17 Dez, 2017

Ricciardo feliz, Hamilton nem tanto

Luís PereiraOutubro 5, 20163min0

Ricciardo feliz, Hamilton nem tanto

Luís PereiraOutubro 5, 20163min0

Ricciardo vence corrida depois de azar de Hamilton; dobradinha para a Red Bull, a primeira desde 2013, com Verstappen em 2º; Rosberg recupera de mau início e termina em 3º; Hamilton, depois de dominar, abandona e tem agora 23 pontos a separá-lo de Rosberg.

Ricciardo venceu a corrida do Grande Prémio da Malásia, voltando às vitórias, que já lhe fugiam desde Spa em 2014. Esta vitória veio às custas do azar de Lewis Hamilton, que tinha controlado todo o Grande Prémio, parecia estar com a corrida na mão, mas sem qualquer previsão, na volta 40, o motor do Mercedes de Hamilton explode e tira Hamilton da corrida. Foi um golpe duríssimo para o ainda Campeão do Mundo, que tem agora uma grande desvantagem pontual para Rosberg, com apenas 5 corridas por disputar.

Um desesperado Hamilton mostrava, através da sua linguagem não verbal, que isto tinha sido um enorme golpe, um de muitos que já aconteceram este ano. Aliás, no final da corrida, Hamilton questionava-se de porque seria ele o único afetado por tantos problemas mecânicos.

(foto: f1fanatic.co.uk)
(foto: f1fanatic.co.uk)

Pouco preocupado com isso deviam de estar os três homens no pódio, principalmente Ricciardo e Rosberg. Ricciardo finalmente pôde fazer o “shooey” para celebrar uma vitória. A Red Bull está cada vez mais competitiva, e apesar de ainda não conseguir lutar de igual para igual com a Mercedes, já consegue ter condições para estar lá pronta a aproveitar os erros da equipa germânica.

Verstappen, em 2º, completou a dobradinha da Red Bull e ainda tentou lutar pela vitória, mas não teve andamento para o colega de equipa, por isso teve de se contentar com um ótimo 2º lugar no pódio.

Apesar de não ter sido o vencedor da corrida, o homem mais feliz do dia deveria ter sido Nico Rosberg. Rosberg recuperou de um incidente no início da corrida, que o atirou para o fundo do pelotão, recuperou até ao 4º lugar, lutou e embateu em Raikkonen pelo 3º, onde acabou, apear de uma penalização de 10 segundos por esse toque no finlandês. Tudo isso, aliado à desistência de Hamilton fez com que o alemão aumentasse a sua vantagem pontual para 23 pontos. O alemão sabe que conseguirá chegar ao titulo a não ser que a “lady luck” se mude para a garagem ao lado.

Quem merece destaque também é Fernando Alonso, que fez uma prova de enorme nível, onde passou de último lugar para 7º. Alonso já tinha demonstrado nos treinos que estava em boa forma, mas muito disso era atribuído à evolução do novo motor Honda, que não foi utilizado na corrida, mas que nem assim foi suficiente para impedir Alonso de realizar uma enorme corrida de recuperação.

Na próxima corrida, no Japão, a realizar-se no próximo fim de semana, se Hamilton vai conseguir recuperar emocionalmente e a nível pontual desta enorme desvantagem, ou se Rosberg vai conseguir aproveitar o momento para criar um fosso pontual ainda maior.

O Campeonato do Mundo de Construtores está quase decidido, mas o de pilotos ainda tem muita emoção por chegar.

GRANDE PRÉMIO DA MALÁSIA

(foto: formula1.com)
(foto: formula1.com)

CLASSIFICAÇÃO MUNDIAL DE PILOTOS

(foto: formula1.com)
(foto: formula1.com)


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter