2015-16 ter registado o impressionante número de 45 golos marcados na 2.ª divisão espanhola ao serviço da equipa B do Barcelona.

Agora defendendo as cores do Noia por empréstimo dos blaugrana, Llorca leva 8 golos apontados no campeonato do país vizinho e é, juntamente com Roca e Marti Casas, uma das figuras de proa da turma catalã.

Ao contrário do seu companheiro de equipa, o lugar na equipa principal do Barcelona estará mais longe para Llorca. Mas à medida que vai ganhando experiência no principal campeonato espanhol e nas competições europeias, é expectável que o rótulo de goleador que lhe foi atribuído há duas épocas seja justificado com um maior número de golos.

Roger Bars

Defesa/médio de grande qualidade, que capitaneou a seleção espanhola de sub-20 no último Mundial da categoria, Roger Bars tem-se apresentado como uma das figuras do Igualada na presente temporada, equipa que perdeu algumas das suas principais referências nas temporadas transatas, nomeadamente Emanuel Garcia e Ton Baliu que rumaram a Portugal.

O Igualada tem, por isso, contado com o precioso contributo de alguns jogadores que deram um passo em frente para rubricar uma excelente primeira volta de campeonato. E um desses jogadores é Roger Bars. Com apenas 19 anos, Bars tem sido um habitual titular do Igualada e um dos responsáveis pelo campeonato acima das expetativas realizado pelo conjunto catalão.

Apesar das dificuldades que o clube mostrou recentemente em manter as suas referências, este poderá ser o ano em que Roger Bars se afirma como o próximo grande líder do Igualada.

Roberto Di Benedetto

O hóquei francês tem mostrado uma grande evolução nos tempos mais recentes e são vários os jovens talentosos a emergir no campeonato gaulês. A cara desta revolução francesa é, sem dúvida, Carlo Di Benedetto, que na temporada passada deu o salto para o Liceo da Corunha. Mas os seus irmão Bruno e Roberto, ambos no Lleida, são também já duas referências do hóquei patinado gaulês.

Roberto Di Benedetto assinou no passado verão pelo Lleida, do principal campeonato espanhol, e apesar dos níveis competitivos de França e Espanha serem completamente distintos, Roberto não precisou de tempo para adaptação.

Num plantel que conta com vários jogadores de características ofensivas, Di Benedetto ganhou o seu espaço e é o melhor marcador do Lleida na OK Liga com 11 golos apontados.

Com a equipa espanhola na luta pelo 4.º posto do campeonato e nos quartos de final da Taça CERS, onde defronta o Sporting de Tomar, 2018 pode ser um ano histórico para este clube catalão. E Roberto Di Benedetto pode gravar o seu nome na história do clube, com uma época que pode vir a ser memorável.

Remi Herman

Outro dos grandes talentos do hóquei patinado francês é Remi Herman. Com apenas 20 anos, Herman é um dos maiores destaques do campeonato gaulês, onde defende as cores do Mérignac, que na temporada passada alcançou um histórico empate a 1 bola em pleno Dragão Caixa, em jogo a contar para a Liga Europeia.

Com 10 golos em 9 jogos na presente edição do campeonato, Herman é peça fundamental na luta da sua equipa pelo título de campeão nacional, sendo também uma das figuras da seleção francesa, onde é habitual titular ao lado dos irmão Di Benedetto.

Já afastado das provas europeias e actualmente em 4.º lugar do campeonato francês, 2018 pode não trazer muitos motivos de celebração para Remi Herman, mas as suas prestações ao serviço do Mérignac e da seleção podem fazer dele o próximo jogador francês a atrair clubes dos mais poderosos campeonatos.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter