23 Out, 2017

No Cazaquistão com o ‘caneco’ na mira

Gonçalo SantosDezembro 20, 20167min0

No Cazaquistão com o ‘caneco’ na mira

Gonçalo SantosDezembro 20, 20167min0

Depois de confirmar a qualificação para a final four da UEFA Futsal Cup, o Sporting tem como objetivo repetir a final de 2011, embora os “leões” esperem que o desfecho do jogo decisivo da prova lhes seja favorável, desta vez. A concorrência, no entanto, promete não facilitar a tarefa.

Já com três presenças em fases finais da mais significativa prova europeia de clubes de futsal – esta será quarta, depois das participações em 2011, 2012 e 2015 -, o emblema de Alvalade tem nesta edição da UEFA Futsal Cup a ilusão de fazer história. O Sporting, convém mencionar, ainda não foi capaz de se sagrar campeão da Europa da modalidade, tendo perdido uma final, em 2011, frente ao AS Montesilvano, que tinha eliminado o rival Benfica nas meias-finais.

Na altura, uma equipa constituída por jogadores de elevado gabarito, como João Benedito, Divanei, Alex, Fernando Cardinal ou Deo, que curiosamente voltou aos “leões” esta temporada depois de uma experiência de dois anos na Rússia, o clube português viu o sonho ruir aos pés do então campeão italiano em título. Agora, Nuno Dias tem à sua disposição um plantel bastante completo, reforçado no último defeso com nomes de peso, casos de Léo Jaraguá, Dieguinho e do retornado Deo, e que permite à turma leonina ter reais possibilidades de vencer a prova. Pelo meio, contudo, estarão três adversários de muita qualidade e com argumentos fortíssimos para levarem a taça para casa.

Artilharia pesada em Almaty

O Inter Movistar, onde atua o icónico Ricardinho, o Kairat Almaty, que conta com o ex-leão Divanei nas suas fileiras, e o campeão europeu em título, o Gazprom-Yugra, são as outras equipas que também se qualificaram para a fase final desta edição da UEFA Futsal Cup.

Os espanhóis jogarão, em 2016/2017, a sua quinta final four da prova, que já conquistaram por três ocasiões – o que é, de resto, um recorde absoluto – e, depois de terem perdido a final na temporada passada, são, naturalmente, um dos mais fortes candidatos à conquista do título europeu de Futsal. Como se não bastasse, o Inter, orientado por Jesús Velasco, dispõe de um plantel profundo e rico em qualidade, composto por atletas como o português e melhor jogador do Mundo, Ricardinho, mas também Ortiz ou Pola, entre outros.

Por seu lado, os cazaques, que das quatro equipas é aquela com mais rodagem em fase finais desta competição, que já disputou em outras seis ocasiões, tendo vencido a prova em 2013 e 2015, conta com jogadores importantes do panorama internacional do futsal. Além do supracitado Divanei, Douglas Júnior e o guarda-redes Léo Higuita, por exemplo, prometem ser peças essenciais no emblema de Almaty, que também possui um leque de jogadores de peso e bastante equilibrado.

Já os russos, por fim, irão viajar para o Cazaquistão, onde se irá realizar a final four, na condição de detentores do troféu, um feito que alcançaram somente um ano depois de conquistarem o campeonato do seu país pela primeira vez na história. Do elenco do Gazprom-Yugra constam nomes como Caio, Vladislav Shayakhmetov ou Eder Lima, o grande goleador da equipa.

Os vencedores de 2015. Foto: UEFA

Leão na luta por um título inédito

Depois de, na fase de grupos da ronda de elite, terem deixado pelo caminho o City’us TG-Mures (Roménia), o Gyori ETO (Bulgária) e o Dínamo de Moscovo – os russos fizeram os mesmos 7 pontos no grupo, tendo sido eliminados pela menor diferença entre golos marcados e sofridos em relação à do Sporting -, os “leões” chegarão a Almaty com a esperança de fazerem chegar ao museu do clube o primeiro título europeu nesta modalidade.

A qualidade existe no elenco à disposição do técnico Nuno Dias, mas, e ainda para mais numa fase tão adiantada da prova, não existirão jogos fáceis, pelo que será uma enorme proeza trazer a tão desejada UEFA Futsal para Portugal pela segunda vez na história; recorde-se que o Benfica se sagrou campeão europeu de Futsal em 2009/2010.

Seria imprudente dizer-se que o Sporting é um dos favoritos à conquista final. Na verdade, o emblema português é bem capaz de ser aquele que, à partida, terá menos hipóteses de chegar ao derradeiro jogo ou mesmo ganhá-lo. Todos os seus adversários já conquistaram, pelo menos uma vez na sua história, o título europeu da modalidade, ao contrário do leão que, como já foi mencionado, ainda tenta oferecer o troféu pela primeira vez ao museu de Alvalade.

Para levar de vencido qualquer um desses oponentes, Nuno Dias terá forçosamente de estudá-los intensivamente antes da realização desta final four, de forma a aproveitar da melhor maneira possível os poucos pontos fracos tanto de Inter, Kairat e Gazprom-Yugra. Para fazê-lo, o Sporting deverá tirar partido do seu enorme poder de fogo junto à baliza contrária. Além dos seus pivots Rodolfo Fortino e Dieguinho, o emblema “verde e branco” conta ainda com jogadores como Diogo e Diego Cavinato, muito fortes no momento da finalização. O internacional italiano, de resto, é o melhor marcador da Liga SportZone, depois de ter feito 14 golos nas primeiras 12 jornadas. A ‘magia” de Deo e Alex Merlim também pode fazer a balança pender para o lado do campeão nacional.

Registo russo impressiona

Por tudo o que já foi referido, fica difícil apontar um grande candidato à conquista desta edição da UEFA Futsal Cup. Ainda assim, é de se evidenciar a prestação europeia do Gazprom-Yugra. O emblema da cidade de Yugorsk tem um total de 11 jogos disputados na prova, tendo vencido todos eles com um impressionante registo de 65 golos marcados, 16 deles da autoria de Eder Lima, o nome mais sonante da equipa.

O internacional russo, que nasceu no Brasil, joga no Gazprom-Yugra desde 2006, depois de uma curta passagem pelo campeonato português, no qual representou o Estrela da Amadora. O seu trabalho de pivot há muito que tem vindo a impressionar o mundo do futsal e, depois de ter sido um dos obreiros da conquista do clube na temporada transata nesta mesma competição, Eder Lima continua a apresentar-se um nível altíssimo e é um dos jogadores em que os adeptos russos depositam mais esperanças.

Todos os caminhos vão dar… ao Cazaquistão

A fase final da UEFA Futsal Cup 2016/2017 será disputada na Almaty Arena, no Cazaquistão. O novo reduto do Kairat, que abriu portas em setembro último e que foi construído tendo em linha de conta a realização das Universíadas de Inverno do próximo ano, tem capacidade para acolher cerca de 12 mil espectadores. Os jogos estão agendados para o período compreendido entre os dias 27 e 30 de abril.

O sorteio da fase final da prova será realizado em data ainda a designar.

Foto: UEFA

Artigo da autoria de Gonçalo Santos


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter